Plantada à época de Leonor de Avis, Rainha de Portugal para proteger as nascentes de água termal que abastecem o Hospital Termal Rainha D. Leonor, foi reformado no século XIX.
Atualmente com 17 hectares, confina com o Parque D. Carlos I e caracteriza-se pela sua biodiversidade e beleza. As suas árvores frondosas – em que se destacam o pinheiro manso, carvalhos, plátanos e acácias – envolvem o complexo desportivo e os locais de merendas. Na mata é possível fazer caminhadas com um trilho demarcado e equipamentos apropriados para diversos exercícios de ginástica.