Natureza/Castelo Branco/Castelo Branco

Barragem do Cabril, uma das maiores barragens portuguesas

Entre Leiria e Castelo Branco existe uma das maiores barragens portuguesas, uma obra de arquitetura construída com o objetivo de ser uma reserva de água doce e que também acabou por dar lugar a um amplo espaço de lazer ao ar livre, ideal para os amantes da natureza.
Acampar, caminhar, fazer um piquenique ou jogar uma partida de ténis são algumas das possibilidades para quem chega e quer ficar junto à Barragem do Cabril.

Muito procurada para passeios de barco à vela, a motor ou a remos, para a pesca (em especial do achigã) e uns bons mergulhos e braçadas nas águas frescas do rio Zêzere, a Praia Fluvial que aqui se forma está rodeada de pinheiros bravos, eucaliptos, acácias e oliveiras. Estas, além de purificarem o ar que se respira, formam – na aldeia do xisto Pedrógão Grande – a Zona do Pinhal Interior Norte, a maior mancha florestal da Europa.

Na Sertã (já no distrito de Castelo Branco mas ali ao lado) pode visitar as insculturas da Fechadura e Lajeira, gravuras rupestres situadas em Figueiredo e Ermida, respetivamente. A Ponte Filipina, o Castelo e Capela São João Baptista, a Igreja Matriz e o pelourinho são outros pontos de interesse da vila, que se vê banhada pelas ribeiras da Sertã (Ribeira Grande) e do Amioso (Ribeira Pequena) e apresenta um clima húmido devido à grande massa de água que a envolve.

De influências romanas, lusitanas e árabes, das quais se destaca o castelo da Sertã, esta vila pertenceu durante sete anos aos Templários e depois aos Hospitalários. Foi na freguesia de Cernache Bonjardim que nasceu Nuno Álvares Pereira e encontra nesta localidade os Paços, o Seminário, Capelas, a Igreja de São Sebastião e o Atelier do pintor Túllio Victorino, de estilo neo-árabe.

Um vila-berço marcada por todos.

Conta a lenda que, o nome, Sertã nasceu por causa de uma frigideira onde Celinda (recém-viúva do chefe do castelo) fritava uns ovos em azeite bem quente e com ele salvou o castelo de ser invadido. Mas além do azeite da lenda, o alimento mais conhecido na região é o maranho, um prato típico à base de enchidos de carne e arroz que apetece provar.

Até lá, siga pela A1 se vem de Norte ou Sul e pela A23 se vem da Beira Alta Interior. Já chegou?

Onde ficar

Contactos Úteis

Encontre toda a emoção
do Centro de Portugal

Descubra tudo o que pode fazer, os locais incríveis que pode visitar e transforme a sua viagem numa experiência inesquecível.

Natureza

As barragens e albufeiras do Centro de Portugal

explorar
Natureza

Barragem da Aguieira, uma das mais imponentes barragens de Portugal

explorar