No dia Mundial do Livro convidamo-lo a seguir o nosso roteiro e a (re)descobrir nove Casas-Museu de eminentes escritores do Centro de Portugal.

São nove figuras ímpares da literatura portuguesa, com um talento multifacetado, cuja vida e obra ultrapassam amplamente a dimensão da escrita.

Júlio Dinis, Miguel Torga, Fernando Namora e o Prémio Nobel Egas Moniz são quatro nomes da literatura portuguesa que, sendo médicos de profissão, encontraram na escrita o prazer, o deleite e a emoção que enobreceu a sua existência, tornando-os imortais. Eugénio de Andrade, Vergílio Ferreira e Miguel Torga foram distinguidos com o Prémio Camões. Vasco de Lima Couto, poeta e ator da Companhia Amélia Rey Colaço, João Cochofel, nome grande da poesia neo-realista, e Afonso Lopes Vieira, que tem como Magnum Opus o Romance de Amadis, são outras referências da região.

Começamos a nossa viagem em Constância, junto ao Tejo, onde vamos conhecer a Casa-Museu Vasco de Lima Couto, poeta, ator, encenador e declamador. A casa onde residiu nos últimos quatro anos de vida foi transformada em espaço museológico.

Seguimos em direção a São Pedro de Moel, no concelho da Marinha Grande, e paramos junto ao mar para visitar a CasaMuseu Afonso Lopes Vieira – a “Casa Nau”, como lhe chamava Afonso Lopes Vieira. Foi aqui que o poeta de Leiria escreveu grande parte da sua obra literária e onde recebeu grandes nomes das artes e da literatura nacional, do início do século XX.

Daqui partimos em direção a Condeixa-a-Nova, próximo das Ruínas de Conimbriga, e entramos na CasaMuseu Fernando Namora, dedicada ao médico, escritor e pintor que ficou imortalizado com a obra Retalhos da Vida de um Médico.

Em Coimbra, Cidade Património Mundial da UNESCO, desde 2013, espreitamos a CasaMuseu Miguel Torga, poeta-médico imortalizado na grande antologia dos poetas europeus. Ainda em Coimbra, na Alta da cidade, paramos na Casa da Escrita, também conhecida por Casa do Arco. É um bonito e agradável espaço dedicado à promoção da escrita e à divulgação do livro e da leitura. O espaço, que evoca a memória do poeta, ensaísta, crítico literário e musical João Cochofel, era o local de encontro e de tertúlias da geração neo-realista coimbrã. 

Subimos para norte, até Estarreja, e paramos mesmo em frente da “Casa do Marinheiro”, agora transformada em Casa-Museu Egas Moniz. Aqui nasceu o Prémio Nobel da Medicina português e aqui se encontram as suas memórias e as suas coleções particulares. Ainda na Região de Aveiro, seguimos até Ovar e visitamos o Museu Júlio Dinis – Uma casa Ovarense onde o poeta escreveu “A Morgadinha dos Canaviais”.

Terminamos a viagem no Fundão e em Gouveia, onde Eugénio de Andrade e Vergílio Ferreira, respetivamente, criaram laços.

CasaMuseu Vasco de Lima Couto | Constância

A Casa-Museu Vasco de Lima Couto foi inaugurada pelo Presidente da República Ramalho Eanes em 1981. Foi a residência onde o poeta viveu os últimos quatro anos da sua vida. 

Detentor de múltiplos talentos, Vasco de Lima Couto foi, além de poeta, ator, encenador, declamador e radialista. Com várias obras publicadas, gravou discos de poesia e escreveu poemas para Amália Rodrigues, Carlos do Carmo, Lenita Gentil, Max e Vasco Rafael, entre muitos outros. 

Casa apalaçada dos finais do século XVIII, que foi habitação de diversas figuras importantes da vida local e nacional, como o ministro setembrista Passos Manuel. Esta Casa-Museu guarda objetos pessoais do poeta, correspondência trocada com amigos e uma rica coleção de arte, constituída por mobiliário e pintura. Pertence, desde os anos setenta, a José Ramoa Ferreira, o Zé Brasileiro, Português de Braga, dos versos de Vasco de Lima Couto, para a canção que foi ao Festival da Canção de 1979, pela voz de Alexandra.

Casa-Museu Afonso Lopes Vieira | São Pedro de Moel

Banhada pelo Atlântico, a Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, designada “Casa Nau”, está situada em São Pedro de Moel, no concelho da Marinha Grande e foi propriedade do poeta Afonso Lopes Vieira. Sendo este o seu local de inspiração e refúgio, foi aqui que o poeta produziu grande parte da sua obra literária. 

Num gesto de grande nobreza, o poeta legou em 1938 a casa à Câmara Municipal para instalação de uma colónia balnear infantil, dirigida aos filhos dos operários vidreiros, bombeiros e trabalhadores das Matas Nacionais.

A Casa-Museu está instalada na Colónia Balnear Afonso Lopes Vieira, constituída por um edifício residencial principal, junto ao mar (onde funciona, no 1º andar, a casa-museu), e parte das instalações da colónia balnear, bem como uma capela dedicada a Nossa Senhora de Fátima e um edifício anexo, onde funcionam os dormitórios. 

Casa-Museu Fernando Namora | Condeixa-a-Nova

Fernando Namora nasceu em Condeixa-a-Nova a 15 de abril de 1919 e aqui permaneceu até aos dez anos de idade, revelando já, nessa altura, um grande gosto pelo desenho e pintura.

