Saltar para o conteúdo

Prémio José Manuel Alves • Concurso de Empreendedorismo Turístico

Este concurso tem como missão distinguir e apoiar projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal.

Com oito edições já realizadas, este é o prémio de empreendedorismo turístico mais antigo do país, tendo recebido um total de 378 candidaturas, distinguido 64 projetos e premiado 23.

Ao vencedor é atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Um desígnio basilar do concurso é contribuir para a materialização de boas ideias para o setor, pelo que são apenas elegíveis projetos que ainda não tenham iniciado a atividade turística, no âmbito das seguintes áreas:

Alojamento turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local), agências de viagens e turismo/operadores turísticos, estabelecimentos de restauração e de bebidas, aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car), atividades de animação turística, projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo, outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Após a submissão das candidaturas, há um Júri Intermédio (composto por individualidades ligadas ao turismo e ao empreendedorismo) que seleciona oito projetos finalistas. Posteriormente, há um Júri Final que vai determinar os vencedores.

Os três primeiros classificados são galardoados com um prémio financeiro. Em algumas edições do concurso, os oito finalistas foram também contemplados com a participação num programa de aceleração específico para o setor do Turismo.

Uma das características mais singulares da natureza deste concurso é o facto da ligação aos projetos participantes não se extinguir após a sua participação no concurso, como acontece na generalidade dos eventos similares a nível nacional.

No Prémio José Manuel Alves, há um acompanhamento contínuo da totalidade dos projetos participantes que se prolonga por todas as fases de crescimento destes empreendimentos. A entidade organizadora – Núcleo de Apoio ao Investimento Turístico (NAIT) – estabelece uma relação umbilical e indissociável de todos estes projetos, estando disponível para os auxiliar em diversas dúvidas ou dificuldades, seja no enquadramento na legislação, na informação sobre sistemas de incentivo disponíveis ou no apoio no contacto com entidades licenciadoras.

A NONA EDIÇÃO DO PRÉMIO JOSÉ MANUEL ALVES ESTÁ, PRESENTEMENTE, EM CURSO

Projetos premiados:


1ª Edição / 2016

Vencedor na categoria ‘Novos Projetos’: Ecocubo | Promotor: António Fernandes.
Vencedor na categoria ‘Startups’ : Liquen Boards | Promotores: Cândido Cruz e Paulo Pinheiro.

2ª Edição / 2017

1º Classificado: Projeto SECURIS | Promotores: Pedro Matos Costa / Tiago Filipe Domingues Simões / Luís Eduardo Gamito Zenha-Rela
2º Classificado: Invisiwall | Promotores: Rui Nuno Castro / Ivo Pimentel / João Diogo Ramos / Eduardo Esteves / Simon Punter
3º Classificado: Mondego Art Valley | Promotora: Catharina Sligting

3ª Edição / 2018

1º Classificado: Eco Sky Park | Promotor: Octávio Teixeira de Almeida
2º Classificado:
Ground Piece – Pedaço de Chão | Promotores: Ana Filipe/David Filipe
3º Classificado:
Nonna | Promotor: Sidónio Frazão

4ª Edição / 2019

1º Classificado: Zipline Nazaré | Promotor: Geração Give
2º Classificado:
Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP | Promotor: Joaquim Lé de Matos
3º Classificado: Gravity F | Promotores: António Matos /Cláudia Passos

5ª Edição / 2020

1º Classificado: Smart City Concierge | Promotor: Rui Nuno Castro
2º Classificado:
Museu LOAD ZX Spectrum | Promotor: João Diogo Ramos
3º Classificado:
Soul Speaking Out Loud | Promotores: Joana Pereira / Fernando Matias

6ª Edição / 2021

1º Classificado: Contigo, Há Descoberta | Promotora: Maria José Fonseca
2º Classificado:
Escape Out – Escape Room Outdoor | Promotor: Hélder Duarte
3º Classificado:
GUIA – Guia de Utilização Interativa Aplicado ao Turístico do Estrela Geopark | Promotor: Associação Geopark Estrela

7ª Edição / 2022

1º Classificado: Taste Food Experience | Promotor: Instituto Politécnico da Guarda
2º Classificado:
Pateira Glamping & Eco-resor | Promotor: Sérgio Almeida
3º Classificado:
Fake Museum – A Real Museum about Fake Things | Promotor: Fábrica de Museus

8ª Edição / 2023

1º Classificado: O Nosso Fado | Promotores: Ricardo Cunha, Romane Forgue
2º Classificado:
Coimbra Experiences Hub | Promotor: Portugal Green Travel
3º Classificado:
Vista da Torre | Promotores: Mark McClure, Daniela Batista, Adriana Mesquita

Testemunhos:


“Acredito que este prémio seja a espinha dorsal para muitos dos projetos que concorrem. No meu caso foi”.
Marisa Maganinho, Eu Voo (finalista em 2017)

“São o reconhecimento público de projetos e ideias de âmbito regional com ambição nacional e internacional”.
Constança Costa, Medronhalva (finalista em 2017)

“É uma forma de trazer à luz projetos que podem andar por aí na obscuridade e que eventualmente podem ser muito interessantes. Não é o dinheiro do prémio que faz diferença, mas sim o seu reconhecimento”.
Otávio Teixeira, Eco Sky Park (vencedor em 2018)

“É um reconhecimento relativamente à ideia de negócio, dá visibilidade aos projetos e incentiva os promotores”.
Sidónio Frazão, Nonna (terceiro classificado em 2018)

“Foi essencial para chegarmos onde estamos hoje. Permitiu-nos conhecer melhor o meio e facilitou o acesso a outros aceleradores empresariais. Deu-nos a credibilidade necessária para receber a confiança dos nossos parceiros e passar de um sonho para um negócio real”.
Ana Inês Filipe, Ground Piece (Segundo classificado em 2018)

“São um grande input ao empreendedorismo turístico pois motivam os criativos a apresentar novos conceitos e conduzem mais facilmente a potenciais investidores”.
Gonçalo Novo, Ethnic House Hotel (finalista em 2018)

“São um reconhecimento do nosso trabalho, por um lado e, por outro, um incentivo ao nosso empenho e melhoria contínua”.
Maria João Fonseca, My friends in portugal, (finalista em 2018)

“O concurso José Manuel Alves permitiu-me aceder a parceiros e investidores. Ao ser finalista, tive a oportunidade de conhecer uma sociedade de capital de risco, a Portugal Ventures, que hoje tem uma participação no meu projeto”.
Joaquim Lé de Matos, Abrigo Queijo Serra da Estrela DOP (segundo classificado em 2019)

“É um estímulo para empreender. Destaco o contexto de mentoria e suporte que leva ao amadurecimento do trabalho. São essenciais as pessoas por trás destes processos, as redes e, eventualmente, os subsídios que possibilitam que pessoas possam dedicar tempo em ambiente cocriativo para aperfeiçoar suas habilidades no empreendedorismo”.
Denis Hickel, cabanas do alecrim (finalista em 2019)

“Estes prémios estimulam e alavancam novos projetos e dão uma maior visibilidade aos empreendedores e às suas ideias”.
António Matos, Gravity F (terceiro classificado em 2019)

“Ser finalista funcionou como uma prova de que estou no caminho certo e que o apoio das entidades que gerem as necessidades e oportunidades do turismo em Portugal estão conectadas com o propósito do meu projeto e que faz sentido acontecer e executar”.
Rita Duarte, Indústria Central (finalista em 2019)

“São o reconhecimento de projetos inovadores que acrescentam valor de excelência ao turismo pela sua diferenciação, qualidade e sustentabilidade.”
Geração Give, Ocean Zipline (vencedor em 2019)

“A atribuição destes prémios constitui uma mais valia para todos os participantes. É uma forma de incentivar e desenvolver o espírito criativo de toda a população, contribuindo com ideias e soluções para problemas muitas das vezes complexos neste setor do turismo, que é de vital importância para o desenvolvimento e crescimento do nosso Portugal.”
Adriano Costa, Menu 4 All (finalista em 2019)

“Foi um marco no nosso percurso de que muito nos orgulhamos, pois premeia o empreendedorismo na área turística, algo que nos diz muito. O nosso honroso segundo lugar foi motivo de regozijo, não fosse o nosso projeto algo único no mundo”.
João Diogo Ramos, Museu LOAD ZX Spectrum (segundo classificado em 2020)

“Muitas vezes, o que impede de passar das palavras aos atos é a escassez de estímulo. Estas iniciativas são importantíssimas porque ajudam a saltar do papel, acreditar, impactar o território e mudar vidas. Fazer acontecer está na ordem do dia e é necessário continuar a estimular para que a Região Centro possa evidenciar ainda mais o seu potencial.”
Ana Silvestre, Rota do Arroz Doce (finalista em 2020)

“O Prémio JMA é deveras uma mais valia para impulsionar projetos e favorecer a sua implementação”
Jorge Escarameia, Almouroland, (finalista em 2020)

“Quando me deparei com o anúncio do concurso senti o apelo imediato à participação. Candidatar-me, não só me empurrou para uma melhor versão do que ambicionava fazer, como ter sido distinguida com o terceiro lugar veio validar o caminho. Uma validação como esta obtida pelo Turismo do Centro pode ter – e tem! – um grande peso quando apresentamos o projeto perante parceiros e possíveis investidores.”
Joana Pereira, Soul Speaking Out Loud (terceiro classificado em 2020)

“Sempre com um dinamismo ímpar no contexto português, o Turismo do Centro, com os seus concursos, posiciona os entrepreneurs na Vanguarda Turística Nacional.”
Miguel de Melo, TSI – Tourism Solutions Integrator (finalista em 2020)

“Para além de uma óbvia validação de conceito, é um driver de acesso a mercado, fator tão crucial na vida de qualquer projeto em fase de ignição. Vencer este prémio num ano tão difícil como foi 2020 foi um bálsamo e, decisivamente, uma alavanca para a concretização do Smart City Concierge.”

Rui Nuno Castro, Smart City Concierge (vencedor em 2020)

Notícias 2021

09-06-2021

vencedores premio

Já são conhecidas as duas teses vencedoras, nas categorias de mestrado e doutoramento, da quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Final - composto por Ana Garcia, Regina Lopes, Neusa Magalhães  - determinou como vencedoras as seguintes teses:

Doutoramento

"Sistemas de gestão de destinos turísticos: contribuições para a sua adoção e implementação", de autoria de João Pedro Vaz Pinheiro Estêvão.

Mestrado

"Fatores Críticos de Sucesso em estabelecimentos hoteleiros: o caso das Pestana Pousadas de Portugal", de autoria de Ana Filipa Araújo Martins Maia.

Os vencedores são também contemplados com dois prémios financeiros, 1000 euros na categoria de doutoramento e 500 euros na categoria de mestrado.

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

25-05-2021

ana garcia

Ana Garcia faz parte do Júri Final da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Final vai selecionar os três primeiros classificados do referido concurso que, para além da distinção, serão contemplados com um prémio monetário.

Ana Garcia é mestre em “Accesibilidad Universal y Diseño para Todos” pela Universidade de Jaén – Espanha (2014),  licenciada em Organização e Gestão de Empresas, pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE-UL), Lisboa (1986) e pós-graduada em Gestão Financeira pelo Instituto Superior de Gestão (ISG) (1986) e em Gestão Avançada, pela Universidade Católica Portuguesa (UCP), Lisboa (1992).

