Na vizinha Proença-a-Nova, encontrará um outro geomonumento que não vai querer perder: as Portas de Almourão. Aqui, onde o rio Ocreza conquistou o seu espaço, voltamos a encontrar grifos.

O Centro de Ciência Viva da Floresta é a próxima paragem, sobretudo se viajar com crianças. Situado no Pinhal Interior, permite tocar, experimentar, descobrir, imaginar e aprender sobre a floresta, fonte de conhecimento e de cultura que devemos valorizar e preservar. É aqui também que poderá encontrar os melhores produtos regionais. O espaço Proença-a-Nova Origens tem à disposição queijos, enchidos, mel, pão, azeite, frutos secos e artesanato local. Leve consigo tudo o que quiser mas saiba que pode também reforçar as compras online, já que os mesmos produtos estão disponíveis para encomenda no mundo digital.

Praias no interior do Centro de Portugal

Saber mais

E se andar por Proença-a-Nova nos meses mais quentes, não descure as várias praias fluviais que fazem a delícia de toda a família. Duas das mais conhecidas são a Praia Fluvial da Aldeia Ruiva, na aldeia com o mesmo nome, e a Praia Fluvial do Malhadal, onde existe o primeiro parque aquático fluvial da Região Centro. Ambas são ótimas apostas e ambas contam, durante o verão, com muita diversão dentro de água e todos os equipamentos de apoio necessários para umas horas bem passadas.

Já mais perto do Rio Zêzere, paramos em Oleiros. Ganhe coragem e arrisque no percurso pedestre pela “Grande Rota Muradal-Pangeia” – o troço português do famoso Trilho Internacional dos Apalaches, que percorre cerca de 34 quilómetros e passa por pontos como a Penha Alta, o Miradouro do Zebro e o do Cabeço Mosqueiro, entre outros. Se preferir, procure inspiração na natureza, visite as Cascatas da Fraga de Água d’Alta, a Garganta e os Meandros do Zêzere, a partir da Aldeia de Xisto de Álvaro.

Depois de uma viagem, no mínimo, regeneradora, não deixe a Beira Baixa sem provar asa especialidades locais, como o Cabrito Estonado, os Maranhos, a Tiborna e, mais uma vez, o azeite da região.

Agora pode, enfim, regressar a casa, ou então, rumar connosco a outros destinos da Região.