Considerando as contingências da COVID-19 e cumprindo com todas as regras da Direção Geral de Saúde, nomeadamente no que respeita à lotação de espaços, distanciamento social, uso de máscara, entre outras, a BibliotecaMunicipal Eduardo Lourenço (BMEL) apresenta uma agenda cultural, para os últimos dois meses de 2020, constituída por programação eclética que privilegia a base da existência das bibliotecas, os livros. Nesse seguimento, são destaque desta agenda seis apresentações de livros da autoria de escritores locais e nacionais: “Neste sonho que sou de mim”, de Fernando Carmino Marques, no dia 11 de novembro (18h00); “A Ira do Pelicano”, de Carlos Carvalheira, no dia 13 de novembro (18h30); “Escola Secundária Afonso de Albuquerque – 50 anos na Mata Municipal”, de vários autores, no dia 19 de novembro (18h00); “O bisavô”, de Maria João Lopo de Carvalho, no dia 28 de novembro (16h00); “O verso do sofrimento”, de Kevin Fernandes, dia 4 de dezembro (18h00);  “O avô tem uma borracha na cabeça”, de  Rui  Zink, no dia 11 de dezembro (18h00) e, por fim, “O guarda chuva mágico”, de Ana Isabel Martins “, no dia 12 de dezembro (16h00).

É também destaque desta programação a conferência “ Cine, música y mito en las poetas de la otra sentimentalidade”, pela investigadora e ensaísta, María Payeras Grau, Professora Catedrática na Universidad de las Islas Baleares, a decorrer no dia 20 de novembro, às 18h00. Uma iniciativa que integra o Ciclo de Conferências Internacionais “A Europa dos Escritores” iniciado em 2019.

De referir ainda o início do projeto “Incentivart – Incubadora de Projetos Artísticos”, que desafia os artistas e criadores locais a desenvolverem trabalhos no domínio das artes plásticas, performativas, dança, música, teatro e literatura. Neste âmbito, a BMEL vai acolher residências Literária, de Arte Performativa e Cénica, de Escultura e Musical, até maio de 2021.