Estudou Medicina em Coimbra, participando ativamente na vida académica e cultural, sendo dessa época as suas primeiras edições como poeta e romancista. Fez parte das tertúlias da cidade e criou uma obra literária de grande dimensão. Atualmente, podemos conhecer na CasaMuseu Fernando Namora um espaço que traduz a dimensão cultural, intelectual e artística de Fernando Namora. 

CasaMuseu Miguel Torga | Coimbra

Miguel Torga foi Prémio Camões em 1989 e é, sem dúvida, um dos vultos maiores da literatura portuguesa, constando de uma antologia dos grandes poetas europeus.

Natural de São Martinho da Anta, distrito de Vila Real, foi na cidade de Coimbra que o autor dos “Contos da Montanha” viveu e criou a sua imensa obra literária. Médico de profissão, dedicou-se à escrita poética desde cedo, tendo sido conhecido como grande defensor da liberdade e da verdade durante os tempos de ditadura em que viveu.

Inaugurada a 12 de agosto de 2007, a CasaMuseu Miguel Torga tem como principal missão proporcionar, a quem a visita, o conhecimento da obra do poeta e dos espaços e objetos mais emblemáticos da sua vida. 

Casa da Escrita | Coimbra

A Casa da Escrita, também conhecida por Casa do Arco, é um belíssimo e agradável espaço dedicado à promoção da escrita e à divulgação do livro e da leitura. Este espaço, que evoca a memória do poeta e ensaísta, crítico literário e musical João Cochofel, era o local de encontro e de tertúlias da geração neo-realista coimbrã. 

CasaMuseu Egas Moniz | Estarreja

“A Casa do Marinheiro”, agora designada CasaMuseu Egas Moniz, fica situada em Avanca, no concelho de Estarreja. Foi aqui que nasceu o médico neurologista António Egas Moniz, distinguido com o Prémio Nobel da Medicina em 1949, pelas suas descobertas no campo da neurologia. 

A sua vida dividiu-se entre a atividade literária, a investigação, a medicina e a política, na qual chegou a desempenhar um papel ativo de alguma relevância, sendo um dos fundadores do partido centrista, em 1917, que apoiou o governo de Sidónio Pais. Egas Moniz exerceu por curtos momentos as funções de embaixador e ministro. 

Da sua obra constam diversos livros no campo da investigação científica. Na literatura, foi autor de um notável ensaio de crítica literária sobre Júlio Dinis e a sua obra. Grande admirador de arte, escreveu sobre pintura e reuniu uma notável coleção de pintura naturalista.

A Casa-Museu Egas Moniz está localizada num edifício apalaçado, do início do século XX,  cujo projeto é da autoria do arquiteto Ernesto Korrodi. Aqui vamos encontrar valiosas coleções de arte adquiridas pelo médico ao longo da sua vida. Fazem parte do espólio da Casa do mais célebre médico português desde valiosas obras da pintura do século XIX e XX, onde está presente José Malhoa, até mobiliário, porcelanas e faianças e vidros, tapeçarias e inúmeras peças de ourivesaria.



Museu Júlio Dinis – Uma Casa Ovarense | Ovar

O Museu Júlio Dinis, em Ovar, tem como missão valorizar a passagem do escritor por Ovar.

Júlio Dinis foi um dos mais ilustres escritores portugueses do século XIX e foi em Ovar que o autor das “As Pupilas do Senhor Reitor” escreveu a sua imensa obra literária, apesar de ter uma vida curta. 

Natural do Porto e médico de formação, Júlio Dinis sofria de tuberculose. Na tentativa de obter melhorias para o seu estado de saúde, passa temporadas no campo, deslocando-se a diferentes locais do país. É em Ovar, em casa de uma tia materna, que descobre os encantos da vida rural, cujo ambiente descreve na sua obra, tornando-se um escritor de espaços que revela preocupação com a veracidade das descrições das aldeias e dos ambientes.

Casa da Poesia Eugénio de Andrade | Fundão

A Casa da Poesia Eugénio de Andrade está situada na Póvoa da Atalaia, no concelho do Fundão. Trata-se de um espaço interpretativo dedicado à vida e obra do poeta, onde ficamos a conhecer o percurso biográfico e a obra literária do Prémio Camões de 2011.

No âmbito de um projeto inovador, em parceria com a CP, o município do Fundão convida-o a uma Viagem no Comboio da Poesia até à Casa de Eugénio de Andrade.

Biblioteca Vergílio Ferreira | Gouveia

Foi em Melo, no concelho de Gouveia, que o autor de Manhã Submersa viveu até aos 12 anos, antes de ingressar no Seminário do Fundão. É uma das aldeias mais referenciadas por Vergílio Ferreira nas suas obras e onde os visitantes são convidados a realizar o Roteiro Literário Vergílio Ferreira. Na biblioteca Municipal Vergílio Ferreira encontra-se o espólio do escritor, composto por cerca de oito mil volumes, muitos deles anotados pelo próprio. Desde 2016, a Biblioteca passou a disponibilizar ao público um catálogo online deste espólio, que guiará os investigadores que queiram ou necessitem de consultar os livros que o autor leu e anotou.

Mantenha o espírito.
O Centro de Portugal continua aqui, à sua espera.