Seguindo para sudoeste, pela N247, são apenas 14 os quilómetros que nos separam do Dino Parque, na Lourinhã. Este parque ganha pontos não só pelas réplicas, à escala, de dinossauros – gigantes, portanto –, como pela capacidade de entreter tanto adultos como crianças. Além de quatro percursos temáticos, existe ainda um terreno de escavação, um parque infantil, um pavilhão de atividades, um museu sobre dinossauros e um laboratório de preparação de fósseis. Para chegar, continue caminho durante alguns quilómetros com o mar como pano de fundo e, depois, as placas indicativas orientá-lo-ão. Se ainda assim restarem dúvidas, saiba que a última rotunda antes da entrada no parque tem um dinossauro com as patas a indicar o caminho.

Dino Parque da Lourinhã

Já que andamos pela Lourinhã, sugerimos que ganhe alguma “coragem líquida” ou que desfrute apenas de um dos mais afamados néctares do país. A Aguardente DOC da Lourinhã é fruto de segredos bem guardados e dos ricos solos deste território. Além dos vestígios da era dos dinossauros, as uvas que dão origem a este produto único e exclusivo são razão mais do que suficiente para serem celebradas. Esta é a única Região Demarcada do país reservada à produção de aguardentes, pertencendo assim a um leque muito restrito de três regiões europeias.

Ora, antes de se fazer ao Planalto das Cesaredas, o nosso conselho é que experimente uma bela aguardente, vendida em muitas casas tradicionais da vila. Aproveite ainda para saborear os muitos produtos desenvolvidos a partir desta aguardente, como os bombons e os pastéis de aguardente.

Agora sim, vamos aventurar-nos no Planalto das Cesaredas. O circuito de 20 quilómetros estende-se a cinco localidades e a três freguesias do concelho da Lourinhã e tem início (e fim, claro) junto ao Centro de Artesanato e Museu do Reguengo Grande. Ainda assim, dadas as suas características de circuito, pode iniciá-lo em qualquer uma das localidades por onde este passa. Pelo caminho, a estrela da paisagem é o Planalto das Cesaredas, um território de calcário com cerca de 140 milhões de anos e com uma altura máxima de 164 metros – que lhe garante uma boa vista, portanto. Não se deixe distrair pela paisagem e procure as espécies únicas de invertebrados fósseis do Jurássico Médio e Superior nas rochas; e explore algumas das grutas que guardam
um importante espólio arqueológico. Ainda que seja possível realizar este percurso ao longo de todo o ano, é aconselhada alguma precaução durante os meses mais frios, já que as rochas podem ficar mais escorregadias em dias de chuva. No entanto, e com os devidos cuidados, a diversão é garantida.

Buddha Eden

Acreditamos que todo o esforço deve ser recompensado e, por isso mesmo, rumamos agora a um oásis oriental a apenas 12 quilómetros. O Bacalhôa Buddha Éden, no Bombarral, é um lugar único de paz e tranquilidade que surpreende todos os visitantes. São 35 hectares pautados por pagodes, budas, 600 soldados de terracota e outras esculturas cuidadosamente colocadas ao longo da propriedade. Conte ainda com carpas KOI e dragões que emergem das águas do lago central e, claro, com dois budas dourados a ladear a escadria central, que fazem as delícias dos visitantes e protagonizam muitas das fotografias que aqui se tiram.

Seguimos agora caminho para o último ponto de paragem obrigatória desta viagem, a Serra de Montejunto, com a sua Área de Paisagem Protegida. Parte integrante do Maciço Calcário Estremenho, este é, também, o ponto mais elevado da região Oeste. Entre a subida pelas muitas ruas estreitas, pequenos moinhos vão pautando a paisagem e elevando a expectativa do que vamos encontrar. E a verdade é que não saímos defraudados. Graças ao microclima de transição entre a influência marítima e a continental, a fauna e a flora são ricas e diversificadas. Durante uma caminhada poderá observar gaviões, pardais, lavercas, cotovias, peneireiros e até rabirruivos, bufos, corujas, melros pretos e azuis, fuínhas… Enumerar todas as espécies que aqui se encontram demoraria um dia inteiro. Se tiver trazido a bicicleta consigo, esta é uma boa oportunidade para lhe dar uso. Para os mais corajosos, o parapente é também uma boa aposta.