Mata Nacional de Leiria, Um Pinhal de Reis

O pinhal de Leiria guarda nele bonitas histórias que vão para além da diversidade animal e vegetal e da beleza natural formada pelas dunas ou pela ribeira de Moel. A sua denominação enquanto pinhal de Leiria pode levar a erro, visto que se estende sobretudo pelo concelho da Marinha Grande que pertenceu outrora ao concelho de Leiria.

Este pinhal expressa a inteligência do rei D. Afonso III, responsável no século XIII pela sua plantação. A extensão do pinhal de Leiria continuou a crescer, sobretudo sob ordem do rei D. Dinis I, intitulado por isso como o “Rei Lavrador” de Portugal. O pinhal é intitulado também muitas vezes como “pinhal do Rei” precisamente pela importância que o rei D. Dinis I teve no seu desenvolvimento.

Durante vários séculos, o pinhal de Leiria foi um dos “pulmões” de Portugal, visto que a sua extensão mantinha-se praticamente intacta mesmo com o corte de árvores. A política implementada neste pinhal era que por cada árvore cortada, uma era plantada.

Mais do que esta importância natural e ambiental, o pinhal de Leiria teve também um papel de destaque num dos momentos-chave portugueses: os descobrimentos. As caravelas e as outras embarcações foram construídas usando a madeira e o pez deste pinhal!

Fauna, flora e lazer: um local de destaque

Ao visitar o pinhal de Leiria pode ainda mergulhar na história passada visitando alguns fornos que tratavam a madeira utilizada nas caravelas ou usufruir de trilhos naturais por entre as imensas árvores aí presentes.

Entre a fauna e flora, poderá observar espécies tão diversas como dentes-de-leão, medronheiros, zimbros e uma das maiores extensões de pinheiros bravos do país.

Um passeio neste pinhal é sinónimo de fazer uma viagem por entre paisagens lindíssimas, marcadas por muitas formações dunares, por observações de espécies como coelhos, raposas, melros ou texugos e pela beleza da vasta extensão de pinheiros e eucaliptos aí presentes.