Após um percurso efetuado como auditora na KPMG Peat Marwick (1986 a 1989) e na análise empresarial de projetos de investimento no IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento, no Ministério da Economia (1990 a 2007), Ana Garcia dedicou-se à promoção do Turismo Acessível em Portugal, como forma de alavancar os direitos das Pessoas com Deficiência e suas Famílias.

Desde 2008 até Setembro de 2012 desenvolve a marca Accessible Portugal, criando a primeira empresa em Portugal que trabalha na operação, agenciamento e animação turística, especialmente dedicados ao público com necessidades especiais.

Desde outubro de 2012, exerce a sua atividade, na prestação de serviços de consultoria e formação no sentido de impulsionar a acessibilidade, qualificando a oferta turística acessível, sendo consultora de referência, nesta matéria, no Turismo de Portugal, IP e outras Entidades. Este trabalho foi reconhecido através a atribuição da Medalha de Mérito Turístico 2018 – Turismo acessível, atribuído pela Sra. Secretária de Estado do Turismo.

É autora de diversos artigos científicos publicados; foi contratada como perita para diversos estudos relacionados com o turismo acessível e foi oradora em diversos Congressos e Seminários a nível nacional e internacional.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

25-05-2021

finalistas 2021

A sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal, reuniu 49 candidaturas, das quais foram selecionadas oito para a fase final.

Patrícia Araújo (Biosphere Portugal), Cristina Salsinha  (Turismo de Portugal) e Ana Garcia (Turismo de Portugal) integram o Júri que vai selecionar o projeto vencedor, tal como o segundo e o terceiro classificado. A decisão será anunciada no dia 31 de maio.

De seguida, damos a conhecer os oito finalistas, oferecendo um pequeno vislumbre dos seus desígnios e atividades, nas palavras dos próprios empreendedores.

PROJETO: MyECOGIRO 
PROMOTOR: Sílvia Cláudio, Patrícia Mueller, Rita Machado 
WEBSITE: -
SOCIAL MEDIA: -

myecogiro

"Foi com enorme felicidade que recebemos a notícia que o MyECOGIRO é um dos oito projetos finalistas do concurso de empreendedorismo turístico José Manuel Alves.

Somos três amigas empreendedoras e conhecemo-nos no curso de Mestrado em Gestão e Sustentabilidade no Turismo, na Escola Superior de Tecnologia do Mar de Peniche, do Instituto Politécnico de Leiria. Sílvia Cláudio, 38 anos, natural de Caldas da Rainha e residente na Lourinhã; Patrícia Mueller, 32 anos, natural de Florianópolis (Brasil) e residente em Leiria e Ana Rita Machado, 28 anos, natural e residente em Guimarães.

Da crescente consciência em tornar o turismo uma atividade mais sustentável, atendendo aos seus impactos menos positivos, e reconhecendo que faltam ainda ferramentas para que o próprio turista ou visitante possa fazer a sua contribuição, nasceu o projeto MyECOGIRO.

O MyECOGIRO estabelece um compromisso sério com a sustentabilidade no turismo, minimizando os impactos negativos das viagens efetuadas no destino turístico, estabelecendo parcerias com empresas e projetos locais e regionais. O turista ou visitante é o motor do MyECOGIRO, que ao compensar a sua pegada de carbono, contribui para projetos sustentáveis na região, e ainda obtém, através desta compensação, vouchers, para que possa utilizar em alojamento, restauração, animação turística ou comércio local, na Região de Turismo do Centro de Portugal.

O MyECOGIRO contribui assim para um turismo mais sustentável, reforçando o relacionamento e criando valor aos stakeholders da atividade turística, na Região de Turismo do Centro de Portugal".

PROJETO: GUIA - Guia de Utilização Interactiva Aplicado ao Turismo do Estrela Geopark
PROMOTOR: Associação Geopark Estrela 
WEBSITE: https://geoparkestrela.pt/
SOCIAL MEDIA: -

guia estrela geopark

"Este sistema interativo de informação turística pretende constituir um instrumento de gestão, promoção e revalorização da Serra da Estrela enquanto destino turístico e dos seus produtos. A sua implementação permitirá aos visitantes a construção de itinerários ad libitum (de acordo com os interesses do utilizador).

A base de dados que alimenta o sistema (plataforma web e app) terá vertidos todos os recursos passíveis de aproveitamento turístico, os eventos locais de interesse, informação hoteleira, bem como previsões meteorológicas e outras condições ambientais, permitindo uma tomada de decisão mais assertiva. Como já foi referido, o utilizador tem acesso a todas as informações na base de dados, podendo construir o itinerário de acordo com os seus interesses, permitindo a exportação para vários formatos ou consulta e edição através da app, em modo on ou offline. De salientar que, no caso de acesso offline à informação, esta poderá não ser a mais atualizada, uma vez que a base de dados será alimentada em tempo real, nomeadamente no que diz respeito a questões meteorológicas. O utilizador pode sugerir ainda novos itinerários, eventos e locais de interesse, os quais estarão sujeitos à validação por parte da equipa do projeto.

O desenvolvimento do GUIA - Guia de Utilização Interativo Aplicado ao Turismo do Estrela Geopark tem por objetivos:

Centralizar e uniformizar a informação da oferta turística de todo o território do Estrela Geopark numa só plataforma, dotar o território do Estrela Geopark e seus visitantes de uma ferramenta de planeamento da visita, através de uma plataforma web e app, desmaterializar a comunicação turística, promovendo a transição digital dos suportes de informação e gestão turísticas e criar uma ferramenta para a monitorização de indicadores turísticos no Estrela Geopark".

PROJETO: Flainar
PROMOTOR: Carlos Figueiredo 
WEBSITE: www.flainar.com
SOCIAL MEDIA: -

flainar

"A Flainar é a App que dá voz à cultura e que ajuda viajantes a vivenciarem novas experiências emocionais. Fazemos da literatura uma forma de comunicação, da história um tutor de cidadania, das artes um tradutor emocional e dos dados deste conjunto um instrumento terapêutico.

A Flainar disponibiliza planos de subscrição para utilizadores e serviços para organizações baseados na responsabilidade social".

PROJETO: zoomguide
PROMOTOR: Afonso Cunha, Pedro Carvalho
WEBSITE: www.zoomguide.pt/
SOCIAL MEDIA: www.linkedin.com/company/zoomguide/

zoomguide

"A zoomguide é um guia inteligente que conecta a inteligência artificial e a realidade aumentada com o mundo das artes, história, cultura, e turismo através de um produto que permite às organizações como museus, centros histórico-culturais e cidades criar experiências memoráveis para os seus visitantes.

O produto dá aos seus utilizadores uma forma melhor de descobrir um determinado lugar, permitindo que estes tirem uma fotografia com o seu telemóvel a algo que pretendem saber mais, e recebam conteúdos multimédia desenvolvidos por especialistas, desde áudio a realidade aumentada interativa, sobre o que está à sua frente.

A zoomguide pretende valorizar o património cultural, ao torná-lo mais acessível para o turista e a sua descoberta numa experiência verdadeiramente imersiva, e fornecer ferramentas digitais às organizações parceiras (e.g., museus) que permitem converter o conhecimento já existente nestas organizações em experiências e conteúdos multimédia capazes de atrair novos públicos e inclusivamente gerar uma nova fonte de receita".

PROJETO: Escape Out
PROMOTOR: Hélder Duarte
WEBSITE: http://escapeout.pt/
SOCIAL MEDIA: -

escape out

O objetivo da Escape Out é trazer para o exterior o conceito de “Escape Rooms”, fomentando os passeios e caminhadas pelas cidades assim como dar a conhecer as zonas históricas dos espaços urbanos apenas com o telemóvel e em família ou com o grupo de amigos.

Teremos dois tipos de jogos: Os Escape Room Outdoor e os Jogos de Aventura.

O primeiro, os escape room outdoor, serão jogos que existirão em várias cidades do país, em que os jogadores munidos apenas do seu telemóvel terão de visitar alguns pontos turísticos e/ou históricos da cidade onde estão a jogar, para conseguirem terminar a sua missão. Estes jogos estarão disponíveis 24 horas por dia, sem necessidade de check-in ou de levantamento de qualquer material, precisando cada equipa apenas de se dirigir a um dos muitos sítios de inicio do jogo.

Os jogos não terão tempo limite, e podem inclusivamente ser parados a meio e retomados noutra altura. A ideia é que os jogadores percorram e descubram algumas zonas históricas das cidades, enquanto tentam resolver todos os desafios que lhes preparámos.

Existe também uma série destes jogos desenhados exclusivamente para hotelaria e similares, como oferta de entretenimento que irão oferecer aos seus hóspedes dentro das suas instalações.

O segundo tipo de jogos, de Aventura, é o transporte para o mundo real de jogos ao estilo dos jogos de aventura dos computadores e consolas. O nosso jogo já publicado foi inspirado na saga do antigo Monkey Island, onde a equipa de jogadores terá de ajudar um mago a preparar uma poção. Para isso, vão ter de interagir com uma série de objectos e animais, para que consigam obter todos os ingredientes necessários.

Este jogo pode ser jogado em qualquer sitio do mundo, está disponível em 3 línguas, em Android e IOS e só precisam de uma área aberta de cerca de 20x30 metros, como um jardim, um parque, etc.

Pretendemos com este tipo de jogos, tirar as pessoas da frente das consolas e dos computadores e pô-las a jogar ao ar livre, caminhando, em família, com amigos, entre colaboradores de empresas, etc., desenvolvendo o pensamento e espirito de equipa enquanto exercitam a parte física e desfrutam do ar livre".

PROJETO: Abandon'Art
PROMOTOR: Beatriz Pestana, Vera Lourenço, Vanessa Costa
WEBSITE: - 
SOCIAL MEDIA: -  

abandonarte

"O projeto Abandon’Art pretende satisfazer a ambição daqueles que têm a curiosidade de visitar sítios abandonados e, ao mesmo tempo, conhecer um pouco da sua história. O objetivo assenta em realizar visitas guiadas a locais deixados ao abandono, os quais podem ser públicos ou privados, mediante autorização dos proprietários e seguindo um conjunto de regras predefinido.

Dado que em Portugal existem pessoas que visitam estes locais a título individual, o projeto Abandon’Art vem permitir que esta atividade se possa proceder igualmente na segurança de um grupo de visita organizada. Assim sendo, as pessoas podem usufruir de uma experiência diferente em que, para além da possibilidade de explorarem o local, conseguem saber mais sobre o mesmo".

PROJETO: Bike Race Trip Portugal (BRTP)
PROMOTOR: Marta Angélica Bedê
WEBSITE: - 
SOCIAL MEDIA: https://www.instagram.com/bikeracetripportugal_brtp/

bike race trip

"Eu sempre fui ligada ao ciclismo desde nova, cheguei a participar de várias competições e por gosto resolvi direcionar minha vida ao desporto. Ainda no Brasil tirei a Licenciatura em Desporto (Educação Física) e atuei junto à uma equipe de ciclismo (ROADCYCLE – Rio de Janeiro) onde participava na preparação física dos atletas e também assessoria em criação de percursos ciclísticos.

Em 2001 resolvi mudar para Portugal com meu marido. Os primeiros tempos não foram fáceis e não consegui colocação na área do desporto o que me obrigou a atuar em área distinta do que planeava.
Passei a trabalhar numa empresa de eventos, porém nunca abandonei o gosto pela bicicleta.
Praticava regularmente minhas pedaladas, agora de forma recreativa, sem preocupação com performance.
Foi quando descobri o gosto pelo cicloturismo, onde a bicicleta era o meu meio de deslocação e que podia me levar a lugares fantásticos. Posso dizer que conheço mais Portugal através da bicicleta do que de carro.

