Oliveira do Hospital é um dos mais belos concelhos do distrito de Coimbra e da Serra da Estrela. Aqui o visitante depara-se com surpreendentes retratos e refúgios encantados. Vestígios que remontam à Pré-história e tantos outros registos edificados por todo o concelho espelham a grandeza desta região.
De Alvoco das Várzeas, no vale do rio Alvoco, ao Seixo da Beira, no vale do rio Mondego, muitos são os pontos de interesse turístico do concelho de Oliveira do Hospital. Praias fluviais, percursos pedestres e cicláveis de pequena e grande rota, Aldeias de Montanha e Aldeias do Xisto, património nacional edificado ou gastronomia de excelência, com o Queijo Serra da Estrela como porta estandarte do concelho, muitas são as razões para Visitar e Descobrir Oliveira do Hospital.
As praias fluviais do concelho funcionam como um verdadeiro selo de qualidade e são atualmente uma importante vantagem competitiva do território pelas características que apresentam, nomeadamente os galardões que ostentam (Bandeiras Azul e de Ouro) e que transmitem aos utilizadores valores de excelência e qualidade no que diz respeito às condições de utilização, infraestruturas e qualidade das águas, assumindo-se como um importante polo dinamizador que alimenta importantes fluxos para o concelho, turistas e investimento, o que potencia um conjunto de estímulos à fixação e à atração de pessoas ao concelho, apresentando-se como determinante para o desenvolvimento territorial e para a promoção sustentada do território.
Também a Grande Rota do Alva, integrada da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, valorizando de forma criativa e inovadora o potencial do rio Alva, promovendo dinâmicas culturais existentes na região, afigura-se agora como mais um polo de atração turística e de desenvolvimento. O percurso estende-se ao longo de cerca de 117Km, atravessando 7 concelhos, onde se insere o de Oliveira do Hospital, promovendo a oferta de “walking and cycling”. As praias fluviais funcionam como estruturas complementares, sendo o ponto de partida e de chegada de vários percursos interpretativos e alimentando produtos turísticos de tipologia variada. A Grande Rota do Alva, os Corredores Naturais do Mondego, os Caminhos do Xisto, o alojamento e ainda um calendário anual de eventos que colocam o concelho no mapa nacional são fortes razões para Visitar e Descobrir Oliveira do Hospital durante todo o ano.
A atual sede de concelho nasce na época da 2ª cruzada, quando em São João de Jerusalém, na Terra Santa, é fundado um Hospital que irá receber os peregrinos doentes, estropiados e vítimas de ataques e assaltos, em tão longa caminhada que os levaria junto do Santo Sepulcro.
O primitivo nome da povoação havia sido Ulvária, que significa terreno alagadiço, onde há ulvas; de Ulvária terá derivado para Ulveira e daqui, por analogia e deturpação, para Oliveira. O nome «do Hospital» resulta exatamente da atribuição de uma Comenda à Ordem dos Monges de S. João de Jerusalém, Ordem dos Hospitalários, também conhecida por Ordem de Malta. Foi no ano de 1120, que a Rainha Dª. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, fez a doação desta vila aos cavaleiros da referida Ordem. Tratava-se inicialmente de uma herdade entre Bobadela e Oliveira do Hospital, depois acrescentada em doações particulares e alargada nos seus domínios. Supõe-se mesmo que era exatamente em Oliveira do Hospital que a Ordem de Malta tinha a sua sede ou convento principal em edifício implantado no local onde atualmente se encontra o edifício dos Paços do Município e a Igreja Matriz.
Quando D. João III mandou fazer o Cadastro da População do Reino existiam na área do atual Concelho de Oliveira do Hospital, além desta, mais as seguintes Vilas ou Concelhos: Avô, Bobadela, Ervedal, Lagares, Lageosa, Lagos, Lourosa, Nogueira, Penalva de Riba d’Alva, São Sebastião de Riba d’Alva, Seixo e Vila Pouca da Beira. D. Manuel I concedeu-lhe foral novo em 27 de Fevereiro de 1514.
No século XVII já lhe pertencia a pequena paróquia de Lajeosa, mas foi durante o século XIX, com as sucessivas reformas de âmbito administrativo e judicial que, pela extinção dos pequenos concelhos limítrofes de Lagares, Lagos da Beira, Nogueira do Cravo e Bobadela, o concelho de Oliveira do Hospital ficou com 9 Freguesias e, mais tarde ainda, pela extinção dos Concelhos de Penalva de Alva, Ervedal da Beira, Avô e São Gião, que ficou com um total de 20 Freguesias.
Em 1988 foi criada a freguesia de Vila Franca da Beira por desanexação de um lugar da freguesia de Ervedal da Beira. Recentemente foi constituída a União das freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira.
Em 2013, da Reorganização administrativa do território das freguesias (Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro) resultaram as atuais 16 freguesias que constituem o extenso concelho de Oliveira do Hospital, com 234,55 km2, o mais «nortenho» do distrito de Coimbra.
A vila de Oliveira do Hospital foi elevada à categoria de cidade pela Lei nº 23/93, de 2 de Julho.
Feriado Municipal: 7 de Outubro.