Vila, sede de concelho e sede de comarca; distrito de Santarém e diocese de Portalegre- Castelo Branco.
O concelho, com a área de cerca 405.24 km2, compõem-se de 6 freguesias.
Mação era nos começos da nacionalidade, um pequeno lugar que pertenceu até ao 1º quartel do séc. 14, ao termo de Belver na Ordem de Malta.
O 1º foral de independente, foi-lhe dado pela Rainha Santa Isabel.
Toda a área do concelho de Mação constitui riquíssima zona paleontológica e arqueológica. Em todas as suas freguesias se encontram fósseis
No campo da arqueologia, a riqueza do concelho é sobretudo da época Romana como o balneário romano em Ortiga. O mais célebre de todos os achados, foi o tesouro da Idade do Bronze do Porto do Concelho em 1943, que se compunha de 42 peças (foices, lanças, machados, espadas, punhais, braceletes, etc.). Notável também, o achado, em Março de 1944, em Casal da Barba Pouca (freguesia de Penhascoso), da célebre albarda de sílex a maior da Península.
Merecem ainda referência, os Castros de Amêndoa ( Idade do Ferro ), Castelo Velho de Caratão ( Idade do Bronze ), as estações de Vale do Junco e Vale do Grou ( Romanas ).
Nas margens da Ribeira de Ocreza foram descobertos painéis de Arte Rupestre, de diferentes épocas incluindo o primeiro achado de arte paleolítica de ar livre no sul de Portugal onde até ao momento apenas se conhecia arte parietal na gruta do Escoural. Trata-se de uma representação de equídeo (cavalo) figurado em perfil absoluto.
Com um vasto leque de alternativas para os potenciais investidores o concelho de Mação possui condições maravilhosas para atrair um segmento de turistas cada vez mais preocupados em sair dos grande centros de exploração económica do turismo.
A calma e a riqueza das águas do Tejo e da Ribeira de Eiras sobre a Barragem em Ortiga, fazem o paraíso dos desportos náuticos, como o Ski, Vela e Windsurf. O concelho convida à prática de um turismo rural, saudável onde os desportos radicais como o montanhismo, escalada, asa delta, btt, e todo- o- terreno ocupam lugar de destaque.
Destaque ainda para as Praias Fluviais de Cardigos e Carvoeiro, verdadeiras joias da coroa.
A sua paisagem varia entre a beleza das montanhas com cascatas que terminam em pequenas e acolhedoras piscinas naturais, rochedos implantados na crosta maciça das serras ,à semelhança de castelos medievais, beneficiando de toda a pureza de um ar montanhês e o refrescante encanto das enormes albufeiras onde tudo é possível e desejável, com água a perder de vista ..
Mação conta ainda com apreciável riqueza das águas mineromedicinais:
Sulfúreas – Sódicas ( Fadagosa de Mação ) e na freguesia de Envendos (Lugar de Ladeira),um grande caudal denominado Águas Quentes.
Quanto ao nível gastronómico, de entre os diversos e apreciados pratos tradicionais, salienta-se os enchidos e o presunto fazendo as delícias dos apreciadores mais exigentes, de notar que o concelho de Mação produz cerca de 70% do presunto nacional.
É assim o concelho de Mação, onde o único limite para o investimento é imaginação.