Almeida é uma verdadeira estrela pelos muitos encantos da paisagem, pela sua história, pelos sabores e aromas inesquecíveis e pelos mistérios que nos desvenda a cada visita. Esta imponente vila fortificada em forma de estrela resiste assim ao tempo entre as planuras e profundezas do vale do Côa. Saiba que a sua peculiar configuração data do rescaldo do domínio filipino, período em que foi necessária a construção de um renovado sistema defensivo capaz de resistir ao armamento moderno e a quaisquer ameaças externas à integridade do território português.

A visita ao centro histórico de Almeida fará, por isso, as delícias dos interessados pela História de Portugal e pela História Militar. Para além de subir às praças, aos baluartes e aos revelins das Muralhas, de onde poderá admirar todo o território e tirar fotografias impressionantes, a visita ao Museu Histórico-Militar e ao Picadeiro D’el Rei são argumentos mais que suficientes para justificar as horas passadas dentro das muralhas.

Almeida

No entanto, e antes de continuarmos viagem em direção à Serra da Estrela, sugerimos um pequeno desvio. Não se vai arrepender. A paisagem que acompanha a EN340, a EN324 e, depois, a N16 desvenda novas variações do que até aqui fomos observando: oliveiras, carvalhos, sobreiros e giestas que se sucedem entre pequenos vales e planaltos, aves em bando que voam entre pequenos bosques e pomares e aldeias escondidas que convidam à admiração. Após 25 minutos de contemplação, chegará à aldeia de Castelo Mendo.

Estacione e aproveite para percorrer as antigas ruas de pedra e admirar muitas das casas e estruturas medievais e quinhentistas que ainda se conservam. Suba até à zona do antigo castelo e da torre de menagem e prepare a câmara: da paisagem envolvente às enigmáticas ruínas da Igreja de Santa Maria do Castelo, não faltam cenários perfeitos para fotografar.

Retome, depois, o caminho para ocidente e conduza até à cidade mais alta de Portugal, a Guarda, a 1.056 metros de altitude.