A partir de 2019 começou a surgir a ideia de partilhar o meu gosto por cicloturismo com outras pessoas então porque não criar uma empresa de cicloturismo? E poder unir o útil ao agradável! Desde então tenho vindo aos poucos a amadurecer esta ideia.
A pandemia em 2020 não ajudou muito neste processo, porém no início de 2021 com a coragem necessária para se começar um novo negócio em tempos difíceis surgiu então a Bike Race Trip Portugal.

Penso que a localização geográfica da empresa é um fator fundamental para o seu sucesso, constituindo-se como uma decisão estratégica importante. Sendo Tomar conhecido como o “Coração de Portugal” , optei por ter a Sede neste Concelho, tendo me mudado para cá em Abril de 2021.

O objetivo da BRTP é direcionar a prática do ciclismo turístico (cicloturismo) para a região Centro de Portugal, que com suas características geográficas, climatéricas e pela qualidade das estradas e vias disponíveis, acessibilidade e segurança, reúnem ótimas condições para a prática desta atividade durante todo o ano.

Quero poder contribuir para o fortalecimento da “marca” do Centro de Portugal. Através do turismo com bicicleta, promover o contato com a natureza, o desfrutar de paisagens diversas e apreciação do património cultural e arquitetónico. Desta forma promover a região Centro como um local de referência para o turismo português, a partir de Tomar ( início de todos os pacotes de cicloturismo).

O cicloturismo sendo uma atividade sustentável e vantajosa, trará grandes benefícios ao território ao estimular o desenvolvimento de atividades económicas em zonas rurais e também poder criar parcerias com a comunidade e empresas locais, o que é bom para todos.
Nosso diferencial será a utilização de bicicletas elétricas podendo abranger pessoas de várias faixas etárias até 70 anos sem ter dificuldades em realizar as rotas propostas.

Queremos que os clientes sintam-se à vontade para realizar qualquer pacote proposto, por isso todos os pacotes são acompanhadas por um guia experiente, com domínio total das rotas propostas e com conhecimentos mecânicos caso haja um pneu furado ou avaria.

Outra valia é a oferta de um 'vídeo experience' através de imagens de drone, o cliente recebe um vídeo de até 1 minuto, que poderá guardar de recordação de sua visita cicloturista a Portugal e até divulgar em suas redes sociais".

24-05-2021

cristina salsinha

Cristina Salsinha faz parte do Júri Final da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Final vai selecionar os três primeiros classificados do referido concurso que, para além da distinção, serão contemplados com um prémio monetário.
Cristina Salsinha trabalha há mais de 20 anos no setor do turismo, com experiência nas áreas de promoção, planeamento estratégico e desenvolvimento de produtos turísticos. É, presentemente, Innovation Project Manager no Turismo de Portugal.

Em 2018, integrou a área de inovação da Direção de Gestão do Conhecimento do Turismo de Portugal onde é responsável pelo Programa FIT – Fostering Innovation in Tourism, que visa criar as condições para impulsionar a inovação e o empreendedorismo no turismo, em parceria com incubadoras e aceleradoras nacionais.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

06-05-2021

patricia araujo

Patrícia Araújo faz parte do Júri Final da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Final vai selecionar os três primeiros classificados do referido concurso que, para além da distinção, serão contemplados com um prémio monetário.

Patrícia Araújo frequenta, presentemente, um doutoramento em “Estratégias para ser Feliz” e é mestre em “Curiosidades por Novas Culturas e Experiências”. Tem uma licenciatura em “Gestão do Stress, Ansiedade e Estradas de Portugal” (esta última suspensa, mas a retomar em breve) e uma licenciatura incompleta em “Cozinha e Alimentação Saudável” (desistiu na primeira semana). É viciada em “sorrisos e boa disposição”.

Como hobbies, Patrícia Araújo tem uma licenciatura em Jornalismo e um mestrado em Comunicação e Marketing e é diretora de Marketing e de Projetos da Biosphere Portugal e Brasil. Desde 1997 que trabalha na área de Gestão de Clientes, Criação de novos produtos e Gestão de Projetos.

(Foi dada a possibilidade aos jurados de elaborar uma apresentação mais criativa e disruptiva, possibilidade que Patrícia Araújo abraçou com entusiasmo)

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

03-05-2021

Já são conhecidos os finalistas da sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Intermédio - composto por Miguel Mendes, Homero Cardoso, Sílvia Silva e Gonçalo Gomes - selecionou os seguintes oito projetos para a fase final:

GUIA - Guia de Utilização Interativa Aplicado ao Turístico do Estrela Geopark
Associação Geopark Estrela

Escape Out - Escape Room Outdoor
Helder José da Silva Duarte

Zoomguide
Afonso Cunha / Pedro Carvalho

Bike Race Trip Portugal
Marta Angélica Bedê

Flainar
Carlos Manuel Moita de Figueiredo

Contigo, Há Descoberta
Maria José Dinis Da Fonseca

Abandon'Art
Beatriz Pestana, Vanessa Costa, Vera Lourenço

MyECOGIRO - Plataforma Eletrónica de Turismo Sustentável
Sílvia Cláudio / Patrícia Mueller / Rita Machado

O Júri Final, cujos membros serão apresentados em breve, irá decidir quais os projetos premiados (os três primeiros) até ao final de Maio.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

28-04-2021

homero cardoso

Homero Cardoso faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Com formação em Engenharia Química, Homero Cardoso desenvolve atividade na gestão de projetos de apoio ao empreendedorismo, inovação e dinamização da cultura científica e tecnológica na Tagusvalley Parque Tecnológico desde 2007.

Desde a primeira edição do Programa de aceleração de ideias de negócio para o Turismo que é o técnico responsável pelo acompanhamento do projetos em acompanhamento pela TAGUSVALLEY.

O TAGUSVALLEY-Tecnopolo do Vale do Tejo é parte constituinte do sistema científico e tecnológico nacional, das redes de incubação e de parques de ciência e tecnologia regionais e nacionais e um elemento ativo na prestação de serviços nas áreas do empreendedorismo, inovação e I&DT através da incubadora de empresas e dos dois centros de transferência de tecnologia sob a sua gestão (alimentar e processos industriais).

Reconhecida como Centro de Inovação e Negócios pela EBN desde 2011 e membro fundadora da Rede de Incubação e Empreendedorismo da Região Centro (RIERC) onde participa na comissão executiva, a TAGUSVALLEY participa no acelerador de ideias de negócio para o Turismo NEWTON, dinamizado atualmente em parceria entre a RIERC e o Turismo Centro de Portugal, desde a sua primeira edição enquanto entidade mentora de projeto, integrados nas atividades.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

28-04-2021

silvia silva

Sílvia Silva faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal .
O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Sílvia Silva é investigadora no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, onde é membro do núcleo Cidades, Culturas e Arquitectura (CCArq).

Atualmente desenvolve investigação no projeto H2020 “UNCHARTED: Understanding, Capturing and Fostering the Societal Value of Culture" (2020-2024).

Licenciada em Sociologia, obteve o seu grau de mestre em Cidades e Culturas Urbanas e obteve o Diploma de Estudos Doutorais, no âmbito da frequência do doutoramento em Sociologia.

Desempenhou várias atividades de investigação sociológica e de cooperação com entidades públicas e privadas. No último projeto, "creatour.pt: Desenvolver Destinos de Turismo Criativo em Cidades de Pequena Dimensão e Áreas Rurais”, desempenhou o cargo de gestora de investigação, colaborando diretamente com os diferentes centros de investigação envolvidos, e com as diversas entidades dos setores público e privado, da cultura, turismo e desenvolvimento local.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

28-04-2021

miguel mendes

Miguel Mendes faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Miguel Mendes é licenciado em Marketing pelo Instituto Superior de Línguas e Administração e é gestor de cliente na Direção de Gestão do Conhecimento - equipa de Apoio ao Empresário do Turismo de Portugal, onde presta assistência técnica especializada às empresas na área de instrumentos financeiros e incentivos.

Assegura apoio técnico no arranque e desenvolvimento de projetos e iniciativas, novas ideias e serviços turísticos, crescimento e suporte do negócio.

Participa em ações de formação e capacitação na partilha de conhecimento em rede às entidades públicas e privadas e é speaker em conferências, seminários e sessões de esclarecimento sobre Programas e Incentivos Financeiros ao Investimento no Turismo.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

05-04-2021

teses e projetos

Hoje damos a conhecer o número de candidaturas da presente edição dos concursos do Turismo Centro de Portugal.

A sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico, reuniu um total de 60 candidaturas, das quais foram validadas 49.

A quinta edição do Concurso de Teses Académicas teve 33 candidaturas, das quais foram validadas 20, nas categorias de mestrado e doutoramento.

Segue-se agora um processo de avaliação por parte do júri intermédio, que vai selecionar os finalistas. A sua decisão será tomada até ao dia 30 de abril de 2021.

Posteriormente, o júri final avaliará os projetos e teses finalistas e decidirá quem são os grandes vendedores da edição 2021 dos nossos concursos.

No concurso de empreendedorismo, as suas avaliações serão feitas de acordo com os seguintes critérios: Viabilidade económico-financeira, grau de inovação do projeto, contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, incluindo contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social da região, experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es).

O primeiro, segundo e terceiro classificados recebem, respetivamente, prémios de 5000, 2500 e 1000 euros.

No concurso de teses académicas, as avaliações do júri final serão feitas de acordo com os seguintes critérios: Impacto da tese nas empresas turísticas e/ou nas entidades públicas com competências no setor, qualidade científica, originalidade dos trabalhos, incidência na região Centro.

Os vencedores nas vertentes de Doutoramento e Mestrado recebem, respetivamente, prémios de 1000 euros e de 500 euros.

A decisão do júri final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2021.

Nos próximos dias iremos apresentar todos os jurados da presente edição dos concursos TCP.

12-03-2021

concursos tcp 2021

 

O prazo para a submissão de candidaturas à 6.ª edição do Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico e à 5.ª edição do Concurso de Teses Académicas foi estendido até às 23.59 do dia 31 de Março de 2021.

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 6.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:
https://forms.gle/oQijs4wU1Nr8ojeMA

Concurso de Teses Académicas 2021 | 5.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da quarta edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:
https://forms.gle/mGoi5c147hgzfEbK8

12-03-2021

Já são conhecidos os prémios da presente edição dos concursos do Turismo Centro de Portugal.

Prémio José Manuel Alves - Concurso de Empreendedorismo Turístico

1.º classificado: 5.000,00 euros

2.º classificado: 2.500,00 euros

3.º classificado: 1.000,00 euros

Concurso de Teses Académicas

Vencedor na vertente Doutoramento: 1.000,00 euros

Vencedor na vertente Mestrado: 500,00 euros

Têm até 15 de março para submeter candidaturas a ambos os concursos.

01-02-2021

PREÂMBULO

No âmbito das suas competências de promoção do empreendedorismo, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal promove a realização da 6.ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico, destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor nova ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal, e definiu os valores e princípios pelos quais se norteia o serviço público de apoio ao investimento da entidade, para além dos múltiplos contributos que legou ao desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal durante os quatro mandatos em que fez parte da direção da entidade.

