80 anos do Museu da Guarda celebrados com as exposições: Terra d’Artes e 150 anos com Augusto Gil

A 30 de julho de 2020, na próxima quinta-feira, o Museu Regional da Guarda assinala os seus 80 anos de atividade. Para celebrar o aniversário da sua fundação, o Município, através do seu Museu, preparou um dia especial com várias iniciativas e de onde se destacam a inauguração da Exposição Terra D’ Artes às 11h00 e a vernissage da Exposição “150 anos com Augusto Gil”, às 17h45.

Recorde-se que as pretensões de criação de um museu na cidade da Guarda remontam aos finais do século XIX. Fruto do empenho das autoridades e de cidadãos da cidade e da região ao longo de décadas, o Museu da Guarda abriria finalmente as suas portas a 30 de julho de 1940no antigo Paço Episcopal e Seminário da Guarda, um dos edifícios mais emblemáticos da Cidade. No Museu, que ganharia então a designação de Museu Regional da Guarda, se recolheu um vasto espólio de cunho arqueológico, artístico e até etnográfico das mais diversas proveniências, que andava disperso e em risco de destruição. Desde a sua fundação, o Museu da Guarda constituiu um equipamento cultural essencial da cidade e da região, pelo que as suas coleções foram sendo enriquecidas ao longo dos tempos, graças a aquisições, a doações e sobretudo com a incorporação de peças entretanto descobertas.

O Museu da Guarda continua a cumprir a sua missão, sempre renovada, ancorado na sua história de 80 anos. Celebra-se esta efeméride, recordando com o maior apreço os seus fundadores e todos aqueles que pugnaram pela sua criação e dinamização, honrando a sua memória num tempo de mudanças, em que ao Museu da Guarda se abrem novas perspetivas de intervenção e de expansão ao serviço de todos, munícipes e visitantes, que desde já se saúdam.

Programa
30 de julho de 2020


10h00

Colocação online de dois vídeos de apresentação das seguintes publicações: Aberto para Obras – IV Salão de Outono, 2019 e 1056, 30 – In-Folio, 2019 (Boletim do Museu da Guarda)

11h00
Inauguração da exposição “terra d´artes no museu”: a mostra expositiva reúne as obras realizadas pelos artistas Pedro Figueiredo, Rui Miragaia; Pedro Amaral; Sofia Gralha; Sara Teixeira; Sidney Serqueira e Sérgio Lemos. São sete representações que perpetuam uma herança comum inspiradas no património material e imaterial das aldeias, onde, anualmente se realizam os Festivais de Cultura Popular: Feira Concurso do Jarmelo, Jornadas da Lã, de Corujeira e Trinta; Cestaria de Gonçalo; Pão Nosso de Videmonte; Viagem às Raízes de Arrifana; Festa da Castanha e da Jeropiga de Famalicão da Serra e Transumância em Fernão Joanes. Iniciativa no âmbito de “Isto (não) é um Festival, ciclo de animação de verão do Município da Guarda.

17h45
Vernissage Exposição “150 anos com Augusto Gil”
Tornado há décadas fiel depositário do espólio de Augusto Gil, o Museu da Guarda não podia deixar de celebrar os 150 anos do nascimento do poeta. A mostra expositiva pretende constituir-se como um momento de encontro entre o passado e o presente, uma oportunidade para evocar e (re)descobrir uma das mais ilustres figuras da cidade, que imortalizou o seu amor pela Guarda e pela sua região através de poemas que a memória coletiva não esquece. Na sessão comemorativa estão também previstas outras iniciativas que passam por declamações de textos do homenageado por Inácio Correia, Alexandre Gonçalves e Tiago Lopes, uma palestra proferida pelo Dr. Hélder Sequeira, subordinada ao tema “Augusto Gil, poeta, jornalista e republicano” e por um momento musical com o duo de violinista e violoncelista, Duarte Andrade e Leonardo Salles.