Reconstruída no início do séc. XVIII, conferindo-lhe características maneiristas que passam quase pela ausência de decoração exterior, e que contrastam com a exuberância da talha dourada e policromada do interior.