Artigo 1º. | Elegibilidade dos projetos

1. Podem candidatar-se ideias e projetos que ainda não tenham iniciado a atividade turística (licenciamento, vendas ou disponibilização de serviços no mercado relativas à atividade candidatada, incluindo a mera publicitação dos mesmos com indicação de preço).

2. Podem candidatar-se projetos apresentados em edições anteriores do Concurso de Empreendedorismo Turístico da Turismo Centro de Portugal, desde que cumpram o disposto no número anterior, e que não tenham sido vencedoras de prémios monetários.

3. Os projetos podem enquadrar-se nas seguintes atividades:

a) Alojamento Turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local);

b) Agências de viagens e turismo/operadores turísticos;

c) Estabelecimentos de restauração e de bebidas;

d) Aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car);

e) Atividades de animação turística;

f) Projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo;

g) Outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

1. Podem concorrer pessoas singulares, individualmente ou em equipa, empresas sob qualquer forma jurídica ou entidades privadas sem fins lucrativos, com o objetivo de explorar uma ideia empreendedora e inovadora a implementar na região Centro de Portugal.

2. Não poderão candidatar-se ao presente concurso as pessoas pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.

Artigo 3º. | Condições de participação e apresentação de candidaturas
1. As candidaturas devem ser formalizadas através do preenchimento e submissão do formulário disponível neste link:

https://forms.gle/oQijs4wU1Nr8ojeMA

  1. Para além da submissão do formulário, cada candidato poderá apresentar um documento complementar, até ao limite de 10 páginas (em word ou pdf, por exemplo) e um vídeo, através de e-mail remetido para o endereço eletrónico goncalo.gomes@turismodocentro.pt, indicando claramente a que candidatura a documentação se refere.

    3. Cada candidato (individual ou enquadrado numa candidatura coletiva) só poderá apresentar uma candidatura.

    4. As candidaturas (formulário e documentação complementar) deverão ser submetidas até às 23:59 do dia 31 de março de 2021 [alterado a 12-03-2021].

  2. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.

    Artigo 4º. | Processo de Avaliação

    1. Se o número de candidaturas a concurso for superior a 8, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

    2. O Júri Preliminar será composto por um painel designado pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

    3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de 8 candidaturas que serão designadas como finalistas.

    4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 30 de abrilde 2021, sendo imediatamente comunicada a todos os candidatos.

    5. O Júri Final será composto por elementos com comprovada experiência em projetos na área do desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

    6. Cada membro do Júri Final avaliará os projetos de acordo com os seguintes critérios e pontuação:

    Critério A – Viabilidade económico-financeira (0 a 5 pontos)

    Critério B – Grau de inovação do projeto (0 a 5 pontos)

    Critério C – Contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, incluindo contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social da região (0 a 5 pontos)

    Critério D– Experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) (0 a 5 pontos)

    7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

    8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

    9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério C. No caso de a igualdade persistir após aplicação do primeiro fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério A. No caso de a igualdade persistir após aplicação do segundo fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério B.

    10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2021nas seguintes páginas:

    www.investenocentro.blogspot.pt

    https://www.facebook.com/apoioinvestimentoturistico

    Artigo 5º. | Prémios [alterado no dia 03-03-2021]

  3. Ao 1.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 5.000,00 euros
  4. Ao 2.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 2.500,00 euros
  5. Ao 3.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 1.000,00 euros

Artigo 6º. | Disposições finais

1. A Organização do concurso garante a confidencialidade dos projetos durante o respetivo processo de avaliação, sendo as informações utilizadas somente para os fins definidos neste Regulamento.

2. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

3. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos seus meios de comunicação mencionados no artigo 4.º.

4. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a promotor(a) de algum projeto a concurso, seja uma ligação familiar direta ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará esse projeto.

5. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para goncalo.gomes@turismodocentro.pt

Notícias 2020

29-05-2020

A quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal, reuniu 51 candidaturas, das quais foram selecionadas oito para a fase final.

Miguel Barbosa (Portugal Ventures), Miguel Gonçalves (GesEntrepreneur) e Miguel Mendes (Turismo de Portugal) integram o Júri que vai selecionar o projeto vencedor, tal como o segundo e o terceiro classificado. A decisão será anunciada no dia 3 de Junho.

De seguida, damos a conhecer os oito finalistas, oferecendo um pequeno vislumbre dos seus desígnios e atividades, nas palavras dos próprios empreendedores.

PROJETO: Smart City Concierge 
PROMOTOR: Rui Nuno Castro 
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Coimbra

concierge

“O Smart City Concierge é um assistente de viagem virtual. Pode ser tão simples como só mais um contacto na sua lista de contactos com quem pode conversar, fazer perguntas sobre o que está para acontecer de interessante perto de si ou pedir dicas de viagem numa conversação normal.

O nosso produto disponibiliza de forma fácil, eficaz e conveniente, à distância de uma pergunta, ajuda eficiente no planeamento ou busca de uma solução durante a viagem, sem que seja necessário fazer download de uma aplicação, mantendo o utilizador no seu ambiente natural de “instant messaging”, onde comunica habitualmente com os seus amigos. Ter a capacidade de poder concentrar toda a informação num só local em contexto de conversação, permitindo ainda o aprofundamento da experiência e obtenção de informação mais imersiva e completa recorrendo às melhores práticas mobile centric (progressive web app)”.

PROJETO: TSI - Tourism Solutions Integrator
PROMOTOR: Miguel Fontes Pereira de Melo
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Aveiro

tsi

“Devido ao conhecimento e experiência do mercado mundial que foi ganha na Europa, LATAM e África, tanto por mim em termos operacionais e estratégicos e como pelo João Luís Moita como Empresário com muitos anos de Distribuição (DMC), concluímos que primeiro a nível Nacional e depois Internacional havia uma falta (GAP) de um aglutinador ou centralizador, que servisse de referência para todo o sector Turístico Mundial.

A escolha da Região Centro, nomeadamente Aveiro, deveu-se sobretudo ao enorme potencial a explorar e catapultar para outros destinos, tendo sempre a referência A Origem.

Assim, este Marketplace B2B, vai facilitar e reduzir todos os custos, tanto temporais como intemporais, que as empresas deste sector económico têm e com os quais se debatem neste momento. Nós já tínhamos chegado à conclusão de que o Turismo nos próximos tempos iria sofrer uma grande evolução e transformação. Toda a forma de trabalho que foi referência durante décadas iria necessariamente mudar, pois com o avanço da tecnologia, e a própria sobrevivência das empresas e destinos, teria de se pautar por muita Qualidade e Diferenciação. Aqui entraremos nós como players, numa plataforma que oferece um serviço inovador, rápido, seguro e aglutinador, tornando-nos e tornando a Região Centro numa referência”.

PROJETO: Museu LOAD ZX Spectrum
PROMOTOR: João Diogo Ramos
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Cantanhede

“Para Portugueses, Espanhóis, Ingleses e tantos outros, o primeiro computador foi o chamado ZX Spectrum, da empresa inglesa Sinclair que partilha o nome do seu inventor: Sir Clive Sinclair.

O Museu LOAD “ZX SPECTRUM” retrata essa história. A narrativa patente cobre tudo o que se passou à volta das empresas do grupo Sinclair que fabricaram computadores, mas também rádios, televisões, relógios e foram mesmo os líderes na venda de calculadoras de bolso. Esta é uma história que nos diz muito em Portugal também porque muitos dos computadores foram montados – e alguns até desenvolvidos – na fábrica da TIMEX na Caparica, Lisboa.

Este Museu, que deverá ser formalmente inaugurado a 26 de Setembro de 2020 (devido ao COVID-19), iniciou em Abril de 2019 uma exposição preliminar, temporária, no Museu da Pedra em Cantanhede e que permitiu aferir o interesse do projeto.

Este trabalho criou um polo de atração turística na cidade de Cantanhede que cedo percebeu o interesse e se mobilizou para aproveitar a oportunidade de atrair visitantes para a cidade.

Foi alvo de ampla cobertura em diversos meios de comunicação (televisão, rádio e internet) e recebeu cerca de 5.000 visitantes em 8 meses, provenientes dos vários cantos de Portugal (do Algarve a Braga), mas também de Espanha, França, Brasil, Reino Unido, Polónia ou Turquia.

Comprovado esse potencial, iniciaram-se as obras de adaptação de um espaço dedicado para o efeito na antiga Escola Primária Conde Ferreira no centro da cidade. Aqui irá nascer então o primeiro Museu no Mundo dedicado ao ZX Spectrum.

No novo espaço irão existir diversas novas áreas dedicadas à introdução à computação para os mais jovens que não sabem o que é um ZX Spectrum; haverá também uma área dedicada à vida de Sir Clive Sinclair, diversos conteúdos únicos provenientes de responsáveis da TIMEX Portugal e TIMEX USA e ainda uma nova área dedicada aos vários concorrentes do ZX Spectrum.

Adicionalmente, irá existir uma componente muito forte sobre a Portugalidade da exposição, adicionando informação sobre fabricantes de periféricos, programadores e programas nacionais, locais de venda de software nos anos 80/90, entre diversas outras surpresas, num espaço três vezes maior do que o da exposição preliminar.

Este é um projeto único no Mundo. É um projeto filantrópico e sem fins lucrativos que visa homenagear os inventores e empreendedores que contribuíram para a revolução tecnológica. É um projeto cultural e de aproximação dos visitantes às tecnologias de informação. É também um projeto de empreendedorismo que mostra como de uma ideia se idealiza uma infraestrutura inovadora e que atrai interesse turístico de pessoas de várias partes do Mundo para a região Centro de Portugal”.

PROJETO: HotelTech
PROMOTOR: Marcos Bordi
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Aveiro

hoteltech

“Somos uma multiplataforma digital para hotéis que permite aos hóspedes gerir as suas próprias reservas. Disponibilizamos um webapp, sem a necessidade de descarregar nada no seu telemóvel, ou um app que atende todas as necessidades dos hóspedes relacionadas com serviços e produtos. A nossa solução facilita a vida aos hóspedes e garante-lhes poupanças de tempo e dinheiro, incluindo a programação de toda a estadia de acordo com os seus desejos, antes sequer de sair de casa.

A HotelTech permite aos hóspedes, nomeadamente, executar o Self check-in e self check-out, e está pronto a atender as exigências sanitárias face ao Covid-19. Três passos: QR Code; Encontre sua reserva; Self check-in. Permitimos ao hóspede uma experiência end-to-end que inclui também ações de up e cross-sellings evitando ao mínimo o contato social”.

PROJETO: Almourol Land
PROMOTOR: Jorge Manuel do Carmo Escarameia
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Tancos - Vila Nova da Barquinha - Almourol

almourol

“A Almourol Land é constituída por uma equipa de profissionais com formação em diversas áreas e tem como objetivo aproveitar os recursos naturais da zona envolvente do Almourol e elevar o seu potencial turístico. As atividades da Almourol Land englobam cinco áreas distintas: o ar, a terra, a água, cultura, web.

Ar: Experiências de para-quedismo, passeio de avião; Terra: Atividades pedestres e de orientação, caminhadas, btt, ciclo turismo, experiências que permitem a descoberta do património, jogos populares e tradicionais, rotas temáticas (rota dos templários), ginásio ao ar livre; Água:  Passeio fluvial turístico no rio Tejo (em Tancos); Cultura: Organização de eventos musicais, teatros, implementação/venda de áudio guias para o castelo de Almourol, workshops; Web: Apresentação de workshop e aulas online de entretimento de desenvolvimento pessoal.

