Pinhel – Cidade Falcão!

 

Em 2020, Pinhel assinala os 250 anos da sua elevação à categoria de Cidade e assume também o título de Cidade do Vinho. Duas efemérides que levam o Município de Pinhel a dizer que este será o “ano oficial para visitar Pinhel”.

As suas origens remontam ao período calcolítico, contudo, existem no concelho vestígios mais antigos, nomeadamente as pinturas e gravuras rupestres do Vale do Côa, em Cidadelhe.

O centro histórico da cidade, de ruas estreitas, adaptadas à morfologia do terreno, apresenta inúmeras referências patrimoniais dos períodos medieval e moderno.

O Castelo de Pinhel, beneficiado durante o período de D. Dinis e com torre de menagem do período de D. Manuel, encontra-se rodeado por uma muralha com cerca de 800 metros de perímetro e que é possível percorrer através do recentemente requalificado “Caminho de Ronda”.

As casas do século XVI, na rua de Santa Maria, atestam a presença judaica. Dos séculos XVII e XVIII, os solares, espalhados por toda a zona antiga, destacam-se da restante malha urbana pela monumentalidade e requinte decorativo.

Todas as épocas do ano são indicadas para visitar Pinhel, contudo importa lembrar a realização de eventos que representam um atrativo extra. A Feira das Tradições (no fim de semana que antecede o Carnaval), a Feira Medieval (no primeiro fim de semana de junho), as Festas da Cidade (em finais de agosto), o certame Beira Interior – Vinhos & Sabores (em meados de novembro) e a Corrida de São Silvestre (dia 31 de dezembro), são alguns dos momentos marcantes de um concelho que não para.

A autenticidade da gastronomia local associada à excelência dos vinhos de Pinhel, completam o roteiro de quem visita a hospitaleira Cidade Falcão.