Estes dias quentes de Verão convidam a planos refrescantes. E o que não falta na Região Centro de Portugal são planos para fazer. Planos para todos. Delineamos três atividades de lazer, duas náuticas e uma terrestre, todas elas dotadas de acessibilidade na vertente do turismo inclusivo, de forma a poderem ser usufruídas por todos. No parque Natural do Tejo Internacional é possível fazer um idílico passeio de barco que atravessa essa reserva da biosfera transfronteiriça (UNESCO), recheada de flora e fauna. É uma das principais áreas no nidificação do país, com 154 espécies de aves, algumas extremamente raras, como a águia-de-bonelli, a águia-real, o abutre-do-Egito e a cegonha-preta, o que a torna um autêntico paraíso para os aficionados de bird watching. No entanto, a nossa proposta não é essa.
    Durante décadas, esta fronteira líquida entre Portugal e Espanha era atravessada por contrabandistas durante a noite. Nus, com a sua roupa amarrada na cabeça e com uma carga de 15 ou 20 quilos às costas, estes homens e mulheres arriscavam a vida na perigosa mas lucrativa atividade do contrabando. Com as fronteiras fechadas e regimes totalitários em ambos os lados, havia sempre escassez de produtos específicos. De Portugal levava-se café, farinha, ovos, amêndoa, grão, feijão e açúcar. De Espanha, trazia-se tabaco, sapatos, roupas, isqueiros, perfumes.  Durante duas horas, a Rota do Contrabando acompanha os trajetos que estas pessoas faziam, na clandestinidade da noite, tentando fugir aos temíveis carabineiros espanhóis que disparavam ao mínimo movimento suspeito noturno. Esses tempos austeros e rígidos podem ser revividos a bordo, no conforto das embarcações turísticas que cruzam as águas do Tejo Internacional. Igualmente refrescante, é uma proposta para um cruzeiro de quatro horas na Albufeira de Castelo de Bode, no Médio Tejo. Enquanto se navega num dos maiores lagos artificiais da Europa ocidental e se usufrui da pureza das águas e da abundante fauna e da flora do Rio Zêzere, podem-se também contemplar as inúmeras atividades náuticas que se praticam no lago. Canoagem, stand up paddle, vela, remo, caiaque ou as acrobacias vertiginosas de wake board. Esta albufeira tornou-se um destino obrigatório para os entusiastas desta última modalidade. Todos os verões é organizado o evento “Castelo de Board”, com animação e experiências náuticas gratuitas para todos os visitantes de meados de Maio a fins de Setembro (durante a semana e aos fins-de-semana), dispersas por Abrantes, Ferreira do Zêzere, Tomar, Sertã e Vila de Rei.  
A nossa proposta terrestre também envolve ambientes aquáticos. A Ciclovia do Dão é acompanhada pelo Rio Dão em grande parte do seu percurso e é perfeita para passear, correr, pedalar ou caminhar, com uma pista em excelente estado que permite a acessibilidade para todos. Há 30 anos, passava por aqui o comboio que ligava Santa Comba Dão a Viseu. Agora, a linha está transformada na maior ciclovia do país, com 48 deslumbrantes quilómetros que passam por vinhas, campos cultivados, túneis, pontes e aldeias. Pode optar por iniciar o percurso em Viseu ou Santa Comba Dão.