Covilhã, uma cidade serrana muito especial

Saber mais

Iniciamos a visita à Covilhã com uma vista de cortar a respiração – e inspiradora de muitas sessões de fotografias – a partir do grande anfiteatro onde foi construída. Habitada desde a Pré-História, povoada pelos Lusitanos e conquistada pelos Romanos, a cidade é hoje guardiã de saberes e sabores ancestrais mas também de uma contemporaneidade em renovação permanente. Centro de excelência na produção de lã e têxtil há mais de 800 anos, o primeiro local de paragem obrigatória na cidade é o Museu dos Lanifícios, que ocupa três impressionantes núcleos expositivos recheados de um espólio histórico-industrial tão vasto como surpreendente.

Mas a história da Covilhã não se esgota neste saber-fazer, ou não fosse a cidade berço de navegadores, cosmógrafos e homens das letras e das artes. Durante séculos, a comunidade sefardita da cidade foi instrumental para o seu desenvolvimento, contribuindo de forma ativa para os Descobrimentos Portugueses e, sobretudo, para a industrialização do trabalho da lã. Se dessa comunidade restam hoje apenas ténues vestígios, o mesmo não se pode dizer da indústria dos lanifícios no território.

O lado mágico do Parque Natural da Serra da Estrela

Saber mais

É o caso do New Hand Lab, um espaço contemporâneo que pretende promover a criatividade e os recursos endógenos da região, localizado na antiga fábrica de lanifícios António Estrela | Júlio Afonso. Também visíveis são hoje as incríveis obras de arte urbana e, por isso, aventure-se pelas ruas do centro histórico nesta descoberta. A Covilhã é também uma das principais portas de acesso ao coração da Serra da Estrela. Partimos daqui e fazemos os cerca de 18 quilómetros que nos separam do ponto mais alto de Portugal continental: a Torre. Repare nas paisagens de neve, nos imponentes vales glaciares, nas muitas lagoas e na flora. Pelo caminho, vá parando nos miradouros ao longo da estrada para admirar a pureza da natureza e de um ar que só encontra aqui. Para os mais aventureiros, poderá contar com várias estâncias de montanha e de esqui, como a das Penhas da Saúde. No inverno a neve é garantida, pelo que está no local ideal para disfrutar de todas as atividades e desportos associados.

Mas procure também as estâncias termais de excelência, como as Termas de Unhais da Serra, aconselháveis durante o ano todo. Independentemente do tempo que dedicar à contemplação da paisagem serrana, não tardará muito a atingir o cume. A Torre é, nada mais nada menos que o ponto mais alto da Serra e, por isso, o mais alto de Portugal Continental. A estrada termina numa rotunda, no centro da qual está o marco geodésico que assinala, de forma simbólica, os 1993 metros de altitude. É também aqui que se encontra o Centro de Interpretação do Geopark Estrela, uma excelente oportunidade para conhecer a fauna, a flora e todo o património da Serra da Estrela.

Seguimos, depois, para Manteigas, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, o verdadeiro coração da região.