Foto: @PoeirasGlass

No Centro de Portugal, as mãos de operários contam estórias que o transportam para o mundo da indústria viva e do património industrial do País.

Aqui, as fábricas narram a nossa história e tornam-se museus vivos onde poderá conhecer o processo produtivo, distinto na tradição e na modernidade, bem como a ligação e os antecedentes históricos que estas atividades económicas guardam na memória das comunidades locais.

Desde as fábricas reais da Serra da Estrela até ao Museu do Vidro na Marinha Grande, são vários os empreendedores nacionais que o convidam a visitar as suas instalações e assistir a todo o processo produtivo de peças de autor.

Mapa dos parceiros do Turismo Industrial no Centro de Portugal

OESTE

No Oeste, onde a refinada arte da cerâmica reina, o difícil será escolher por onde começar!

Para descobrir a delicadeza da cerâmica e o design contemporâneo, sugere-se a utilização de um transporte verdadeiramente sustentável: a bicicleta!

As Rainhas, bicicletas elétricas de uso partilhado, visam promover a mobilidade sustentável, e é a forma mais agradável de visitar a cidade das Caldas da Rainha.

Descubra a Rota Bordaliana, e surpreenda-se com rãs, caracóis, gatos e sardões, entre outros, a uma escala enorme. Pelo caminho, encontrará um Palacete, envolto em jardins de traçado romântico, decorados com azulejaria e elementos cerâmicos – chegou ao Museu da Cerâmica. Dentre os acervos, merece destaque a notável evolução de peças da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro, executadas na Fábrica de Faianças de Caldas da Rainha, bem como a produção “Arte Nova” de Costa Motta Sobrinho. Mostram-se ainda núcleos de azulejaria, assim como de miniatura, com destaque para as obras de Francisco Elias.

Se aprecia design e inovação, não deixe de visitar o atelier da marca QUINZE, em plena Praça da República. Aqui conta-se a história da Rainha D. Leonor que fez nascer das águas uma vila e mais tarde uma cidade portuguesa: Caldas da Rainha (1485).

E já que tem que deixar a bicicleta numa das quatro estações disponíveis, não o faça sem visitar o Museu do Ciclismo. Fotografias, camisolas, bicicletas, recortes de jornais, entre outros, contam a história portuguesa do Ciclismo de Estrada.

Também em Torres Vedras a história da cidade cruza-se indelevelmente com a bicicleta, ou não fosse Joaquim Agostinho uma figura incontornável deste desporto. Localizado no antigo refeitório da Fábrica da Casa Hipólito, no Bairro Arenes, o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho assume-se como um elemento de preservação da memória do ciclista torriense que lhe dá nome, e de promoção do ciclismo enquanto prática desportiva e social.

Inspirada na paixão pela cerâmica, António Rosa Ceramics, em Alcobaça, proporciona uma visita marcada pela tradição da manufatura concelhia, mas também pelo design avançado assumidamente português.

E se o corpo estiver a pedir algo doce, deleite-se no Atelier do Doce. Aproveite a faça uma visita panorâmica comentada, com acesso visual ao Fabrico de Pastelaria e Doces Conventuais, com o enquadramento histórico da empresa.

REGIÃO DE LEIRIA

Na Região de Leiria, conheça um legado histórico incalculável através de visitas a unidades fabris do setor do vidro automático e de laboratório.

Com 80 anos de uma história única na Indústria Vidreira, a Crisal, atual Leerdam Crisal Glass, produz uma vasta gama de artigos desde copos, cálices, canecas, taças, vasos, entre outros. Poderá conhecer o processo produtivo onde operam em três técnicas diferentes: soprado, pensado e caliçaria. No final da visita, não deixe de visitar a loja da fábrica.

E como serão feitos os tubos para a recolha de sangue? Na Normax pode conhecer o seu processo produtivo, atendendo a que desenvolve a sua atividade no sector das indústrias transformadoras de vidro, no ramo do vidro científico. Mas atenção: as visitas destinam-se apenas a estudantes.

No PoeirasGlass – Estúdio do Vidro deixe-se encantar pelo processo do vidro soprado manualmente pelo Mestre Poeiras. É possível aprender todo o processo, desde o sopro, à técnica do Fusing ou maçarico.

