“Ligações Fraternas” é o título da exposição dos pintores Maria Almeida e Mário Silva (filho), que estará patente na galeria de arte da Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, em Leiria, entre os dias 7 e 30 de novembro.

Para estes dois pintores, o mote desta exposição representa não só a ligação entre eles, mas também a fraternidade que os une ao mundo em seu redor. Maria Almeida apresenta trabalhos sobre mulheres portuguesas, num tributo a todas as trabalhadoras desvalorizadas na história, durante séculos, homenageando-as com os seus trajes típicos. Mário Silva (filho) apresenta temáticas citadinas e marítimas, para além de um conjunto de trabalhos realizados durante o confinamento.

Maria Almeida nasceu em 1980 na Figueira da Foz, onde vive e trabalha na sua casa atelier. Licenciada em design de multimédia pela Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, a sua obra estética consagra-se principalmente às artes gráficas, mas alarga-se aos domínios da pintura e escultura.

Mário Silva nasceu na Figueira da Foz (1983) onde vive e trabalha na sua casa atelier. Filho do reconhecido nacional e internacionalmente artista plástico Mário Silva (1929-2016), desde cedo percorre com o pai as inúmeras exposições promovidas por este. No seio do atelier e ao longo de vários anos nutre e partilha as mais variadas lições que o pai tinha para lhe dar.

Esta exposição tem também como objetivo prestar homenagem ao pintor Mário Silva (1929-2016), pai do pintor presente, através da apresentação de três quadros de autoria daquele que é uma referência artística da arte contemporânea nacional e cujos trabalhos fazem parte de várias coleções privadas e públicas de renome, nacional e internacional.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 20h00, e ao sábado, das 14h00 às 20h00, cumprindo as normas da DGS no âmbito da pandemia por Covid-19.