Passeios ao Natural: Parques e Jardins do Centro de Portugal

Se é um apreciador da natureza, traga consigo a melhor companhia, juntamente com os cinco sentidos, o coração e a vontade de aprender, pois vamos seguir numa viagem ao natural pela região Centro de Portugal.

A região oferece-lhe jardins mais espirituais e de grande valor patrimonial, outros históricos onde a realeza também teve os seus momentos de cumplicidade, outros ainda dedicados à conservação de diferentes espécies, em ambientes controlados.

Pé ante pé, vá entrando curioso.

Jardins Apaixonados

Na moderna cidade de Castelo Branco, frente a frente encontra dois belíssimos lugares: o Jardim do Paço Episcopal, com cerca de duzentas estátuas em pedra, representativas dos reis de Portugal, dos bispos, dos signos do zodíaco e outras figuras, a ladear as escadarias do jardim; e o espelho de água do Parque da Cidade, a sua mata de loureiros e o jardim de ervas aromáticas que convidam a respirar fundo.

Na região Oeste, encontre a paz no Buddha Eden no Bombarral. Um jardim oriental que convida à meditação, ao respeito pela diferença e à admiração de grandiosas esculturas, enormes peixes KOI e vinhas a perder de vista.

Deixe-se envolver em detalhes e muita liberdade. Já o Jardim das Artes, nas Caldas da Rainha, convida-o para almoçar, para participar num workshop de porcelana, para apreciar as mais de 500 árvores e o lago com cisnes onde também há barcos a remos onde pode dar uma voltinha romântica e divertida.

Na cidade dos estudantes e de um histórico romance, Coimbra, sente-se junto à Fonte dos Amores do Jardim da Quinta das Lágrimas e imagine a chegada de um dos barquinhos de madeira que D. Pedro enviava secretamente a Inês de Castro, alimentando um “amor proibido”. O jardim medieval, o anfiteatro, as espécies vegetais de todo o mundo, as duas sequóias gigantes e a vista sobre a cidade chamam a atenção.

Num outro espaço natural, integrado na Universidade, não deixe de conhecer as estufas, as árvores bi-centenárias e a vegetação exótica mantida com rigor científico e aberta ao público gratuitamente. Está no lindíssimo Jardim Botânico, onde também pode esconder-se num cantinho romântico de mãos dadas.

Quando chegar a Leiria, aproveite para conhecer o Museu do Moinho de Papel e a Igreja de Santo Agostinho, pois mesmo ao pé tem um amplo espaço verde para desfrutar antes ou depois, o Jardim de Santo Agostinho. Na Batalha, situado próximo do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, o Jardim do Lena dirige-se aos apaixonados que gostam de fazer exercício físico lado a lado. Um circuito de manutenção ajuda a manter a paixão em forma e os bancos de jardim convidam a relaxar.

E, porque não, namorar mais um pouco enquanto pode aproveitar?

Passeios em Família pelos Parques

O Parque Infante D. Pedro (Aveiro) e o Parque Municipal de Alta Vila (Águeda) são boas opções para quebrar a rotina e têm em comum um lago e uma ponte que torna o cenário muito romântico. Se o primeiro é encantador pelo seu coreto de Arte Nova; o segundo é o maior espaço verde da cidade, tem árvores centenárias, uma capela e um pavilhão com espaço para organizar festas.

Envolvidas pelo lindissímo cenário da Serra da Estrela, as cidades da Guarda e do Fundão, oferecem-lhe parques para muita diversão. Na primeira cidade encontra o Parque Urbano do Rio Diz, com inúmeros espaços de entretenimento para os mais pequenos, um espelho de água e uma tenda para eventos; na segunda cidade, o Parque do Convento com percursos de arvorismo, e o Centro de BTT da Serra da Gardunha, com mais de 250 km de rotas e diferentes níveis de dificuldade.

Em Viseu, explore o Parque Aquilino Ribeiro, um autêntico pulmão da cidade que inclui um jardim sensorial, com caracteres em braille. Não deixe também de visitar o Parque do Fontelo, que pertencia à quinta do antigo paço episcopal, e aproveite para praticar um pouco de desporto: ténis, futebol, piscinas, parque infantil e circuito de manutenção.

Descubra o Centro, que é seu. E desfrute dele ao máximo.