O Museu do Vidro está especificamente vocacionado para o estudo da arte, artesanato e indústria vidreira. O Núcleo de Arte Contemporânea reúne um conjunto de obras que representam cerca de 25 anos de vidro de expressão plástica contemporânea realizado em Portugal, bem como uma seleção de obras em vidro de artistas internacionais que foram sendo adquiridas ou doadas para integrarem a coleção do museu.

No espaço do Serviço Educativo, junto ao palácio, o museu disponibiliza uma oficina de produção e decoração de vidro, protagonizada por artistas e artesãos da Marinha Grande que trabalham várias técnicas ao vivo, e onde é possível contactar diretamente com a prática da atividade vidreira em contexto oficinal.

Nos moldes e plásticos, Moldoeste, a Planimolde e a Plimat, apresentam produtos para as diversas áreas da indústria, desde a construção civil à área farmacêutica.

E porque é necessário sensibilizar os jovens e apoiar as empresas para a aprendizagem e atualização desta arte que é a indústria do Vidro e dos Moldes, o CENCAL desenvolve vários tipos de formação, nas áreas abrangidas, nomeadamente, no que se refere às técnicas de vidro soprado, vitral, fusing, casting, pâte de verre, lapidação e a pintura bem como, o vidro automático, a gestão da produção, entre outras. De fevereiro a maio, o forno de vidro encontra-se em funcionamento, para workshops alusivos ao Vidro. Programe a sua visita!

Na Maceira, concelho de Leiria, o Museu da Fábrica de Cimento da Maceira-Liz tem todo um espólio de maquinaria ativo merecedor de visita. O Museu narra a história de uma empresa revolucionária na região, e na comunidade onde se insere, e que se mantém até aos nossos dias.

O MIAT – Museu Industrial e Artesanal do Têxtil, em Mira de Aire, concelho de Porto de Mós, homenageia os empresários e os operários que trabalharam na indústria têxtil desde 1920 até à atualidade. O seu acervo é inestimável para a compreensão e valorização do ciclo da lã, sendo possível aos visitantes tomar conhecimento de todo o processo de transformação da lã desde a tosquia, lavagem, cardação, fiação, tinturaria e tecelagem.

Em breve, teremos as empresas que desenham e criam os mais belos exemplares de moda e têxtil, para vestir ou decorar. Até lá, espreite a CHIcoração e surpreenda-se com o amor que é colocado em cada peça.

Do têxtil, passamos às pedreiras e, especificamente, à empresa familiar de extração e transformação de calcários e mármores portugueses, a Airemármores. Sugere-se a marcação de uma visita guiada para observar o modus operandi da extração e acompanhamento do processo pelos quais o mármore, o granito e o calcário passam.  

Os miúdos adoram, quanto mais não seja, por andarem vestidos a rigor. Na área da empresa encontra-se disponível um parque de merendas com vista para o esplendor da Serras de Aires e Candeeiros.

Mas a riqueza deste concelho não se faz só de lã e mármores. Terra de Oliveiras, as suas gentes têm um carinho extraordinário por várias espécies de azeitona mas, sobretudo, pela galega. A Casa Féteira, com 12ha de olival, é onde se produz um azeite biológico de elevada qualidade.

MÉDIO TEJO

Na região do Médio Tejo, o Núcleo Museológico da Central Elétrica de Tomar, testemunha a produção de energia (hidráulica e elétrica), apresentando a história da eletrificação de Tomar.


Já no Núcleo Museológico da Fundição Tomarense os equipamentos, ferramentas e utensílios, que marcam as atividades realizadas nas oficinas de fundição, serralharia e rebarbagem, preservam e salvaguardam a memória da sua importância na comunidade local.

No Tramagal, concelho de Abrantes, o Museu Metalúrgica Duarte Ferreira conta a história da importância de Eduardo Duarte Ferreira na vila. O símbolo da borboleta encontra-se recriado em documentos e peças patentes, ao longo dos tempos áureos da fábrica. Crê-se, romanticamente, que a história do MDF pode ser explicada como a metamorfose da borboleta. E há que saber responder à afirmação ‘O Nosso Bem Mais Precioso’.


Ainda no Médio Tejo, mais propriamente no Entroncamento, é de visita obrigatória uma visita prolongada ao Museu Nacional Ferroviário.

