Neste jardim podemos encontrar 52 espécies botânicas referidas por Camões na sua lírica e no “Os Lusíadas”. São pontos de maior interesse: o painel de azulejos elucidativo reproduzindo o perfil dos 3 continentes percorridos pelo poeta; a estátua de Camões à entrada que retrata o poeta sentado à sombra dos arcos da Casa da sua Memória, contemplando o formoso rio Zêzere; o Jardim de Macau, um pequeno auditório com uma reprodução do Planetário de Ptolomeu, uma esfera armilar, um poço de traça árabe e uma âncora do séc. XVII arrancada ao Tejo e classificada pelo Museu da Marinha.

Horário
seg. a sex: 9h30-12h30/14h-17h
sáb., dom. e feriados: 14h-17h (verão até às 18h)