A serra de Montejunto faz parte integrante do “Maciço Calcário Estremenho” e nele se encontra o ponto mais elevado da região Oeste. A sua estrutura geológica proporciona a existência de várias dezenas de grutas e algares distribuídas por todo o espaço da serra no entanto a sua exploração, pelos riscos que envolve, está reservada a especialistas. Devido ao seu muito característico micro clima, de transição entre a influência marítima e continental, e às condições geo-morfológicas desta serra, a sua fauna e flora são muito distintas das dos ecossistemas envolventes. Assim, são importantes as comunidades vegetais de castinçal, carvalhal e de pinhal onde sobressai o pinheiro manso (Pinus pinea). Mas Montejunto é sobretudo rico em espécies ornitológicas tendo aí já sido identificadas cerca de 115 espécies de aves.