Instalado no antigo Complexo Ferroviário desta cidade, o espaço assume como missão a preservação, divulgação e promoção do Património Ferroviário Nacional.

Com uma área de 4,5 hectares (cerca de seis campos de futebol) e  19 linhas ferroviárias, este espaço transmite a força histórica e memória através dos seus edifícios históricos, das suas máquinas, dos seus sons, cores e cheiros.

O Museu destaca-se pelos seus edifícios, como o antigo Armazém de Víveres, onde os ferroviários faziam as suas compras; a Rotunda de Locomotivas, construída no local do edifício original demolido na década de 1970; e as Antigas Oficinas do Vapor, onde se realizava a manutenção de locomotivas e carruagens e que funcionou durante mais de 100 anos, até 2010.

Sabe que pode almoçar dentro de uma carruagem? Leve a merenda e passe o dia no Museu!

No concelho de Alcanena, deslumbre-se com o fabrico manual da Manta de Minde, cuja história remonta a sua existência ao séc. XIX. A Manta é tecida com lã 100% portuguesa. No CAORG – Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, em Minde, poderá assistir à arte do fabrico deste produto nacional.

Ao passear nas ruas de Minde e escutar uma variante linguística diferente do habitual, é o minderico. Esta variante funcionava como um código conhecido apenas pelos fabricantes e comerciantes das mantas, mas que ainda permanece na vila.

Também em Alcanena, o CTIC – Centro Tecnológico das Indústrias do Couro representa o conjunto dos empresários de curtumes, locais e nacionais. A sua importância é crucial para o futuro da indústria dos curtumes em Portugal.

E em Torres Novas, não deixe de visitar a Central do Caldeirão – Núcleo Museológico, consequência da recuperação da antiga central hidroelétrica, e repositório de memórias da vila operária.

BEIRA BAIXA

Na Beira Baixa, deslumbre-se com o Museu da Seda em Castelo Branco. Fique a conhecer a Rota da Seda e a importância da sericicultura nesta região. Os espaços ‘Do Bicho ao Fio’, ‘Do Fio ao Tecido’ e ‘Do Tecido ao Produto Final’ é uma descoberta de um processo têxtil admirável.

SERRA DA ESTRELA

Um pouco mais a Norte, na belíssima Serra da Estrela, e mais concretamente na cidade montanhosa da Covilhã, antigas fábricas ganham uma nova vida acolhendo designers e artistas que criam os seus produtos em instalações renovadas e modernas. A antiga Fábrica António Estrela/Júlio Afonso, hoje New Hand Lab, transforma-se em laboratório criativo que acolhe as mais inovadoras iniciativas de criadores locais.

E as fábricas reais da Serra da Estrela dão lugar ao Museu dos Lanifícios da Universidade da Beira Interior, onde poderá conhecer a história antiga desta tradição regional. Um dos pontos de passagem obrigatória da Rota da Lã – Translana.

Ainda na Serra da Estrela, em Manteigas, a Burel Factory é um verdadeiro caso de sucesso na arte de trabalhar a lã da ovelha bordaleira. Um projeto que valoriza a região e a sua relação com a lã e o burel, enaltecendo esta tradição local centenária, enquanto a transforma em peças coloridas com design contemporâneo. Detém um notável património industrial, onde se destacam as máquinas do século XIX.

Tal como a Ecolã Portugal!

Sabia que em Manteigas há um hotel onde pode descobrir a história da tecelagem da lã e os segredos do burel?

Em Seia, o Museu Natural da Eletricidade proporciona uma viagem na história da eletricidade, dando a conhecer o desenvolvimento tecnológico e industrial na produção de energia elétrica durante o século XX.

No concelho, em Loriga, encontra a Fábrica Malhas Pinto Lucas, guardiã do património industrial desta vila, e que mantem a produção e tradição serrana de têxteis com elevados padrões de qualidade.

VISEU DÃO LAFÕES

Na região Viseu Dão Lafões, mais concretamente em Viseu, a indústria extrativa possui apontamento no Museu do Quartzo.

Em Várzea de Calde, concelho de Viseu, o Museu do Linho salvaguarda e preserva a tradição do linho e da lavoura tradicional.

