Hoje desaparecido, situava-se na atual Praça D. Dinis, era de dimensões acanhadas e planta irregular. Sobreviveu até ao séc. XVIII quando a campanha de obras do Observatório Astronómico Pombalino praticamente o destruiu.