É uma construção, ou reconstrução, do início do século XX, mais precisamente de 1902, sendo provavelmente alguns dos seus elementos uma reutilização do pelourinho primitivo, demolido em data incerta.

O exemplar que hoje conhecemos integra-se nos denominados pelourinhos de bloco, elevando-se sobre dois degraus. Tem uma plataforma paralelepipédica e o fuste cilíndrico apresenta capitel em anel, o remate é formado por um bloco quadrangular com friso nas extremidades e decorado nas suas faces com as armas nacionais e a esfera armilar encimada pela cruz de Cristo.