O Município de Ílhavo tem uma longa história associada à pesca do Bacalhau, que por estas bandas se chama a “Faina Maior”… Os pescadores e os marinheiros de Ílhavo, ao longo dos tempos, viajavam em navios, primeiro à vela e depois a motor, para o pescar até aos mares do norte, nas costas do Canadá e da Gronelândia, principalmente, para capturar o bacalhau-do-Atlântico (o Gadus Morhua), aquele que é considerado o verdadeiro bacalhau.

Nestas campanhas de pesca, que chegavam a demorar seis meses, os cozinheiros tentavam atenuar o cansaço e a saudades da família com comida reconfortante, como a chora, uma sopa preparada à base de cabeças de bacalhau. Também faziam parte do cardápio as feijoadas ou o feijão assado, o “pão da pana”, o “queque dos domingos”, entre outros pratos que incluíam as partes então consideradas “menos nobres” do bacalhau e também conhecidas como “derivados”: caras, línguas, samos, espinhas, etc… A culinária dos navios bacalhoeiros esteve sempre condicionada pela tecnologia disponível a bordo (e desde logo com a introdução do frigorífico, apenas na década de 30 do século XX) e as técnicas de conservação dos alimentos que, em cada época, era possível ter a bordo.

Mas em Ílhavo sempre houve pesca costeira e, desde que a ria se formou, a partir do século X, também a pesca lagunar, e, com elas, a influência na culinária local que se refletem nas Experiências Gastronómicas de Bordo que os restaurantes participantes nos deram a conhecer desde 2018…

O Festival Gastronomia de Bordo, que se realiza em Ílhavo às sextas, sábado e domingos entre 23 de outubro e 22 de novembro de 2020, insere-se numa triologia de festivais com o mesmo nome e que ocorrem também em Peniche (centrado na pesca costeira, entre 2 e 25 de outubro 2020) e na Murtosa (centrado na pesca lagunar), municípios emblemáticos das pescas no Centro de Portugal e que se uniram no projeto Territórios com História: o Mar, as Pescas e as Comunidades.

Além das propostas gastronómicas, e para todos os que gostam de comida, também será possível viajar pelo território aos locais emblemáticos das pescas e conhecer as tradições, crenças e até a inovação em torno dos pescadores, dos cozinheiros da pesca e das empresas de produção e de transformação alimentar e dos seus produtos. Muito em breve poderá conhecer todas as propostas preparadas para si em 2020…

Saiba mais sobre as experiência gastronómicas propostas pelos restaurantes locais aqui

Consulte o programa cultural e de visitas associado à temática aqui