Falar de Porto de Mós é falar de um território imenso e rico, em tantas vertentes. É juntar no mesmo mundo a bucolismo das aldeias, nascidas em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, com a urbanidade que a dois passos de distância nos chega através da A1, da A8, da A19 ou do IC9. É ver convertidos em modernidade os ofícios que, outrora, fizeram nascer e crescer populações: a extração e transformação de pedra, a produção e aplicação de calçada portuguesa, a cerâmica de barro vermelho, a azulejaria, os têxteis, a pastorícia, a agricultura, que surgem, hoje, com um vigor renascido, a par com as novas indústrias que levam Porto de Mós a contribuir para o crescimento da região e do país de uma forma exemplar.
Porto de Mós é também receber, de braços abertos, com charme, com calor, com simpatia, com cheiro a alfazema e a alecrim! O turismo rural e de natureza fazem deste lugar um mundo a descobrir! Do castelo apalaçado ao campo militar de São Jorge, do fundo das Grutas de Mira de Aire ao Cimo das Serras de Aire e Candeeiros, tanto há para ver e viver!
Mas falta referir o que, de facto, torna Porto de Mós diferente: as pessoas. Somos pessoas simples mas resilientes, pessoas de bem!
Levantámos, aqui, um pouco do véu sobre o que Porto de Mós tem para ver e viver. Fica o convite para virem conhecer este território, sabendo que o que não se pode dizer em palavras conquista o olhar e o coração de quem cá vem!
Por isso, venham viver a história, venham sentir a terra, venham cheirar as estações, venham saborear a gastronomia que nasce na serra. Venham!