RIA DE AVEIRO

Continuando em direção ao atlântico, na região da Ria de Aveiroem Ílhavo, parta à descoberta do Museu e Fábrica Vista Alegre. O Museu dedica-se a promover a salvaguarda e interpretação do património industrial da fábrica e ainda o percurso histórico da sua comunidade operária. Na fábrica coloque as mãos na massa, modele e pinte uma peça. No final do percurso, leve-a para casa. Ficará como memória de uma visita inesquecível.

Não deixe de visitar o Museu Marítimo de Ílhavo onde, miúdos e graúdos podem observar bacalhaus num aquário com cerca de 120m3 de água. Neste espaço museológico pode observar a maior coleção de conchas e de algas marinhas.

O Navio-Museu Santo André fez parte da frota portuguesa do bacalhau e pretende ilustrar as artes do arrasto. Este arrastão lateral (ou “clássico”) nasceu em 1948, na Holanda, por encomenda da Empresa de Pesca de Aveiro. Era um navio moderno, com 71,40 metros de comprimento e porão para vinte mil quintais de peixe (1200 toneladas).

No início dos anos noventa do século XX surgiram restrições à pesca que resultaram na redução da frota e no abate de boa parte dela. O Santo André foi desmantelado, mas foi resgatado para ser convertido em navio-museu em 2001 com a missão de mostrar, aos presentes e aos vindouros, como foram as pescarias do arrasto do bacalhau, bem como para honrar a memória de todos os seus tripulantes, durante cerca de meio século de atividade.

A norte, na Murtosa, a história da importância da indústria conserveira na comunidade encontra-se bem patente no COMUR – Museu Municipal. E não pode perder o Estaleiro – Museu do Monte Branco, onde pode observar a arte de construção do ícone da Ria de Aveiro, o Barco Moliceiro.

A Ria de Aveiro é uma região onde a bicicleta tem uma história para contar.

O Museu das Duas Rodas, em Anadia, aborda a história dos primórdios da bicicleta, com exemplos das primeiras bicicletas e a sua evolução temporal. O mural expositivo com diversas bicicletas onde está subjacente a ligação da comunidade e a sua memória afetiva a este setor em particular, desperta uma imensa curiosidade.

Para além das bicicletas, o espaço museológico possui uma área dedicada exclusivamente aos ciclomotores de 50cc.

E como se constrói uma bicicleta?

Sabia que a marca Cycles Eleven é produzida em Portugal pela Empresa Incycles, em Anadia?

Mais a norte, em Águeda, a Lightmobie encontra-se focada em soluções de bicicleta elétricas partilhadas. É possível visitar e ficar a conhecer: as etapas industriais dos nossos produtos, a história da indústria da bicicleta em Águeda, e o impacto das soluções de bikesharing no mercado português.

Não menos relevante, a ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins, entidade que presta serviços na realização de calibrações e ensaios de materiais, superfícies e produtos de mobilidade. A visita aos Laboratórios divide-se em várias áreas, nomeadamente, metrologia, ensaios de materiais, ensaios de superfície e ensaios químicos.

E se tem curiosidade pela indústria mineira, não deixe de marcar visita para as Minas do Braçal e Malhada, em Sever do Vouga. Aproveite e visite o Museu Municipal que possui dois núcleos sobre o Património Industrial, um dedicado às Minas do Braçal e Malhada e outro à Industria dos Lacticínios.

Em Estarreja, está para breve a abertura da Fábrica da História que transportará na sua essência o que é diferenciador, eternizando e imaterializando, desta forma, a história de Estarreja e da cultura do arroz.

REGIÃO DE COIMBRA

Na Região de Coimbra, em Cantanhede, o Museu da Pedra preserva e divulga um importante acervo de antigas obras de arte elaboradas em pedra de Ançã.

Museu da Pedra – Cantanhede

ZX Spectrum diz-lhe alguma coisa? O primeiro computador de muitos e toda uma memória de jogos está patente no Museu que lhe dá nome.

Museu LOAD ZX Spectrum

Na Praia da Tocha, a arte xávega encontra-se bem documentada ao nível histórico, sociocultural e etnográfico, no CIAX – Centro de Interpretação da Arte Xávega.

E se o processo produtivo do vinho lhe desperta o interesse, procure pela Adega de Cantanhede. Em época própria, acompanhe todos os passos do saber-fazer vínico, e termine com uma deliciosa degustação.