É o primeiro passo de um ambicioso projeto para a zona. O segundo passo engloba a implementação de uma unidade móvel no caís de Tancos, o aluguer de equipamentos náuticos, incluindo uma embarcação para servir refeições no rio”.

PROJETO: Rota do Arroz Doce
PROMOTORA: Ana Margarida Silvestre Graça
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Gândara (Baixo Mondego) e Rio de Galinhas (Almalaguês - Coimbra)

Rota do Arroz Doce

“A Rota do Arroz Doce será realizada na região do Baixo Mondego, mais concretamente por terras da Gândara, pela sua proximidade à cidade de Coimbra e pela sua longa história e estórias na produção do Arroz Carolino.

Por esta ser uma sobremesa de conforto para mim que me remete de imediato à infância tanto pelo cheiro, como pelo sabor / paladar. Juntando estes ingredientes, investiguei e decidi criar uma rota que me conforta a alma e que espero que conforte a de quem experimentar. Ao realizar a rota vai sentir que recua no tempo, emerge e acaba no conforto familiar, demonstrando então que a inovação pode nascer de algo que nos afaga a alma e nos teletransporta.
Para reaprender o passado a Rota do Arroz Doce, para além da visita à origem dos ingredientes que compõem a sobremesa, é imperativo que a memória guarde os momentos e nada melhor do que aprender / pôr a mão na massa e o reaprender o passado ligado desde a ordenha, criação e tratamento do arroz, até ao tear de Almalaguês que tanta tradição tem com o Arroz Doce”.


PROJETO: Smart Tour - Destinos Turísticos Inteligentes
PROMOTOR: Frederico Santos da Costa, Jucelha Borges de Carvalho, João Facio Kopke
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Aveiro

Smart Tour

“O projeto Smart Tour utiliza Tecnologia IOT (internet of things) para promover roteiros turísticos inteligentes. O Hardware Beacon realiza a comunicação entre destino e smartphone do turista. No conceito de marketing por proximidade, é possível enviar conteúdo relevante ao usuário e coletar métricas, apresentadas em um Dashboard em tempo real para os gestores públicos do turismo, para tomadas de decisões assertivas.

O storytelling como conteúdo, visa enriquecer a visita do usuário, a valorização do património histórico e cultural, aumento do tempo de permanência do visitante e promoção do destino de forma orgânica e sustentável. Ao compartilhar a experiência em redes sociais, o turista torna-se ‘embaixador’ do destino. Em tempos de Covid-19, ajustes na plataforma permitem a emissão de alertas quando identificada aglomerações, redirecionam o fluxo de pessoas, evitam o uso de impressos e permite estudo do perfil do usuário sem contato físico, aplicando pesquisas de demanda turística de forma disruptiva.

De forma a promover destinos turísticos seguros, a equipa idealizou e criou a Plataforma Smart Tracking, um rastreador de contatos idóneo, sem uso de apps, Bluetooth e geolocalização, que mantém o anonimato do usuário e auxilia as autoridades de saúde no controle da disseminação do vírus”.

PROJETO: Soul Speaking Out Loud
PROMOTORES: Joana Pereira, Fernando Matias
LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO: Região Centro - Beira Baixa - Aldeias de Xisto

soul speaking

“Criação e desenvolvimento de uma app cuja matriz assenta no mesmo princípio de um jogo de tabuleiro tradicional, cujas ‘casas’ para progredir no jogo são casas reais, edificadas, permitindo assim que o visitante/jogador conheça o património, material mas também imaterial, popular e natural, de forma imersa e interactiva no território das Aldeias de Xisto e toda a envolvente.

O recurso ao gaming possibilita conhecer o território de forma autónoma, sem depender de um terceiro para ficar a conhecer toda a história do local. Não impedindo o contacto com a comunidade local, permite a possibilidade de fazer todo o percurso sem depender de horários, disponibilidades e até recursos muitas vezes inexistentes”.

O Prémio José Manuel Alves é um concurso de empreendedorismo turístico organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tendo como objetivo a deteção e o apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal.
A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

19-05-2020

miguel mendes tcp

Miguel Mendes faz parte do júri final da presente quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri final vai avaliar os oito projetos finalistas e selecionar os três primeiros classificados. Relembramos que, para além do vencedor, o segundo e terceiro lugar também são contemplados com um prémio.

Nessa avaliação, serão analisados critérios como a viabilidade económico-financeira, o grau de inovação do projeto, o potencial de penetração no mercado e de internacionalização, o contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, a experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) e o contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais.

A decisão será anunciada no final deste mês.

Miguel Mendes é licenciado em Marketing pelo Instituto Superior de Línguas e Administração e é gestor de cliente na Direção de Gestão do Conhecimento - área de Apoio às Empresas e ao Investimento no Turismo de Portugal, I.P.

Proporciona assistência especializada empresarial, pública e a outras entidades privadas na área de instrumentos às empresas, no arranque e desenvolvimento de projetos e iniciativas, no crescimento e suporte técnico do negócio instalado.

Providencia ainda capacitação técnica especializada a entidades públicas e privadas e cooperação com entidades públicas na partilha de conhecimento.

É formador e speaker em comunicações públicas institucionais, conferências e seminários, sessões de esclarecimento, ações de formação e outros eventos de divulgação do Quadro de Apoio Financeiro ao Investimento no Turismo em representação do Turismo de Portugal, I.P.

Faz também mentoring no apoio ao desenvolvimento de projetos de empreendedorismo, novas ideias e serviços turísticos.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

15-05-2020

miguel goncalves

Miguel Gonçalves faz parte do júri final da presente quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri final vai avaliar os oito projetos finalistas e selecionar os três primeiros classificados. Relembramos que, para além do vencedor, o segundo e terceiro lugar também são contemplados com um prémio.

Nessa avaliação, serão analisados critérios como a viabilidade económico-financeira, o grau de inovação do projeto, o potencial de penetração no mercado e de internacionalização, o contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, a experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) e o contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais.

A decisão será anunciada no final deste mês.

Miguel Gonçalves, intraempreendedor, estudou Economia no Instituto Superior de Economia e Gestão. Está no Grupo Gesbanha desde 2003, depois de uma passagem pela Área de Transfer Princing da Ernst & Young (EY).

É sócio fundador da GesEntrepreneur, entidade especializada em Educação e Formação em Empreendedorismo.

Amante de viagens, conta no seu passaporte, com mais de 60 carimbos de países diferentes.

Sendo um Foodie por Paixão, preocupa-se mais com as experiências gastronómicas nos destinos que visita do que com o Património, “porque o Turismo é feito de Emoções”.

Desde 2013, leciona na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, na Área Temática do Empreendedorismo.

Idealizou o Tourism Creative Factory, Programa de Ideação de Startups de Turismo, do qual é o Coordenador Nacional.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

13-05-2020

miguel barbosa

Miguel Barbosa faz parte do júri final da presente quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri final vai avaliar os oito projetos finalistas e selecionar os três primeiros classificados. Relembramos que, para além do vencedor (2.500€), o segundo e terceiro lugar também são contemplados com um prémio (1000 € e 500 €, respetivamente).

Nessa avaliação serão analisados critérios como a viabilidade económico-financeira, o grau de inovação do projeto, o potencial de penetração no mercado e de internacionalização, o contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, a experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) e o contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais.

A decisão será anunciada no final deste mês.

Miguel Barbosa é licenciado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores pelo IST, tem um MBA da Universidade Nova e, mais recentemente, um mestrado em Estratégia de Investimento e Internacionalização e o PAGETUR - Programa de Gestão para o Turismo da Univ. Católica.

Com mais de 20 anos de experiência na área de Venture Capital e Private Equity, é atualmente Diretor de Investimento da unidade de Turismo da Portugal Ventures, tendo passado pela área de Engineering e Manufacturing, nomeadamente em empresas de hardware, Internet of Things e produtos e serviços industriais.

Anteriormente, trabalhou em consultoria e telecomunicações bem como na Nutrinveste onde participou na reestruturação do maior grupo português do setor agroalimentar. Começou a colaborar com o ISCTE em 2003, na área de empreededorismo e com o ISG e a Universidade Lusófona em 2009, onde lecionou Inovação e Estratégias de Internacionalização, bem como Análise de Projetos de Investimentos.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

01-04-2020

isabel marto

Isabel Marto faz parte do júri intermédio da presente quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Isabel Marto é diretora Executiva da incubadora de empresas IDDNET há mais de 10 anos, presta consultoria estratégica aos empreendedores que apresentam a sua ideia de negócios, tendo acompanhado cerca de 350 projetos.

É coordenadora geral das 3 edições do Programa NEWTON, coordenadora geral da Incubadora de Inovação Social de Leiria desde 2018 e membro do Conselho Executivo da Rede de Incubadora de Empresas da Região Centro (RIERC), desde 2014.

É formadora nas áreas de empreendedorismo, inovação e de plano de negócios.

É licenciada em Gestão de Empresas, Especialização em Marketing, Pós-graduada em Web Marketing e Pós-graduada em Six Sigma Black Belt, e Mestre em Desenvolvimento Empreendedor e Inovação da Universidade de Salamanca.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

25-03-2020

miguel frade

Miguel Frade faz parte do júri intermédio da presente quinta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Miguel Frade, é licenciado em Tecnologias e Sistemas de Informação pela Universidade do Minho e possui um Mestrado em Gestão Empresarial pela Coimbra Business School.

Trabalha na área da organização de eventos e gestão de projectos desde o ano de 2009 sob a marca migfrade_Solutions.

Ao longo dos últimos 9 anos foi o responsável pela gestão de mais de 35 projectos de empreendedorismo, apoio a startups, teatros, musicais, fundos de investimento, estratégias comerciais e de negociação, na zona Centro e Norte do país, para além de 30 palestras de empreendedorismo em escolas de Braga, Coimbra e Aveiro.

Liderou processos de negociação de patrocínios com mais de 30 marcas diferentes, da Delta Cafés à BMW, passando pela VW, McDonald’s Portugal e Jerónimo Martins.

Actualmente é o presidente da Associação Começar Hoje.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

16-03-2020

jma 2019

O prazo para a submissão de candidaturas à 5.ª edição do Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico e à 4.ª edição do Concurso de Teses Académicas foi estendido até às 23.59 do dia 31 de Março de 2020.

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 5.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Apresente a sua candidatura até às 23.59 do dia 31 de Março de 2020 no formulário disponível em:

https://forms.gle/UmLsDBNu4Mjg7tys5

Concurso de Teses Académicas 2019 | 4.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da quarta edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Apresente a sua candidatura até às 23.59 do dia 31 de Março de 2020 no formulário disponível em:

https://forms.gle/5G5wdn2qE1taBxde9

26-02-2020

A Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal continua a apostar na deteção e apoio às melhores ideias de negócio turístico gerados na região e na valorização do conhecimento científico produzido sobre a atividade turística no último ano, voltando a lançar dois concursos destinados a promover o empreendedorismo turístico no Centro de Portugal e a promover a difusão de informação junto das empresas e entidades gestoras dos destinos.

