Escondido entre montes, vales, rios e estradas serpenteadas que conduzem até miradouros ou aldeias mais ou menos desconhecidas, o concelho de Mortágua, é um refúgio que só se deixa ver quando saímos das estradas principais e encontramos o interior das suas aldeias!
Com a natureza como pano de fundo, o concelho de Mortágua, é o cenário ideal para os que gostam de praticar desporto ao ar livre… A sombra das árvores e os refúgios florestais, a par do canto dos cursos de água que fluem nos vales, convidam a deixar-se levar pela calma dos dias passados longe da agitação urbana e a desfrutar do vasto território natural!
Convidamo-lo a inalar o ar da serra, a percorrer os percursos pedestres e a contemplar o olhar no grande espelho de água da albufeira da Aguieira, mas principalmente, a conhecer as aldeias e descobrir os costumes, o património histórico, as tradições e as histórias e estórias contadas pela boca dos “contadores” locais…
O concelho de Mortágua oferece-lhe, uma vasta escolha para desfrutar da sua estadia…Uma caminhada por matas e cascatas que antes davam acesso aos campos cultivados e à moagem do cereal, a descoberta de espaços que são testemunhos das tradições e do quotidiano do povo mortaguense, miradouros que são janelas abertas para admirar uma vista impar e “reviver” uma das duras derrotas do general Massena, na 3ª Invasão Francesa, são motivos que o irão incentivar a conhecer e a descobrir um povo que guarda segredo de “Quem matou o Juiz?!”
A Boa Mesa não pode ser esquecida, e uma das especialidades gastronómicas do Concelho de Mortágua desde tempos imemoriais é a Lampantana, confecionada com carne de ovelha, assada em forno de lenha, na caçoila de barro vermelho e que vai à mesa, acompanhada de batata “fardada”, grelos e por um néctar de alta qualidade produzido localmente, o “aconchego” para concluir a refeição com uma fatia de Bolo de Cornos ou o Pastel Juiz de Fora.