Em Coimbra, delicie-se com uma cerveja artesanal Praxis. Aproveite e conheça o processo produtivo das Cervejas de Coimbra e o espólio do Museu.

Descarregue o ROTEIRO DO TURISMO INDUSTRIAL e comece já hoje a programar as suas visitas!

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO OU AQUI

Uma viagem pela indústria viva e património industrial do Centro de Portugal é uma viagem pela História onde cada espaço guarda segredos de uma arte, de uma região, de um povo.

Ouça a conversa de Sónia Oliveira, Técnica Superior do Turismo Centro de Portugal, com a Sónia Justo da “Viagens pelo Mundo”, para ficar a conhecer este produto turístico tão versátil e interessante.

“À DESCOBERTA DO TURISMO INDUSTRIAL” – DO LEGADO À CONTEMPORANEIDADE

Todos os anos, o Turismo Centro de Portugal convida-nos a participar na iniciativa nacional “À descoberta do Turismo Industrial”, através da realização de atividades que proporcionam a descoberta do património industrial ou da indústria viva e que caracterizam e diferenciam o território Centro de Portugal.

Clique na imagem abaixo e saiba tudo sobre a última edição do programa da terceira edição “À descoberta do Turismo Industrial”.


O legado histórico e patrimonial relacionado com a indústria está patente em coleções de tecidos, cerâmica e vidro, produtos incontornáveis e verdadeiras fontes de inspiração.

Desde o vidro à cerâmica, à indústria dos lanifícios, à metalomecânica, aos plásticos, ao setor agroalimentar, à indústria das duas rodas, às cervejeiras artesanais, à extração mineral, às rochas ornamentais, à produção manual de pranchas de surf, entre outras, o Centro de Portugal possui uma oferta turística diversificada e diferenciadora no que respeita ao produto Turismo Industrial.

A arte contemporânea, sinónimo de tradição e de trabalho manual e de autor, possui a ambição comum de reinterpretar as memórias de um passado ligado às diversas valências da indústria.

O Turismo alimenta-se da senda histórica e da vivência comunitária de outros tempos, consciente da necessidade de preservar todo um património material e imaterial inerente à indústria.

O setor do Turismo ressurge com um conceito de viagem diferente do até então, onde o visitante tem preocupações ao nível da sustentabilidade, acreditando-se que haverá uma tendência para a procura de destinos menos turísticos e com uma oferta de produtos diferenciadores.

Adaptada às novas exigências e à necessidade de diversificar a oferta turística da região, a indústria viva e o património industrial abriram portas para visitas guiadas, em que se contam histórias de paredes e de máquinas. Contam-se histórias de outros tempos e experiencia-se uma nova forma de conhecer o território Centro de Portugal.

As atividades são dirigidas a todos, incluindo famílias que poderão assim, usufruir de experiências autênticas e originais de Turismo Industrial.

Esta iniciativa pretende ser um momento privilegiado de contacto com os produtos e processos produtivos, distintos na tradição e na modernidade. Contribuir para a diversificação da oferta dos territórios e estimular a atividade turística em todo o país, é também um dos objetivos da iniciativa.

Ouvir a nossa história narrada pela indústria é conhecer, compreender, valorizar a nossa identidade e autenticidade.

Fique atento às datas e parta “À Descoberta do Turismo Industrial”!

Leia ainda o artigo do Filipe Morato Gomes, blogger de viagens, Presidente da ABVP – Associação de Bloggers de Viagem Portugueses.

“Sou fascinado por artesãos e artes tradicionais, mas não tanto pelo Turismo Industrial puro e duro, aquele que implica visitar fábricas enormes e maquinaria pesada. Gosto de pessoas e do que conseguem fazer com as suas mãos.
Foi por isso com algum ceticismo que aceitei fazer um roteiro pelo património industrial do Centro de Portugal, porque imaginava muitas máquinas e betão mas pouca gente a trabalhar. Felizmente, enganei-me; e esta viagem foi uma bela surpresa.”
e continue aqui…

E veja ainda o que a imprensa diz do Turismo Industrial no Centro de Portugal

. RTP Internacional | 31 maio 2024
PODCAST Turismo de Lés a Lés

. SIC | 29 março 2024
Turismo Industrial – Jornal da Noite SIC 29/03/2024

. Público | 22 março 2024
Um roteiro pelo saber-fazer da indústria do Centro de Portugal