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 5.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Apresente a sua candidatura até 15 de março de 2020 no formulário disponível em:

https://forms.gle/UmLsDBNu4Mjg7tys5

Concurso de Teses Académicas 2019 | 4.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da quarta edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Apresente a sua candidatura até 15 de março de 2020 no formulário disponível em:

https://forms.gle/5G5wdn2qE1taBxde9

28-02-2020

regulamento jma

PREÂMBULO

No âmbito das suas competências de dinamização e potenciação dos valores e recursos turísticos regionais e sub-regionais e de promoção do empreendedorismo, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal promove a realização da 5.ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico, destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor nova ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal, e definiu os valores e princípios pelos quais se norteia o serviço público de apoio ao investimento da entidade, para além dos múltiplos contributos que legou ao desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal durante os quatro mandatos em que fez parte da direção da entidade.

Artigo 1º. | Elegibilidade dos projetos

1. Podem candidatar-se projetos em qualquer fase de desenvolvimento, desde que ainda não tenham iniciado a atividade turística (licenciamento, vendas ou disponibilização de serviços no mercado relativas à atividade candidatada, incluindo a mera publicitação dos mesmos com indicação de preço).

2. Podem candidatar-se projetos apresentados em edições anteriores do Concurso de Empreendedorismo Turístico da Turismo Centro de Portugal, desde que cumpram o disposto no número anterior, e que não tenham sido vencedoras de prémios monetários.

3. Os projetos podem enquadrar-se nas seguintes atividades:

a) Alojamento Turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local);

b) Agências de viagens e turismo/operadores turísticos;

c) Estabelecimentos de restauração e de bebidas;

d) Aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car);

e) Atividades de animação turística;

f) Projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo;

g) Outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

1. Podem concorrer pessoas singulares, individualmente ou em grupo/equipa, empresas sob qualquer forma jurídica ou entidades privadas sem fins lucrativos, com o objetivo de explorar uma ideia empreendedora e inovadora a implementar na região Centro de Portugal.

2. Não poderão candidatar-se ao presente concurso as pessoas pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.

Artigo 3º. | Condições de participação e apresentação de candidaturas
1. As candidaturas devem ser formalizadas através do preenchimento e submissão do formulário disponível neste link:

https://forms.gle/UmLsDBNu4Mjg7tys5

2. Para além da submissão do formulário, cada candidato poderá apresentar documentação complementar, até ao limite de 10 páginas (em word ou pdf, por exemplo) e de um vídeo, através de e-mail remetido para o endereço eletrónico goncalo.gomes@turismodocentro.pt, indicando claramente a que candidatura a documentação se refere.

3. Cada candidato (individual ou enquadrado numa candidatura coletiva) só poderá apresentar uma candidatura.

4. As candidaturas (formulário e documentação complementar) deverão ser submetidas até às 23:59 do dia 31 de março de 2020 [alterado a 16 de março de 2020].

5. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.

Artigo 4º. | Processo de Avaliação

1. Se o número de candidaturas a concurso for superior a 8, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

2. O Júri Preliminar será composto por um painel designado pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de 8 candidaturas que serão designadas como finalistas.

4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 30 de abril de 2020 [alterado a 8 de abril de 2020], sendo imediatamente comunicada a todos os candidatos.

5. O Júri Final será composto por elementos com comprovada experiência em projetos na área do desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

6. Cada membro do Júri Final avaliará os projetos de acordo com os seguintes critérios e pontuação:

Critério A – Viabilidade económico-financeira (0 a 4 pontos)

Critério B – Grau de inovação do projeto (0 a 4 pontos)

Critério C – Potencial de penetração no mercado e de internacionalização (0 a 4 pontos)

Critério D – Contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal (0 a 4 pontos)

Critério E – Experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) (0 a 2 pontos)

Critério F – Contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais (0 a 2 pontos)

7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério F. No caso de a igualdade persistir após aplicação do primeiro fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério A. No caso de a igualdade persistir após aplicação do segundo fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério B.

10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2020 [alterado a 8 de abril de 2020] nas seguintes páginas:

www.investenocentro.blogspot.pt

https://www.facebook.com/apoioinvestimentoturistico

Artigo 5º. | Prémios

1. À candidatura vencedora do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 2.500,00 euros (dois mil e quinhentos euros) líquidos; ao segundo classificado será atribuído um prémio de 1.000,00 euros (mil euros) líquidos; ao terceiro classificado será atribuído um prémio de 500,00 euros (quinhentos euros) líquidos.

Artigo 6º. | Disposições finais

1. A Organização do concurso garante a confidencialidade dos projetos durante o respetivo processo de avaliação, sendo as informações utilizadas somente para os fins definidos neste Regulamento.

2. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

3. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos seus meios de comunicação.

4. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a promotor(a) de algum projeto a concurso, seja uma ligação familiar direta ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará esse projeto.

5. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para goncalo.gomes@turismodocentro.pt

Notícias 2019

02-05-2019

vencedor zipline

O projeto “Zipline Nazaré – Ocean Zipline“, de autoria da Geração Give, é o vencedor da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves.

Sinopse do Projeto:

"Trata-se de uma atividade de animação turística - a ser implementada na vila da Nazaré - que organiza uma descida gravitacional sobre o oceano Atlântico num percurso de 1.100 metros de distância com uma elevação máxima de 110 metros de altura.
Sobrevoar o oceano e a praia da Nazaré em zipline será uma experiência incrível, segura, bastante confortável e em harmonia com o ambiente de praia, que lhe proporcionará uma experiência de animação turística de excelência e inesquecível.
Será utilizada tecnologia inovadora certificada e patenteada em todo o sistema e equipamentos tecnológicos utilizados na zipline. As grandes vantagens diferenciadoras sobre as demais tecnologias existente de zipline, é que esta tem sistemas de saída e travagem completamente automatizados além de possuir um sistema de roldanas que minimiza a fricção e o ruído associado, possibilitando a integração harmoniosa em ambientes naturais para o seu desfrute e promoção.
A Zipline Nazaré irá também proporcionar a utilização a pessoas de mobilizada reduzida com recurso a rampas de acesso privilegiado e elevadores".

O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal.

02-05-2019

vencedor abrigo

O projeto “Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP“, de autoria de Joaquim Lé de Matos, foi o segundo classificado da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves.

Sinopse do projeto:

"O Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP - a implementar na Vila Nova de Tazem, Gouveia - tem como propósito proporcionar uma experiência cultural e sensorial únicas sobre toda a cadeia de valor deste produto endógeno e os seus atributos interligados, estimulando os cinco sentidos humanos com recurso à Inovação Tecnológica, Realidade Virtual 360º.
Destina-se aos turistas nacionais, internacionais, escolas, universidades e comunidade local.
Note-se que a Região da Serra da Estrela recebe aproximadamente cerca de 300 mil Turistas com uma taxa de crescimento de 8% ao ano. O projecto nasceu para mitigar o despovoamento do interior, particularmente na Região da Serra da Estrela, Concelho de Gouveia, Vila Nova de Tazem, contribuindo assim para o desenvolvimento local e económico, assim como, complementar a Visita do Turista que muita das vezes procura a Montanha e a neve e depara-se com os acessos vedados à Serra da Estrela.
Os serviços a oferecer passam por um Museu/Espólio, património material e imaterial sobre o fabrico ancestral do Queijo Serra da Estrela e todos os seus atributos: A História, Geografia, Ciências da Natureza e Fisico Quimica, o Cão da Serra da Estrela, o Pastor, a Raça ovina autóctone, Flor do cardo, as queijeiras e o processo de fabrico entre outros. Pretende-se organizar roteiros de visita através de Sala de exposição, Sala Interactiva, Workshop Práticos, Sala de Animação Infantil e Bar de Degustação alinhado com o conceito Visit Friendly, Experiência, Participação e Digitalização. Estima-se que a data de abertura do MUSEU do QUEIJO seja entre o ano 2020 e 2021 com uma equipa jovem dinâmica focada no cliente e as suas necessidades e expectativas".

O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal.

02-05-2019

vencedor gravity

O projeto “Gravity F“, de autoria de António Matos e Cláudia Passos, foi o terceiro classificado da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves.

Sinopse do Projeto:

"Trata-se de uma startup que pretende implementar pistas para descidas de gravidade: Luge Cart e Zorb Down Hill em Fajão, ​Aldeia de Xisto da Pampilhosa da Serra, no centro de Portugal.
Este serviço consiste na disponibilização de equipamento certificado para efetuar as descidas (Luge Cart e OGO Ball) em pistas desenhadas e certificadas para o efeito.
Oferta de experiências de gravidade totalmente novas: primeira pista Luge Cart da Europa e primeira pista OGO Down Hill da Península Ibérica. Disponível todo o ano, para todas as idades, sem necessidade de skills técnicos específicos nem de marcação prévia".

O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal.

18-04-2019

finalistas tcp 2019

O júri da edição 2019 dos Prémios do Turismo Centro de Portugal já deliberou.

Hoje vão conhecer os oito finalistas do Prémio de Empreendedorismo Turístico (Prémio José Manuel Alves) e os 10 finalistas do Concurso de Teses Académicas (cinco teses de mestrado e cinco teses de doutoramento).

No total, concorreram 63 projetos de empreendedorismo e foram apresentadas 20 teses académicas.

O júri é composto por Isabel Reis (Opium), Adriana Rodrigues (Turismo Centro de Portugal), Sílvia Silva (Centro de Estudos Sociais), Isabel Marto (IDDNET), Eunice Lopes (Instituo Politécnico de Tomar) e Gonçalo Gomes (Turismo Centro de Portugal).

Os resultados serão anunciados durante a tarde.

Relembramos que o Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado anualmente pelo Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico do Turismo Centro de Portugal.

O Concurso de Teses Académicas, igualmente organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, vai na sua terceira edição e tem o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

10-02-2019

regulamento 2019

PREÂMBULO

No âmbito das suas competências de dinamização e potenciação dos valores e recursos turísticos regionais e sub-regionais e de promoção do empreendedorismo, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal promove a realização da 4.ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico, destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor nova ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal, e definiu os valores e princípios pelos quais se norteia o serviço público de apoio ao investimento da entidade, para além dos múltiplos contributos que legou ao desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal durante os quatro mandatos em que fez parte da direção da entidade.

Artigo 1º. | Elegibilidade dos projetos

1. Podem candidatar-se projetos em qualquer fase de desenvolvimento, desde que ainda não tenham iniciado a atividade turística (licenciamento, vendas ou disponibilização de serviços no mercado relativas à atividade candidatada, incluindo a mera publicitação dos mesmos com indicação de preço).

2. Podem candidatar-se projetos apresentados em edições anteriores do Concurso de Empreendedorismo Turístico da Turismo Centro de Portugal, desde que cumpram o disposto no número anterior, e que não tenham sido vencedoras de prémios monetários.

3. Os projetos devem enquadrar-se nas seguintes atividades:

a) Alojamento Turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local);

b) Agências de viagens e turismo/operadores turísticos;

c) Estabelecimentos de restauração e de bebidas;

d) Aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car);

e) Atividades de animação turística;

f) Projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo;

g) Outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

1. Podem concorrer pessoas singulares, individualmente ou em grupo/equipa, empresas sob qualquer forma jurídica ou entidades privadas sem fins lucrativos, com o objetivo de explorar uma ideia empreendedora e inovadora a implementar na região Centro de Portugal.

