Conheça no Núcleo de Arte Contemporânea de Tomar, criado em 2004, o conjunto de pinturas, esculturas, desenhos e fotografias reunido por José-Augusto França, que abrange um arco cronológico que se estende desde 1932 até à atualidade.
Obras de Mário Eloy, Júlio e Almada Negreiros assinalam o Modernismo do segundo quartel do século XX. O Surrealismo tem lugar de destaque com um significativo número de trabalhos produzidos a partir do Grupo Surrealista de Lisboa, onde se incluem nomes como António Pedro, Vespeira, Fernando de Azevedo ou Fernando Lemos. O Abstracionismo e a eclosão da Nova-Figuração estão também representados com obras de Fernando Lanhas, João Cutileiro, Joaquim Rodrigo, Noronha da Costa, entre outros.