. Portal Município da Marinha Grande | 19 março 2024
CRISAL deu a conhecer o fascinante fabrico de vidro

. Portugal Faz Bem | 18 março 2024
À Descoberta do Turismo Industrial com agenda de 16 a 30 de março

. Terra Nova | 18 março 2024
Turismo do Centro participa na terceira edição da Agenda Nacional “À Descoberta do Turismo Industrial”

. Diário de Notícias | 16 março 2024
À descoberta do turismo industrial por esse país fora

. Centro TV | 15 março 2024
“À Descoberta do Turismo Industrial” no Centro de Portugal

. Publituris | 14 março 2024
Agenda “À Descoberta do Turismo Industrial” regressa para a 3ª edição em março

. Diário de Aveiro | 8 março 2024
Quase 180 atividades este mês para promover turismo industrial em Portugal

. Público | 7 março 2024
Portugal passa o mês “À Descoberta do Turismo Industrial”: há 179 actividades

. Observador | 7 março 2024
Rotas temáticas são aposta para dinamizar turismo industrial em Portugal

. Central Press | 5 março 2024
Marinha Grande recebe iniciativa nacional “À Descoberta do Turismo Industrial”

. Jornal de Abrantes | 1 maio 2022
Museu da Metalúrgica Duarte Ferreira integra rede nacional de Turismo Industrial

. Jornal da Marinha Grande | 28 abril 2022
Marinha Grande “comprometida” com Turismo Industrial

. Mirante Online | 23 abril 2022
Municípios e museus do Médio Tejo integram Rede de Turismo Industrial

. In FashionNetwork Portugal Online | 22 abril 2022
Ecolã e Burel na rota do turismo industrial

. In Cidade de Tomar | 22 abril 2022
Tomar na Rede do Turismo Industrial da região Centro de Portugal

. In Mirante (O) – Economia | 21 abril 2022
Municípios e museus do Médio Tejo integram Rede de Turismo Industrial

. In T Jornal Online | 21 abril 2022
Ecolã e Burel na rota do turismo industrial

. In Jornal da Bairrada | 21 abril 2022
Cantanhede integra rede de parceiros do Turismo Industrial do Centro de Portugal

. In Jornal da Bairrada Online | 21 abril 2022
Cantanhede integra rede de parceiros do Turismo Industrial

. In Campeão das Províncias | 21 abril 2022
Município integra rede de parceiros do turismo industrial

. Notícias de Gouveia | 20 abril 2022
Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. Diário do Faial – Incentivo | 18 abril 2022
Turismo Centro de Portugal integra rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Agricultura e Mar Actual Online | 18 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresenta recursos de Turismo Industrial na região

. In Agricultura e Mar Actual Online | 17 abril 2022
Cantanhede integra rede de parceiros do Turismo Industrial da Região Centro

. In Cova da Beira Online | 17 abril 2022
ROTA INTEGRA ANTIGAS FÁBRICAS DA COVILHÃ E MANTEIGAS

. In Comunidades Lusófonas Online | 17 abril 2022
Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Bom Dia Online | 15 abril 2022
Sabe o que é o turismo industrial?

. In Gazeta Rural | 15 abril 2022
Turismo Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Região de Leiria | 14 abril 2022
Região entra nos roteiros do turismo industrial

. In MetroNews Online | 14 abril 2022
O Município da Marinha Grande com compromisso para o Turismo Industrial

. In Interior Online | 14 abril 2022
Antigas fábricas de Manteigas e Covilhã na rota do turismo industrial

. In Jornal A Guarda Online | 14 abril 2022
Declaração de Compromisso tem em vista a futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. In Rádio Hertz Online | 14 abril 2022
Está formalizada a aposta no Turismo Industrial no Centro de Portugal

. In Despertar | 14 abril 2022
TCP constitui rede de parceiros

. In Região de Cister | 14 abril 2022
Município e empresas integram futura rede de turismo Industrial

. Jornal da Marinha Grande | 14 abril 2022
Vidro ´Made In´ Marinha Grande marca evento nacional

. A Guarda | 14 abril 2022
Declaração de Compromisso tem em vista a futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. In O Interior | 13 abril 2022
Antigas fábricas de Manteiga e Covilhã na rota do turismo industrial