2. Não poderão candidatar-se ao presente concurso as pessoas pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.

Artigo 3º. | Condições de participação e apresentação de candidaturas

1. As candidaturas devem ser formalizadas através do preenchimento e submissão do formulário disponível neste link:

https://goo.gl/forms/Fv1GLpOlWlcz5VVx2

2. Para além da submissão do formulário, cada candidato poderá apresentar documentação complementar, até ao limite de 10 páginas (em word ou pdf, por exemplo) e de um vídeo, através de e-mail remetido para o endereço eletrónico gomes@turismodocentro.pt, indicando claramente a que candidatura a documentação se refere.

3. Cada candidato (individual ou enquadrado numa candidatura coletiva) só poderá apresentar uma candidatura.

4. As candidaturas (formulário e documentação complementar) deverão ser submetidas até às 23:59 do dia 31 de março de 2019.

5. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.

Artigo 4º. | Processo de Avaliação

1. Se o número de candidaturas a concurso for superior a 8, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

2. O Júri Preliminar será composto por um painel de três membros designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de 8 candidaturas que serão designadas como finalistas.

4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 15 de abril de 2019, sendo imediatamente comunicada a todos os candidatos.

5. O Júri Final será composto por elementos com comprovada experiência em projetos na área do desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

6. Cada membro do Júri Final avaliará os projetos de acordo com os seguintes critérios e pontuação:

Critério A – Viabilidade económico-financeira (0 a 4 pontos)

Critério B – Grau de inovação do projeto (0 a 4 pontos)

Critério C – Potencial de penetração no mercado e de internacionalização (0 a 4 pontos)

Critério D – Contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal (0 a 4 pontos)

Critério E – Experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) (0 a 2 pontos)

Critério F – Contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais (0 a 2 pontos)

7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério F. No caso de a igualdade persistir após aplicação do primeiro fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério A. No caso de a igualdade persistir após aplicação do segundo fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério B.

10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 30 de abril de 2019 nas seguintes páginas:

www.investenocentro.blogspot.pt

https://www.facebook.com/apoioinvestimentoturistico

Artigo 5º. | Prémios

1. À candidatura vencedora do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 2.500,00 euros (dois mil e quinhentos euros) líquidos; ao segundo classificado será atribuído um prémio de 1.000,00 euros (mil euros) líquidos; ao terceiro classificado será atribuído um prémio de 500,00 euros (quinhentos euros) líquidos.

Artigo 6º. | Disposições finais

1. A Organização do concurso garante a confidencialidade dos projetos durante o respetivo processo de avaliação, sendo as informações utilizadas somente para os fins definidos neste Regulamento.

2. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

3. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos seus meios de comunicação.

4. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a promotor(a) de algum projeto a concurso, seja uma ligação familiar direta ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará esse projeto.

5. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para goncalo.gomes@turismodocentro.pt

Notícias 2018

24-04-2018

vencedor octavio

Octávio Almeida é o vencedor desta terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo Centro de Portugal.

O seu projecto, "Eco Sky Park", obteve a pontuação mais alta atribuída pelo Júri final do concurso, constituído por Miguel Mendes, Sara Proença e Vasco Lagarto.

O Prémio José Manuel Alves é organizado anualmente e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

24-04-2018

vencedor ground piece

Ana Filipe e David Filipe obtiveram o segundo lugar no pódio desta terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo Centro de Portugal.

O seu projecto, "Ground Piece - Pedaço de Chão", foi o segundo mais votado pelo Júri final do concurso, constituído por Miguel Mendes, Sara Proença e Vasco Lagarto.

O Prémio José Manuel Alves é organizado anualmente e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

24-04-2018

vencedor nonna

Sídónio Frazão obteve o terceiro lugar no pódio desta terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo Centro de Portugal.

O seu projecto, Nonna, foi o terceiro mais votado pelo Júri final do concurso, constituído por Miguel Mendes, Sara Proença e Vasco Lagarto.

O Prémio José Manuel Alves é organizado anualmente e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

21-04-2018

hotelcracy

A Hotelcracy pretende transformar as Tecnologias da Informação do sector do alojamento numa comunidade vibrante, dinâmica e democrática de produtores e consumidores de tecnologia através de um modelo Marketplace e de uma interface unificada.

O projeto Hotelcracy Apps tem como objetivo criar um sistema Software-as-a-Service que permitirá a um hoteleiro selecionar livremente as melhores aplicações cloud de diversos fornecedores e integrá-las, sob uma interface homogénea, que simplifica o processo de subscrição, facilita a experiência do utilizador e reduz a curva de aprendizagem de novas ferramentas.

As várias soluções cloud a integrar serão escolhidas de um Marketplace, podendo ser adicionadas ou trocadas individualmente sempre que as necessidades de negócio assim o ditem. A migração de informação e a continuidade da interface é garantida pelo sistema.

Posicionando-se como um broker entre soluções para a área do alojamento e os seus utilizadores, e não como mais um fornecedor de uma aplicação para este mercado, o sistema proposto ficará reforçada sempre que novas aplicações surjam ou evoluam. O Hotelcracy Apps irá agilizar a transformação digital no sector do alojamento, colocando a inovação tecnológica ao alcance de todos.

20-04-2018

my friend

FOGE DO TURISMO DE MASSAS. VEM CONNOSCO, CONHECE PESSOAS REAIS E UM PAÍS GENUÍNO.

O projeto “My Friends in Portugal” pretende dar a conhecer as regiões de Portugal de uma forma mais genuína e autêntica, potenciando simultaneamente a economia local através da prática de um turismo participativo e responsável.

Nos últimos anos tem-se verificado uma inversão da tendência de desertificação do interior do país e muitas localidades têm vindo a ser ocupados por novos residentes, muitos portugueses, mas também muitos estrangeiros, que lhes reconhecem valor e os têm recuperado, introduzindo novas atividades,
muitas delas ligadas à terra, à conservação da natureza e, também, ao turismo criativo. A partir destas constatações surgiu a ideia de criar uma plataforma online que reunisse toda esta oferta turística que está a surgir no mundo rural português.

A ideia consiste em divulgar e vender, através dessa plataforma, programas de turismo rural, realizados por entidades locais - particulares, empresas, associações – que permitem aos turistas experienciar uma completa imersão na vida rural.

Às entidades locais chamamos os Friends, e daí o nome do projeto - My Friends in Portugal - pois estes Friends vão receber os turistas/viajantes como se recebe um amigo. Vão partilhar a sua residência, as suas refeições e atividades diárias. Estas podem ser de agricultura, pecuária, pesca, conservação da natureza, artísticas, etc.

19-04-2018

finalista ethnic

O conceito de House Hotel baseia-se numa rede hoteleira com um edifício central, que em vez de alugar quartos ou apartamentos como nos Hotéis ou Apart-hotéis respectivamente, aluga casas. Em Portugal este paradigma está pouco ou nada desenvolvido, no caso de Aveiro é a melhor solução para apoiar tanto o turismo étnico como o turismo comum. Relativamente ao turismo étnico é muito importante porque, esse tipo de turista pretende integrar-se nas vivências, nos conceitos, nas memórias percebendo-os e interiorizando-os.

Elaborou-se uma pesquisa sobre os locais de importância e características étnicas da cidade chegando-se á conclusão que haveria interesse em potenciar, o Bairro do Alboi, o Bairro de Beira Mar, o Rossio e um local que não faz parte da cidade mas está empiricamente ligado a Aveiro, a Costa Nova. Propõe-se então a construção do edificio principal de administração e serviços no Bairro do Alboi, depois propõe-se a construção/recuperação/adaptação de duas habitações no Bairro Beira-Mar, duas na Costa Nova, duas no Bairro do Alboi e duas no Rossio.

Em matéria de conclusão podemos rematar afirmando que o nicho de mercado do Turismo Étnico e o tipo de complexo turístico House Hotel são a resposta imediata e mais correcta à problemática sobre o que a Arquitectura e o Turismo podem juntos fazer para beneficiar a cidade de Aveiro dinamizando-a aproveitando os seus recursos, principalmente os que ainda não estão a ser devidamente potenciados.

19-04-2018

finalista nonna

O projeto Nonna é um projeto de Ecoturismo/Restauração e Hotelaria baseado em ecologia integrada, isto é, um projeto ecológico e sustentável de apoio ao turismo, centrado no desenvolvimento e promoção da região de Aveiro.

O impacto ambiental é um dos grandes problemas da actualidade, devido à falta de consciência ecológica, é neste problema que o projeto Nonna pretende atuar. A Bioconstrução, economia circular e eficiências energéticas são temas que serão implementados, contribuindo assim para a redução das emissões de CO2.

O projeto Nonna pretende oferecer um turismo responsável e sustentável, que se baseia em princípios éticos da ecologia: cuidar da terra, cuidar das pessoas e partilha justa. Este projeto fica situado na zona histórica da cidade de Aveiro e contempla várias áreas de negócio que se interligam sinergicamente. Pretendemos transmitir que é possível criar um negócio de qualidade e de carácter ecológico e consciente, que vai gerar riqueza a nível económico, social e ambiental.

A região de Aveiro reúne todas as condições para crescer neste tipo de conceito, que promete respeitar a autenticidade sociocultural e conservar a Natureza, património e os valores culturais da região. O objectivo é contribuir de forma ativa para a melhoria das condições de vida da população local, e de minimizar o impacto ambiental na região de Aveiro.

17-04-2018

Abrigo

O “ABRIGO DO QUEIJO DA SERRA DA ESTRELA DOP” não se reduz tão somente à sua organização (lugar de protecção, defesa e resguardo) mas que se constitui como um ponto de “paragem” (de apoio), para que o QUEIJO DA SERRA DA ESTRELA DOP, património cultural em presença se transforme em conhecimento reflexivo nas propostas e estratégias de desenvolvimento:

a) Zelar pela preservação da forma de fabrico ancorada numa tradição ancestral, transmitida por um modelo de ensino/aprendizagem; b) Radica-se na garantia da protecção da originalidade e qualidade da “Denominação de Origem Protegida (DOP) do Queijo da Serra da Estrela, atribuição conferida pela União Europeia; c) Assume o património cultural como instrumento de desenvolvimento local.

Proporciona uma Experiência Cultural e Sensorial Única, estimulando os cinco sentidos humanos, com recurso à Inovação Tecnológica, Realidade Virtual 360º, Interactividade, Experiência, Digitalização e Participação activa – Visit Friendly. Uma nova forma e inovadora de apresentar toda a cadeia de valor do “QUEIJO DA SERRA DA ESTRELA DOP”, produto endógeno regional e atractivo, ligado às suas acções e os aspectos que o relacionam: História; Geografia; Ciência da Natureza; Físico – Química; saberes e sabores tradicionais.

O “ABRIGO DO QUEIJO DA SERRA DA ESTRELA DOP” contribuirá para a qualificação do destino Centro Portugal, através do desenvolvimento de um projecto inovador, dirigido a segmentos de mercado que se enquadram na estratégia de desenvolvimento regional, contribuindo para a valorização dos valores e recursos da Região Serra da Estrela.

05-04-2018

silvia juri

Sílvia Silva faz parte do júri intermédio da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio - composto por três elementos - vai selecionar os 10 projectos finalistas do leque de 51 candidaturas (foram recebidas 54, mas apenas 51 foram validadas).

Sílvia Silva licenciou-se em Sociologia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, instituição na qual obteve o seu grau de mestre em Cidades e Culturas Urbanas com a dissertação "A recepção dos públicos da cultura: uma abordagem sobre os modos de recepção dos públicos d'A Escola da Noite".

Atualmente frequenta o doutoramento em Sociologia, iniciando as atividades de investigação do projeto de doutoramento, com o título provisório "Emigração portuguesa qualificada: identidade, expectativas e estratégias de mobilidade dos profissionais culturais e criativos".

