Festival dos Canais 2021 começa já amanhã.

A edição de 2021 do Festival dos Canais volta de 15 a 18 de julho e de 23 a 25 de julho, o certame multidisciplinar promovido pelo Município de Aveiro que envolve 50 ações de 80 artistas e coletivos, provenientes de 11 países, com 8 estruturas de Aveiro incluídas.

As ruas da cidade dos moliceiros e dos ovos moles vão receber espetáculos de música, instalações audiovisuais, cine-concertos, e muito mais durante estes dias. Tiago Bettencourt, The Black Mamba e Gisela João são alguns dos destaques da edição deste ano, num programa diversificado, que procura conciliar a participação do público com as restrições que o momento presente recomenda.

O Festival terá emissão TV permanente nas redes sociais onde o público pode votar no seu espetáculo preferido.

Festival em Edição Especial

Música, teatro, dança, novo circo, artes visuais, atividades para crianças e diversas outras áreas artísticas estarão representadas no evento, com 11 estreias nacionais, apresentando-se em vários locais da cidade. A entrada é gratuita.

No capítulo da música, o festival volta a apresentar figuras de primeiro plano, havendo dois palcos para os concertos. O de maiores dimensões estará na Praça Marquês de Pombal, com início às 18.30 horas, onde atuar Tiago Bettencourt, The Black Mamba, Gisela João, D.A.M.A, Matay e Bárbara Bandeira, assim como um concerto único da banda aveirense Troll’s Toy com a Orquestra Filarmonia das Beiras. Os restantes concertos serão apresentados às 17.00 horas, no tradicional palco da escadaria do ATLAS Aveiro, que receberá atuações de nomes como Bia Maria, Navega, The Twist Connection, Labaq, Lobo Mau, Curt Davis e Cabrita.

Festival dos Canais em Aveiro Tiago Bettencourt

Muito especial promete ser também a apresentação do espetáculo de circo contemporâneo “Perceptions”, pela francesa Compagnie Bivouac. Trata-se de uma viagem ao coração do imaginário quântico, onde o infinitamente grande se funde com o infinitamente pequeno. Tudo gira em torno de um mecanismo de grande escala que promete surpreender o público no Cais da Fonte Nova.

Perceptions Festival dos Canais 2021

Ainda no circo contemporâneo, nota para “Só”, de Xampatito Pato, um espetáculo na Praça da República em torno de um personagem obsessivo e meticuloso rodeado de inúmeras caixas que lhe escapam ao controle e com as quais brinca para dar forma ao seu mundo.

Momento alto do Festival dos Canais 2021, no sentido literal do termo, será “Uno”, da companhia Delrevés, uma atuação de dança vertical com três intérpretes a usar a fachada do edifício do Cine-Teatro Avenida como palco. Ainda na dança, outra proposta a ter em conta é “Rise”, da Wonderground Company, no Largo de São Gonçalinho, um convite para uma experiência que apela ao sentimento de comunidade e que faz do espaço um ritual de transformação.

Espetáculo UNO Festival dos Canais 2021

Depois de uma estreia bem-sucedida no ano passado, o projeto “Ilhas Suspensas” regressa em 2021 com mais propostas, passando este ano a ser quatro. São percursos nos canais exteriores da ria, com os espetadores a serem levados de barco para desfrutar da paisagem natural e assistir a performances distribuídas por vários locais, criadas de acordo com o carácter único de cada lugar.    

No teatro, merece especial atenção o espetáculo “Memorial”, de Lígia Soares, a decorrer nos claustros do Museu de Aveiro / Santa Joana. Coloca em cena duas mulheres num tempo futuro, a lavar calçado desportivo numa água tóxica. Oportunidade de ver o trabalho de uma das mais interessantes dramaturgas e coreógrafas nacionais. 

Como habitualmente, também as crianças serão brindadas com diversas iniciativas. A começar pelo Jardim das Brincadeiras, instalado no Cais da Fonte Nova durante todo o festival. Aí haverá um percurso sensorial e diversas performances, uma das quais com tradução em língua gestual portuguesa. Motivo de espanto promete ser o espetáculo-instalação “La Caixeta”, da companhia Holoqué, uma caixa de música gigante que emerge os espetadores numa história de amor, com hologramas e surpresas tecnológicas à mistura. Com muito humor vem também “De Risa en Risa”, no Parque Municipal Infante D. Pedro, onde o mexicano Aziz Gual conduz o público pelo misterioso mundo do riso, interligando números de clown e momentos de destreza e habilidade, entre monociclo, equilibrismo, malabarismo e instrumentos musicais.

Ponto de visita volta a ser o Edifício da Antiga Capitania, onde estará o projeto “Metamorfoses nos Canais”, desenhado à medida deste local e composto por diversas performances, assim como instalações, workshops e outras manifestações artísticas, num total de 12 propostas que se repetem ao longo dos dias.  

Nas artes visuais, conte-se com duas obras obrigatórias. No Mercado José Estevão, poder-se-á ver “Esculturas Suspensas”, uma instalação de Patrícia Geraldes. Passando pelo Jardim do Museu de Aveiro / Santa Joana, vão encontrar-se as esculturas da artista polaca Ola Korbanska

Durante o festival, até 25 de julho, estará a decorrer uma open call para angariação de peças para o Museum of Broken Relationships, havendo no Museu de Aveiro / Santa Joana um pop-up deste projeto internacional. Mais tarde, entre 14 de agosto e 3 de outubro, haverá uma exposição do projeto em Aveiro com as peças e histórias angariadas. O Museum of Broken Relationships é um projeto oriundo da Croácia e formado por objetos que contam histórias de amores e desamores, para o qual qualquer pessoa pode contribuir oferecendo um objeto com significado emocional.

Novidade é a criação do prémio do público para o melhor espetáculo, sendo as votações feitas através do website do evento.

Estreia absoluta nesta edição é ainda a Festival dos Canais TV, uma emissão nas redes sociais em formato televisivo, com entrevistas, reportagens e os principais destaques do festival, para acompanhar ao longo de todo o evento.

O Festival dos Canais é totalmente gratuito, sendo os bilhetes disponibilizados UMA HORA antes do início das atividades no respetivo local, exceto no caso dos concertos na Praça Marquês de Pombal, cujos ingressos serão levantados UMA HORA E MEIA antes do seu início no Museu de Aveiro / Santa Joana – entrada da Igreja de Jesus. 

Fonte: Município de Aveiro

Não perca! Acompanhe o Festival dos Canais.