Sever do Vouga, um destino ao seu alcance!

 

Com uma localização privilegiada, Sever do Vouga é um território abençoado pela generosidade da natureza, onde os rios e as quedas de água convidam à aventura e ao descanso, onde o artesanato mantém viva a tradição e os saberes e sabores genuínos da gastronomia atravessam gerações.

Com 130Km2 atravessados pelo rio Vouga e seus afluentes, o concelho possui cerca de 70% de mancha florestal, na qual repousam monumentos e estações arqueológicas. Com vestígios de arte rupestre, o Forno dos Mouros, a Necrópole da Anta da Cerqueira e do Chão Redondo e, ainda, a Anta da Capela dos Mouros e a Via Romana confirmam a passagem de povos pré-históricos. Já os pelourinhos, moinhos de água (alguns em funcionamento), eiras comunitárias e espigueiros são outros exemplos do património histórico edificado.

Todavia, é no património natural que mais se demora o olhar quando percorremos os caminhos ou vias do concelho. As Cascatas da Cabreia e da Frágua da Pena, os rios Lordelo e Gresso, as aldeias, com destaque para a Aldeia dos Amiais e a sua Eira Comunitária contígua e sobranceira ao plano de água da Albufeira de Ribeiradio-Ermida, a Ribeira de Carrazedo, o Morro do Castêlo, o rio Vouga e a Ponte do Poço de S. Tiago, ex líbris do concelho, são alguns exemplos de rara beleza.

A riqueza paisagística projeta-se ainda em outros pontos de interesse turístico, como a Praia Fluvial Quinta do Barco, o Parque do Areeiro, o rio Alfusqueiro, as Pedras Talhadas e a Ecopista do Vale do Vouga que atravessa Sever do Vouga, unindo dois concelhos: Albergaria-a-Velha a jusante do rio Vouga e Oliveira de Frades, a montante do mesmo. O Parque Urbano da Vila, também um ícone de referência paisagística. Ali encontram-se instalados dois importantes equipamentos culturais: a Biblioteca e o Museu Municipal que, juntos, são responsáveis por uma oferta cultural e recreativa variada cuja qualidade da programação tem sido reconhecida através de prémios e menções honrosas. E porque uma mente sã exige um corpo igualmente saudável, estão à disposição percursos de manutenção e um Parque Geriátrico.

As áreas verdes nas ruínas das Minas do Braçal, que adivinham a beleza inconfundível dos seus jardins envoltos na paisagem autóctone também surpreendem o visitante que encontra ali o cenário ideal para prática dos desportos de natureza e de observação. Existe, igualmente, uma rede de percursos pedestres, no seu total dez, de grande valor paisagístico e patrimonial, que merece ser percorrida.

Os desportos de natureza também têm no rio Vouga um palco privilegiado para diferentes atividades. Além de adrenalina, o Vouga oferece, ainda, um dos produtos gastronómicos mais emblemáticos, a lampreia, que junto com a vitela assada com arroz de forno e o cabrito, fazem as delícias de quem os saboreia, assim como a doçaria regional, em que o mirtilo e a laranja são os principais produtos.

Quem se determina a visitar Sever do Vouga pode beneficiar também da oferta anual de eventos, que em conjunto com outras iniciativas complementares, fazem Sever do Vouga acontecer em diferentes vertentes. Exemplo são a Rota da Lampreia e da Vitela, integrada no cartaz da Entidade Regional Turismo Centro de Portugal (março), Ralicross de Sever do Vouga, com provas pontuáveis para o campeonato nacional (julho e setembro), Feira Quinhentista/Foral (maio), Feira Nacional do Mirtilo e Festim (junho), FicaVouga (julho), Festival Internacional Guitarras Mágicas (julho), Rota do Cabrito (outubro).

Tudo isto, somado à generosidade da mãe natureza que presenteou o território com uma paisagem de rara beleza em que o verde é recortado pelas linhas de água do rio Vouga e quedas de água, faz com que os turistas se sintam atraídos por Sever do Vouga. Mais que um local de passagem, o concelho tem vindo a consolidar a sua posição de destino turístico de eleição dentro da Região de Aveiro e do território Montanhas Mágicas®.