. In Jornal da Mealhada Online| 13 abril 2022
Cantanhede integra rede de parceiros do Turismo Industrial do Centro de Portugal

. In Mundial FM Online | 13 abril 2022
Cantanhede integra rede de parceiros do Turismo Industrial da região Centro de Portugal

. In Publituris Online | 13 abril 2022
Turismo Centro dá pontapé de saída na futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. In Rádio Clube da Covilhã Online | 13 abril 2022
New Hand Lab integra Rede Nacional de Turismo Industrial

. In Beira.pt Online | 13 abril 2022
Turismo Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Cidade de Tomar Online | 13 abril 2022
Tomar na Rede do Turismo Industrial da região Centro de Portugal

. In Correio do Ribatejo Online | 13 abril 2022
Turismo Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Jornal de Abrantes Online | 13 abril 2022
Criada rede nacional de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Tinta Fresca Online | 13 abril 2022
Futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial arrancou no Entroncamento

. In Vida Imobiliária Online | 13 abril 2022
Turismo Centro de Portugal aposta no turismo industrial

. In Diário de Aveiro | 13 abril 2022
Região formaliza rede de parceiros para o Turismo Industrial

. In Diário de Coimbra | 13 abril 2022
Rede de parceiros procura dinamizar Turismo Industrial

. In Magazine Serrano Online | 13 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Antena Livre Online | 13 abril 2022
Turismo: Criada rede nacional de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Notícias do Centro Online | 13 abril 2022
Pedro Machado diz que o Turismo Industrial é um produto fundamental para a região

. In A Notícia.pt Online | 12 abril 2022
Turismo Industrial na região Centro de Portugal dá um importante passo

. In BeiraNews Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Comércio e Notícias Online | 12 abril 2022
Porto de Mós integra futura rede portuguesa de turismo industrial

. In Dinheiro Vivo Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Gazeta Rural Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Notícias do Centro Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Notícias de Coimbra Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Rádio Cister Online | 12 abril 2022
Futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial contará com Porto de Mós

. In Sapo Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal cria rede de parceiros para aposta no Turismo Industrial

. In Tinta Fresca Online | 12 abril 2022
Porto de Mós vai integrar a futura Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. In TNEWS Online | 12 abril 2022
Turismo Centro de Portugal apresentou recursos de Turismo Industrial na região

. In Turisver Online | 12 abril 2022
Constituída rede de Turismo Industrial na região Centro

. In Viseu now Online | 12 abril 2022
Rede de parceiros do Turismo Industrial da região Centro de Portugal formalmente constituída

. In Renascença Online | 11 abril 2022
Turismo industrial é nova aposta do Turismo de Portugal

. In Diário As Beiras | 11 abril 2022
Destinos de Turismo Industrial no Centro

. In Médio Tejo Online | 10 abril 2022
Entroncamento | Centro de Portugal lança Rede Portuguesa do Turismo Industrial

. In MaisBeiras Informação Online | 09 abril 2022
Apresentação dos destinos de Turismo Industrial no Centro de Portugal e assinatura da Declaração de Compromisso 9 Abril, 2022

. In Rádio Hertz Online | 09 abril 2022
ENTRONCAMENTO – Apresentação dos destinos de Turismo Industrial no Centro de Portugal e assinatura da Declaração de Compromisso

. In Ferreira do Zêzere Online | 8 abril 2022
Apresentação dos destinos de Turismo Industrial no Centro de Portugal e assinatura da Declaração de Compromisso

. In Tinta Fresca Online | 8 abril 2022
Semana Nacional do Turismo Industrial arranca hoje na Marinha Grande

. In Templário Online | 8 abril 2022
Tomar vai integrar Rede de Turismo Industrial

. In Médio Tejo Online | 6 abril 2022
Entroncamento | Museu Ferroviário integra iniciativa “À Descoberta do Turismo Industrial”

. In Rádio Hertz Online | 5 abril 2022
Museu Nacional Ferroviário integra iniciativa “À Descoberta do Turismo Industrial!”

. Voz do Algarve online | 2 abril 2022
Museu Nacional Ferroviário integra iniciativa À Descoberta do Turismo Industrial! de 8 a 14 de abril