Saltar para o conteúdo

Prémio José Manuel Alves • Concurso de Empreendedorismo Turístico

Este concurso tem como missão distinguir e apoiar projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal. Com seis edições já realizadas, este é o prémio de empreendedorismo turístico mais antigo do país, tendo recebido um total de 298 candidaturas, distinguido 48 projetos e premiado 18.
Ao vencedor é atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Um desígnio basilar do concurso é contribuir para a materialização de boas ideias para o setor, pelo que são apenas elegíveis projetos que ainda não tenham iniciado a atividade turística, no âmbito das seguintes áreas:

Alojamento turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local), agências de viagens e turismo/operadores turísticos, estabelecimentos de restauração e de bebidas, aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car), atividades de animação turística, projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo, outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.

Após a submissão das candidaturas, há um Júri Intermédio (composto por individualidades ligadas ao turismo e ao empreendedorismo) que seleciona oito projetos finalistas. Posteriormente, há um Júri Final que vai determinar os vencedores.

Os três primeiros classificados são galardoados com um prémio financeiro. Em algumas edições do concurso, os oito finalistas foram também contemplados com a participação num programa de aceleração específico para o setor do Turismo.

Uma das características mais singulares da natureza deste concurso é o facto da ligação aos projetos participantes não se extinguir após a sua participação no concurso, como acontece na generalidade dos eventos similares a nível nacional.

No Prémio José Manuel Alves, há um acompanhamento contínuo da totalidade dos projetos participantes que se prolonga por todas as fases de crescimento destes empreendimentos. A entidade organizadora – Núcleo de Apoio ao Investimento Turístico (NAIT) – estabelece uma relação umbilical e indissociável de todos estes projetos, estando disponível para os auxiliar em diversas dúvidas ou dificuldades, seja no enquadramento na legislação, na informação sobre sistemas de incentivo disponíveis ou no apoio no contacto com entidades licenciadoras.


Projetos premiados:


1ª Edição / 2016

Vencedor na categoria ‘Novos Projetos’: Ecocubo | Promotor: António Fernandes.
Vencedor na categoria ‘Startups’ : Liquen Boards | Promotores: Cândido Cruz e Paulo Pinheiro.

2ª Edição / 2017

1º Classificado: Projeto SECURIS | Promotores: Pedro Matos Costa / Tiago Filipe Domingues Simões / Luís Eduardo Gamito Zenha-Rela
2º Classificado: Invisiwall | Promotores: Rui Nuno Castro / Ivo Pimentel / João Diogo Ramos / Eduardo Esteves / Simon Punter
3º Classificado: Mondego Art Valley | Promotora: Catharina Sligting

3ª Edição / 2018

1º Classificado: Eco Sky Park | Promotor: Octávio Teixeira de Almeida
2º Classificado:
Ground Piece – Pedaço de Chão | Promotores: Ana Filipe/David Filipe
3º Classificado:
Nonna | Promotor: Sidónio Frazão

4ª Edição / 2019

1º Classificado: Zipline Nazaré | Promotor: Geração Give
2º Classificado:
Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP | Promotor: Joaquim Lé de Matos
3º Classificado: Gravity F | Promotores: António Matos /Cláudia Passos

5ª Edição / 2020

1º Classificado: Smart City Concierge | Promotor: Rui Nuno Castro
2º Classificado:
Museu LOAD ZX Spectrum | Promotor: João Diogo Ramos
3º Classificado:
Soul Speaking Out Loud | Promotores: Joana Pereira / Fernando Matias

6ª Edição / 2021

1º Classificado: Contigo, Há Descoberta | Promotora: Maria José Fonseca
2º Classificado:
Escape Out – Escape Room Outdoor | Promotor: Hélder Duarte
3º Classificado:
GUIA – Guia de Utilização Interativa Aplicado ao Turístico do Estrela Geopark | Promotor: Associação Geopark Estrela


Testemunhos:


“Acredito que este prémio seja a espinha dorsal para muitos dos projetos que concorrem. No meu caso foi”.
Marisa Maganinho, Eu Voo (finalista em 2017)

“São o reconhecimento público de projetos e ideias de âmbito regional com ambição nacional e internacional”.
Constança Costa, Medronhalva (finalista em 2017)

“É uma forma de trazer à luz projetos que podem andar por aí na obscuridade e que eventualmente podem ser muito interessantes. Não é o dinheiro do prémio que faz diferença, mas sim o seu reconhecimento”.
Otávio Teixeira, Eco Sky Park (vencedor em 2018)

“É um reconhecimento relativamente à ideia de negócio, dá visibilidade aos projetos e incentiva os promotores”.
Sidónio Frazão, Nonna (terceiro classificado em 2018)

