O Centro de Artes de Águeda foi ontem, dia 17 de dezembro, o palco para a assinatura de um protocolo de parceria entre o Turismo Centro de Portugal e os doze municípios da região que são atravessados pelo Caminho Central Português de Santiago.

O protocolo prevê que o Turismo Centro de Portugal seja a entidade gestora do Caminho Central, ao longo do território da Região Centro. Os doze municípios abrangidos são Vila Nova da Barquinha, Tomar, Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Ansião, Penela, Condeixa-a-Nova, Coimbra, Mealhada, Anadia, Águeda e Albergaria-a-Velha.

Na ocasião, foi apresentado o trabalho já realizado no processo de certificação deste caminho. Hoje, sexta-feira, em Vila Velha de Ródão, será assinado um protocolo semelhante relativo ao caminho Via Portugal Nascente, que, na região, atravessa os territórios de Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Fundão, Covilhã, Belmonte, Guarda, Celorico da Beira e Trancoso.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, mencionou que este protocolo representa a “estruturação de um percurso muito associado ao património religioso, espiritual, mas também ao cultural, e acreditamos nós que tem ainda a possibilidade de potenciar outras actividades e que tem muito a componente turística associada”. Lembrando que são mais de 350 mil pessoas que, em 2019, fizeram este percurso, Pedro Machado acrescentou ainda que, “em tese, podemos estar hoje a dizer que Águeda fica no circuito de mais de 350 mil pessoas que estão para além daqueles que já visitavam estes territórios. O que também simboliza aqui um manancial de crescimento muito intenso para o que é, no fundo, o objectivo final, que é criarmos dinâmica, atrairmos pessoas, divulgarmos o património, a gastronomia, a cultura, aquilo que hoje podemos assistir em Águeda, uma cidade que está toda ela com o espírito de Natal bem presente e que acaba por representar e transferir para outros municípios esta mesma luz que aqui se consegue viver”. Dando conta que actualmente o turismo religioso “é um segmento em crescimento”, Pedro Machado referiu que este mesmo turismo “atrai hoje muitos europeus, mas também já atrai muitos asiáticos e até de outros continentes”. “Nós hoje sentimos a presença forte de muitos mercados emissores internacionais que já escolhem Portugal também por aquilo que são as suas características associadas sobretudo aos três eixos, ao católico, ao turismo judaico e ao Caminho Português de Santiago”, frisou o presidente da Turismo Centro de Portugal.