Estará patente em Fátima, de 25 de novembro a 10 de janeiro do próximo ano, no Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, a exposição temporária “Natal Africano”.

Presépios africanos, retirados das reservas do museu excecionalmente neste período, ilustram o fruto da missionação, apresentando traços africanos e esculpidos em ébano negro, pau preto ou outras madeiras de tonalidades mais escuras e marfim.

Torna-se peculiar nalguns presépios a Sagrada Família se encontrar no interior de uma palhota ou sob um embondeiro e os Reis Magos assumirem as feições dos nobres locais, vestidos em complexas vestimentas tradicionais.

Entre presépios esculpidos numa peça única ou avulsas, encontram-se expostas 73 figuras, maioritariamente provenientes da Tanzânia.

Pretende-se chamar a atenção do verdadeiro significado do Natal, o nascimento de Cristo que o presépio procura sublinhar e relembrar, independentemente dos materiais com que é concebido, das formas, das cores ou das latitudes originárias da produção. De facto, a mensagem de Cristo é universal: cabe em todas a culturas, em todos os povos, independentemente da cor ou fisionomia.

Estes presépios são fruto da evangelização missionária. O povo africano absorveu essa mensagem cristã à sua imagem e semelhança. A exposição conta com o apoio total da Liga de Amigos do Museu.