O concelho de Mangualde, composto por 12 freguesias entre o Dão e o Mondego, tem 219,3 km2 e uma população de 19.879 habitantes.
O Dólmen da Cunha Baixa, o Castro do Bom Sucesso, ou a citânia romana da Raposeira testemunham uma vetusta presença humana.
Com forais outorgados por D. Henrique e D. Teresa, benzida pelos cistercienses do Mosteiro de Maceira Dão, berço da família de Cabral que descobriu o Brasil foi, durante o Antigo Regime, capitaneada pelos Paes do Amaral, que aqui erigiram sumptuoso palácio.
Placa giratória e plataforma comercial por excelência, foi na Feira dos Santos que cedo se passou a vender os lanifícios da Serra da Estrela e que, mais tarde, aqui encontram o seu entreposto comercial de eleição com a fundação dos armazéns de lanifícios, donde partiam para todo o país.
Herdeira daquela actividade, surgiu, na 2ª metade do séc. XX, uma elite profissional criadora da indústria local de confeções e desencadeadora da industrialização que se seguiu e que culminou com a instalação da fábrica da Citroën. Na actualidade, o sector terciário ocupa a maioria da população ativa, seguindo-se o secundário e o primário.
Foi este modelo de desenvolvimento e de modernização, assente numa industrialização especializada e de base diversificada, que catapultou Mangualde para o patamar de referências da região.
Com excelentes infraestruturas viárias internas, a A25 e a linha da Beira Alta completam a facilidade de acesso.
Detentor de paisagens únicas, de património extraordinário, de estruturas turísticas e de lazer capazes e atrativas, acompanhadas de oferta hoteleira de qualidade, e possuidor de uma gastronomia única, o território de Mangualde é hoje uma marca de excelência e de sucesso na região.