“Foi essencial para chegarmos onde estamos hoje. Permitiu-nos conhecer melhor o meio e facilitou o acesso a outros aceleradores empresariais. Deu-nos a credibilidade necessária para receber a confiança dos nossos parceiros e passar de um sonho para um negócio real”.
Ana Inês Filipe, Ground Piece (Segundo classificado em 2018)

“São um grande input ao empreendedorismo turístico pois motivam os criativos a apresentar novos conceitos e conduzem mais facilmente a potenciais investidores”.
Gonçalo Novo, Ethnic House Hotel (finalista em 2018)

“São um reconhecimento do nosso trabalho, por um lado e, por outro, um incentivo ao nosso empenho e melhoria contínua”.
Maria João Fonseca, My friends in portugal, (finalista em 2018)

“O concurso José Manuel Alves permitiu-me aceder a parceiros e investidores. Ao ser finalista, tive a oportunidade de conhecer uma sociedade de capital de risco, a Portugal Ventures, que hoje tem uma participação no meu projeto”.
Joaquim Lé de Matos, Abrigo Queijo Serra da Estrela DOP (segundo classificado em 2019)

“É um estímulo para empreender. Destaco o contexto de mentoria e suporte que leva ao amadurecimento do trabalho. São essenciais as pessoas por trás destes processos, as redes e, eventualmente, os subsídios que possibilitam que pessoas possam dedicar tempo em ambiente cocriativo para aperfeiçoar suas habilidades no empreendedorismo”.
Denis Hickel, cabanas do alecrim (finalista em 2019)

“Estes prémios estimulam e alavancam novos projetos e dão uma maior visibilidade aos empreendedores e às suas ideias”.
António Matos, Gravity F (terceiro classificado em 2019)

“Ser finalista funcionou como uma prova de que estou no caminho certo e que o apoio das entidades que gerem as necessidades e oportunidades do turismo em Portugal estão conectadas com o propósito do meu projeto e que faz sentido acontecer e executar”.
Rita Duarte, Indústria Central (finalista em 2019)

“São o reconhecimento de projetos inovadores que acrescentam valor de excelência ao turismo pela sua diferenciação, qualidade e sustentabilidade.”
Geração Give, Ocean Zipline (vencedor em 2019)

“A atribuição destes prémios constitui uma mais valia para todos os participantes. É uma forma de incentivar e desenvolver o espírito criativo de toda a população, contribuindo com ideias e soluções para problemas muitas das vezes complexos neste setor do turismo, que é de vital importância para o desenvolvimento e crescimento do nosso Portugal.”
Adriano Costa, Menu 4 All (finalista em 2019)

“Foi um marco no nosso percurso de que muito nos orgulhamos, pois premeia o empreendedorismo na área turística, algo que nos diz muito. O nosso honroso segundo lugar foi motivo de regozijo, não fosse o nosso projeto algo único no mundo”.
João Diogo Ramos, Museu LOAD ZX Spectrum (segundo classificado em 2020)

“Muitas vezes, o que impede de passar das palavras aos atos é a escassez de estímulo. Estas iniciativas são importantíssimas porque ajudam a saltar do papel, acreditar, impactar o território e mudar vidas. Fazer acontecer está na ordem do dia e é necessário continuar a estimular para que a Região Centro possa evidenciar ainda mais o seu potencial.”
Ana Silvestre, Rota do Arroz Doce (finalista em 2020)

“O Prémio JMA é deveras uma mais valia para impulsionar projetos e favorecer a sua implementação”
Jorge Escarameia, Almouroland, (finalista em 2020)

“Quando me deparei com o anúncio do concurso senti o apelo imediato à participação. Candidatar-me, não só me empurrou para uma melhor versão do que ambicionava fazer, como ter sido distinguida com o terceiro lugar veio validar o caminho. Uma validação como esta obtida pelo Turismo do Centro pode ter – e tem! – um grande peso quando apresentamos o projeto perante parceiros e possíveis investidores.”
Joana Pereira, Soul Speaking Out Loud (terceiro classificado em 2020)

“Sempre com um dinamismo ímpar no contexto português, o Turismo do Centro, com os seus concursos, posiciona os entrepreneurs na Vanguarda Turística Nacional.”
Miguel de Melo, TSI – Tourism Solutions Integrator (finalista em 2020)

“Para além de uma óbvia validação de conceito, é um driver de acesso a mercado, fator tão crucial na vida de qualquer projeto em fase de ignição. Vencer este prémio num ano tão difícil como foi 2020 foi um bálsamo e, decisivamente, uma alavanca para a concretização do Smart City Concierge.”

Rui Nuno Castro, Smart City Concierge (vencedor em 2020)