A Igreja de S. Miguel, originalmente de traçado medieval, viria a sofrer alterações ao longo dos séculos, sendo, actualmente, predominantes os elementos do Barroco e do Rococó.

Com a criação da Diocese de Castelo Branco, em 1771, a Igreja de S. Miguel foi elevada à dignidade de catedral e alvo de obras de beneficiação. A capela-mor e o seu retábulo datam de 1785. Este retábulo e a Capela do Santíssimo foram valorizados, em 1791, com a colocação de pinturas de Pedro Alexandrino.
Da fachada principal merece destaque a imagem de S. Miguel.

Horário: 09h00, 12h30 – 15h00, 18h30