Sílvia Silva é ainda gestora de investigação do projeto CREATOUR - Desenvolver Destinos de Turismo Criativo em Cidades de Pequena Dimensão e Áreas Rurais. Desempenhou várias atividades de investigação sociológica e de cooperação com entidades privadas, desenvolvendo projetos em colaboração com diferentes instituições, como o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e o Instituto de Sociologia da Universidade do Porto, entre outros.
As principais áreas científicas de investigação sobre as quais se tem debruçado abarcam as cidades e culturas urbanas; políticas e práticas culturais; mobilidades qualificadas; e ensino superior.

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

04-04-2018

cristina barroco

Cristina Barroco faz parte do júri intermédio da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio - composto por três elementos - vai selecionar os 8 projectos finalistas do leque de 51 candidaturas (foram recebidas 54, mas apenas 51 foram validadas).

Cristina Barroco possui um Doutoramento em Turismo pela Universidade de Aveiro, um Mestrado em Gestão de Empresas pelo ISCTE – Lisboa, a Licenciatura em Turismo pela ESEC (Coimbra) e um Bacharelato em Turismo pela ESTG (Viana do Castelo).

Entre 1995 e 2002, exerceu atividade no Grupo Visabeira, tendo sido Relações Públicas e Diretora do Palácio dos Desportos, Administradora do Palácio do Gelo e Diretora do Campo de Golfe e Centro Hípico Montebelo.

Atualmente, Cristina Barroco é Diretora da licenciatura em Turismo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu – Instituto Politécnico de Viseu, onde leciona as unidades curriculares de Princípios Gerais de Turismo, Produtos Turísticos, Enoturismo, Organização e Gestão de Eventos, Projeto e Empreendedorismo (licenciatura em Turismo); Marketing de Eventos e Projeto e Empreendedorismo (licenciatura em Marketing); Análise Estrutural do Turismo, Internacionalização em Turismo e Gestão e Ordenamento de Áreas Turísticas (mestrado em Gestão Turística).

É membro integrado do Grupo de Investigação em Território, Desenvolvimento e Atratividade Turística da Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas da Universidade de Aveiro e do Centro de Estudos em Educação, Tecnologias e Saúde do Instituto Politécnico de Viseu.
Cristina Barroco tem participado em vários congressos nacionais e internacionais e possui várias publicações na área do Turismo.

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

16-03-2018

vasco lagarto

Vasco Lagarto faz parte do júri da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo do Centro.

Licenciado em Engenharia Eletrónica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto , Vasco Lagarto possui o estatuto de Master of Science em Sistemas de Telecomunicações, pela Universidade de Essex, em Inglaterra.

Iniciou a sua atividade profissional no Centro de Estudos de Telecomunicações da Portugal Telecom (atual AlticeLabs), sendo responsável pelo desenvolvimento de equipamentos de telecomunicações utilizados na digitalização da rede nacional, assim como de alguns equipamentos de transmissão ótica.

Entre 1974 e 1979, lecionou várias disciplinas na área das telecomunicações, enquanto docente na Universidade de Aveiro.

Atualmente é Diretor operacional do Cluster ligado ao setor das tecnologias de Informação Comunicação e eletrónica – TICE.PT

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

O prazo de candidaturas para a presente edição do concurso termina hoje.

15-03-2018

sara proenca

Sara Proença faz parte do júri da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo do Centro.

É doutorada em Economia pelo ISEG/Universidade de Lisboa, na área de especialização da Economia da Energia e Ambiente. A sua tese, intitulada “Impact Assessment of Energy and Climate Policies: A Hybrid Bottom-up General Equilibrium Model for Portugal”, foi distinguida com o prémio António Simões Lopes - Melhor Tese de Doutoramento na área das Ciências Económicas e Empresariais.

Tem um mestrado em Economia Aplicada pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e uma licenciatura em Economia pela mesma Universidade.

É ainda professora adjunta na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra, onde leciona nos domínios da economia, gestão e empreendedorismo. É orientadora e arguente de diversos estágios curriculares de fim de curso.

Sara Proença é também investigadora integrada do Centro de Estudos de Recursos Naturais, Ambiente e Sociedade (CERNAS/IPC) e investigadora colaboradora da Unidade de Estudos sobre Complexidade e Economia (UECE/ISEG/UTL). É autora ou co-autora de teses, relatórios científicos, artigos, capítulos de livro, comunicações e palestras.

Participou em projetos de investigação nacionais e internacionais e efectuou arbitragem de diversos artigos científicos.

É ainda coordenadora do projeto PoliEntrepreneurship Innovation Network (PIN)/Poliempreende, no Politécnico de Coimbra. Faz também consultoria a empreendedores na elaboração e avaliação de projetos de natureza empresarial.

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

O prazo de candidaturas para a presente edição do concurso estende-se até esta sexta-feira (16 de Março).

14-03-2018

miguel mendes juri

Miguel Mendes é membro do júri da terceira edição do concurso de empreendedorismo turístico (Prémio José Manuel Alves) do Turismo do Centro.

Licenciado em Marketing pelo Instituto Superior de Línguas e Administração, Miguel Mendes é Gestor de Cliente na área de instrumentos financeiros ao investimento, inovação e empreendedorismo no turismo e apoio às empresas turísticas na instrução, registo e licenciamento de projetos turísticos, no Turismo de Portugal, I.P.

É docente e formador na área de gestão de projetos de investimento e produtos turísticos - sistemas de incentivos e programas de apoio financeiro à atividade turística.

É ainda orador em conferências e seminários, sessões de informação e esclarecimento e outros eventos sobre apoios ao investimento empresarial e ao empreendedorismo em representação do Turismo de Portugal.

O Prémio José Manuel Alves destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

O prazo de candidaturas para a presente edição do concurso estende-se até esta sexta-feira (16 de Março).

20-02-2018

jma premiados

O prazo para a submissão de candidaturas ao Prémio José Manuel Alves e ao Concurso de Teses Académicas 2017 foi alargado até ao dia 16 de março. Saiba tudo sobre os regulamentos e os prémios:

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 3.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Apresente a sua candidatura até 16 de março de 2018 no formulário disponível em: https://goo.gl/forms/ZmQEo3MOCg1zlAEC2

Concurso de Teses Académicas 2017 | 2.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da segunda edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Apresente a sua candidatura até 16 de março de 2018 no formulário disponível em: https://goo.gl/forms/OyccVkq9H7prNeA32

06-01-2018

JMA3

A Turismo Centro de Portugal, no âmbito das suas competências de dinamização e potenciação dos valores e recursos turísticos regionais e sub-regionais, lança dois concursos destinados a promover o empreendedorismo turístico no Centro de Portugal e o conhecimento científico gerado sobre a atividade turística na região.

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 3.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Apresente a sua candidatura até 28 de fevereiro de 2018 no formulário disponível em: https://goo.gl/forms/ZmQEo3MOCg1zlAEC2

Concurso de Teses Académicas 2017 | 2.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da segunda edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Apresente a sua candidatura até 28 de fevereiro de 2018 no formulário disponível em: https://goo.gl/forms/OyccVkq9H7prNeA32

06-01-2018

PREÂMBULO

No âmbito das suas competências de dinamização e potenciação dos valores e recursos turísticos regionais e sub-regionais e de promoção do empreendedorismo, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal promove a realização da 3.ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico, destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal, e definiu os valores e princípios pelos quais se norteia o serviço público de apoio ao investimento da entidade, para além dos múltiplos contributos que legou ao desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal durante os quatro mandatos em que fez parte da direção da entidade.

Artigo 1º. | Elegibilidade dos projetos

1. Podem candidatar-se projetos em qualquer fase de desenvolvimento, desde que ainda não tenham iniciado a actividade turística (licenciamento ou vendas relativas à atividade candidatada).

2. Podem candidatar-se projetos apresentados em edições anteriores do Concurso de Empreendedorismo Turístico da Turismo Centro de Portugal, desde que cumpram o disposto no número anterior, e que não tenham sido finalistas.

3. Os projetos devem enquadrar-se nas seguintes atividades :

a) Alojamento Turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local);
b) Agências de viagens e turismo/operadores turísticos;
c) Estabelecimentos de restauração e de bebidas;
d) Aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car);
e) Atividades de animação turística;
f) Projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo;
g) Outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

1. Podem concorrer pessoas singulares, individualmente ou em grupo/equipa, com o objetivo de explorar uma ideia empreendedora e inovadora a implementar na região Centro de Portugal.

2. Não poderão candidatar-se ao presente concurso as pessoas pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.

Artigo 3º. | Condições de participação e apresentação de candidaturas

1. As candidaturas devem ser formalizadas através do preenchimento e submissão do formulário disponível neste link: https://goo.gl/forms/ZmQEo3MOCg1zlAEC2

2. Para além da submissão do formulário, cada candidato poderá apresentar documentação complementar, até ao limite de 10 páginas (em word ou pdf), através de e-mail remetido para o endereço eletrónico goncalo.gomes@turismodocentro.pt, indicando claramente a que candidatura a documentação se refere.

3. Cada candidato (individual ou enquadrado numa candidatura coletiva) só poderá apresentar uma candidatura.

4. As candidaturas (formulário e documentação complementar) deverão ser submetidas até às 23:59 do dia 16 de março de 2018.

5. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.

Artigo 4º. | Processo de Avaliação

1. Se o número de candidaturas a concurso for superior a 8, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

2. O Júri Preliminar será composto por um painel de três membros designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de 8 candidaturas que serão designadas como finalistas.

4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 31 de março de 2018 e será comunicada a todos os candidatos até ao dia 8 de abril de 2018.

5. O Júri Final será composto por elementos com comprovada experiência em projetos na área do desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

6. Cada membro do Júri Final avaliará os projetos de acordo com os seguintes critérios e pontuação:

Critério A – Viabilidade económico-financeira (0 a 4 pontos)

Critério B – Grau de inovação do projeto (0 a 4 pontos)

Critério C – Potencial de penetração no mercado e de internacionalização (0 a 4 pontos)

Critério D – Contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal (0 a 4 pontos)

Critério E – Experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) (0 a 2 pontos)

Critério F – Contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social das comunidades locais (0 a 2 pontos)

7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério F.

10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 22 de abril de 2018 nas seguintes páginas:

www.investenocentro.blogspot.pt

https://www.facebook.com/Apoio-ao-Investimento-Turístico-1154763271309287

Artigo 5º. | Prémios

1. À candidatura vencedora do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 2.500,00 euros (dois mil e quinhentos euros) líquidos; ao segundo classificado será atribuído um prémio de 1.000,00 euros (mil euros) líquidos; ao terceiro classificado será atribuído um prémio de 500,00 euros (quinhentos euros) líquidos.

2. Aos oito finalistas será atribuído um prémio que consistirá na participação num programa de aceleração específico para o setor do Turismo, organizado pela Turismo Centro de Portugal, que decorrerá em data a definir durante o ano de 2018.

Artigo 6º. | Disposições finais

1. A Organização do concurso garante a confidencialidade dos projetos durante o respetivo processo de avaliação, sendo as informações utilizadas somente para os fins definidos neste Regulamento.

2. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

3. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos seus meios de comunicação.

4. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a promotor(a) de algum projeto a concurso, seja uma ligação familiar direta ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará esse projeto.

5. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para goncalo.gomes@turismodocentro.pt