Várias regiões de Portugal e Espanha, entre as quais se inclui o Centro de Portugal, deram um passo decisivo para a criação de uma Rede Transfronteiriça dos Caminhos Jacobeus do Oeste Peninsular, com a assinatura, a 22 de fevereiro, da assembleia constituinte deste programa que junta os dois países.

A Rede Transfronteiriça dos Caminhos Jacobeus do Oeste Peninsular resulta do projeto de cooperação transfronteiriça “Camiños”, cofinanciado por fundos europeus. O seu principal objetivo é estabelecer uma estratégia para o desenvolvimento de infraestruturas e serviços nos Caminhos de Santiago do Oeste Peninsular com maior tradição de peregrinação, como são o Caminho do Litoral e o Caminho Português de Santiago, em Portugal, e a Via de la Plata e o Caminho Mozárabe, em Espanha. Desta forma, pretende-se valorizar os Caminhos de Santiago como recurso turístico e aumentar o número de pessoas que fazem os Caminhos em todos os seus traçados, bem como proteger e valorizar o património cultural e natural desta região transfronteiriça.

O Plano de Atividades da rede preconiza a adoção de uma estratégia comum, em várias vertentes. Uma delas prevê a dinamização dos vários Caminhos e a recuperação do património edificado ao longo dos seus percursos. Outra contempla a sinalização e aplicação de novas tecnologias nos Caminhos, incluindo o desenvolvimento de uma aplicação informática e de um site com informação sobre os percursos. Uma marca e um plano de marketing comum, com divulgação de material promocional em vários eventos e nas redes sociais, é outra das iniciativas que irão ser implementadas.

A assembleia constituinte da Rede Transfronteiriça dos Caminhos Jacobeus do Oeste Peninsular é composta, do lado português, pelo Turismo Centro de Portugal, Turismo do Alentejo e Câmara Municipal de Barcelos (em representação da região Porto e Norte de Portugal). Do lado espanhol, reúne as províncias de Badajoz, Cáceres, Córdoba, Huelva, Ourense, Pontevedra, Zamora, Cádis e Sevilha, além da Comunidade Autónoma da Extremadura.